10 jan

Premiação dos Alunos Destaque – 2º Semestre 2018

A cada ano letivo, alunos ou formados no ano corrente, são indicados pelas chefias dos departamentos do Centro Universitário FEI para serem homenageados pela Instituição com o “Prêmio Destaques Acadêmicos” pelas competências, atitudes, dedicação em projetos, bem como do mérito das ações desenvolvidas em programas acadêmicos durante o ano.

Começando pelo curso de Administração – campus São Bernardo do Campo, que indicou a aluna ALINE CAVALCANTE BRITO FONSECA, para receber o prêmio. Logo no início do curso, Aline foi diagnosticada com linfoma. Criou um blog para falar da doença e depois de um ano e meio de tratamento, estava curada. Formada com louvor no final do ano, Aline se destacou pela sua determinação e pela iniciativa em ajudar pessoas que passaram e passam pelo mesmo problema enfrentado por ela. O Professor Hong Yuh Ching, coordenador do curso em São Bernardo do Campo entregou o prêmio para a aluna.

Hong Adm

Já a indicada do curso de Administração – campus São Paulo – para receber o prêmio, foi a aluna GRETA SANCHES DA COSTA. A aluna teve um artigo de Iniciação Científica intitulado “Desafios e perspectivas para a consolidação das grandes centrais de reciclagem em parceria com catadores nos municípios de São Bernardo do Campo e São Paulo”, apresentado em um dos simpósios internacionais mais importante do Brasil, o SIMPOI – Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais.

No Departamento de Ciências Sociais e Jurídicas, a indicação foi para as alunas ROBERTA FRABETTI CAMPOS LIMA e JÉSSICA FABIANO DO ROZÁRIO, que se destacam pelo diferenciado desempenho no projeto de ação social “Crianças e adolescentes institucionalizadas: A trajetória do Lar Pequeno Leão”. Ao longo do desenvolvimento do projeto, as alunas identificaram que crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional são tutelada pelo Estado até completarem a maioridade. Porém, não há o desenvolvimento de um trabalho de preparação e acompanhamento, desses adolescentes, para a vida após institucionalização. Sendo assim, propuseram uma ação que objetiva o fortalecimento desses jovens, considerando os aspectos legais, sociais e emocionais, assim como o desenvolvimento de um projeto de vida. Essas alunas mobilizaram outros estudantes que, de forma voluntária, estarão contribuindo no desenvolvimento das atividades práticas propostas. Essa atitude demonstra o envolvimento e o compromisso dessas alunas com a sociedade e o respeito à dignidade do ser humano. O prêmio foi entregue pela vice-reitora de Extensão e Atividades Comunitárias, Profª. Drª. Rivana Marino.

0X9A8705

A indicada pela chefia do Departamento de Física foi a aluna BARBARA SILVA MENDONÇA do curso de Engenharia Química. Barbara atuou no Projeto “Cursinho FEI” estendendo as aulas de Física para além do estritamente acadêmico, tendo se tornado uma mentora para vários alunos, orientando-os na escolha da carreira e no planejamento de suas vidas. Além disso, participou da introdução de atividades experimentais como parte das aulas de Física dos alunos do Cursinho. O chefe do Departamento de Física, professor Roberto Baginsk, foi quem entregou para a aluna o prêmio.

Baginski

Já o Departamento de Engenharia Civil indicou os alunos da EQUIPE ESTUDANTIL CONCRETO FEI. Composta pelos alunos ANA BEATRIZ ALVES PEREIRA, CAMILA DE ALENCAR E SOUZA, FELIPE EDUARDO OLIVEIRA PINTO, GABRIEL GIACOBINI RAMIRO, GABRIEL PAULINO, GABRIELA PRADO DE OLIVEIRA, GIOVANI FAILE MANCUSO, GUILHERME ANTONIO DOS SANTOS NETO, GUILHERME MELANI DUTRA, GUSTAVO ZERBINATTI AFONSO, LUCAS ANDRADE TREVISAN e NATALIA COLBERT LEAL a equipe participou de todas as competições estudantis realizadas no congresso, conquistando a Primeira Colocação Geral do evento, ganhando assim a Medalha Concreto IBRACON. A equipe também conquistou a primeira colocação nas competições “Aparato de Proteção ao Ovo – APO e Concrebol”. Neste mesmo ano, no mês de março, a equipe Concreto FEI foi pela segunda vez Campeão Mundial do concurso FRC Bowling Ball Competition, competição reconhecida como o mundial estudantil sobre tecnologia do concreto, com equipes das Américas, Europa, Ásia, Oriente Médio e África. O professor Kurt Amann, coordenador do curso de Engenharia Civil e o professor Rui Barbosa de Souza, também da Engenharia Civil, entregaram o certificado aos homenageados.

Kurt - Concreto

Na Engenharia Elétrica o prêmio foi concedido aos alunos GABRIEL DE ALMEIDA SÁ COUTRIN, do curso de Engenharia de Automação e Controle e VINÍCIUS SANTOS BARBOSA, do curso de Engenharia Elétrica. Ambos estão finalizando um projeto de Iniciação Científica que será aplicado para estudo de supressão do tremor de pacientes com a doença de Parkinson. Além disso, os dois foram os que mais se destacaram no desenvolvimento do projeto de controle do braço robótico, que resultou no 2º lugar no desafio que ocorreu durante o CBEB 2018, em outubro, sendo os mesmos o “piloto” e “copiloto” manejando o sistema na competição.

GIOVANNA RIBEIRO GIMENEZ, aluna do curso de Engenharia Elétrica também foi homenageada por ter sido uma das integrantes do grupo de cinco alunas de Engenharia do Centro Universitário FEI que participaram e foram vencedoras do desafio “Siemens Women Experience”, um projeto da multinacional para enaltecer o papel da mulher na engenharia nos dias atuais.

BRUNA CARDOSO PAZ concluiu seu doutorado em Engenharia Elétrica em 2018 e está trabalhando em um projeto de pós-doutorado no Cea-Leti, na França. Durante a graduação na FEI recebeu diversos prêmios de Honra ao Mérito, como melhor aluna do semestre dentre os alunos do curso de Engenharia Elétrica. Recebeu também os prêmios do Instituto de Engenharia e “Prêmio CREA-SP Formação Profissional”. Fez seu mestrado na FEI e teve sua dissertação considerada a melhor do País na área de Microeletrônica, no concurso promovido pelo CEITEC-SBMicro. Ao longo de seu doutorado (2015-2018), publicou como primeira autora 5 artigos em periódicos internacionais e foi coautora de outro artigo no período. Publicou também 8 artigos em congressos de referência na área, como o ESSDERC, o S3S Conference e o EuroSOI-ULIS. Foi Presidente do Capítulo Estudantil do IEEE na FEI, tendo organizado a eventos beneficentes e de doação de sangue, além de plantões de dúvidas para os alunos de graduação.

DAVI ARAUJO DAL FABBRO, doutor em Engenharia Elétrica pela FEI, conquistou o prêmio de melhor dissertação de Mestrado no “XIV Workshop de Visão Computacional (WVC 2018)”, realizado em novembro na cidade de Ilhéus, Bahia. O WVC é um dos mais importantes congressos científicos nacionais sobre Visão Computacional, organizado anualmente pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC). O Professor Renato Giacomini, coordenador dos cursos de Engenharia Elétrica e de Engenharia de Automação e Controle fez a entrega dos certificados aos premiados. 0X9A8719

O Departamento de Matemática também fez a sua indicação e, MAYARA ALVES ROSA NEVES, estudante do curso de Engenharia Química foi a escolhida. Mayara desenvolveu dois projetos de Iniciação Científica: “Um panorama sobre pesquisas em educação matemática: possibilidades para o ensino de cálculo diferencial e integral” entre agosto de 2016 a julho de 2017 e “Proposta de uma sequência didática para o ensino e aprendizagem do conceito de derivada de função de uma variável real” de setembro de 2017 a agosto de 2018. Ambos os projetos são de grande importância para o Departamento de Matemática, pois desenvolvem abordagens de ensino destinadas ao uso em nossas aulas na FEI. Além disso a aluna Mayara, hoje no sétimo ciclo de Engenharia Química, é uma estudante com desempenho acadêmico diferenciado. Até o momento concluiu 42 disciplinas na FEI sem nenhuma reprovação. A nota média obtida nestas 42 disciplinas foi 8,18. O reitor Fábio do Prado foi convidado para entregar o certificado à aluna.

mayara

Os alunos da Equipe FEI, vencedora do “Desafio Acadêmico em Compósitos SAMPE Brasil”, promovido pela SAMPE – Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processos, em 2018 foram indicados ao Prêmio pelo Departamento de Engenharia de Materiais. Os alunos homenageados foram: ANDREY SAKAMOTO ANTONELI, BRUNO MATHEUS STEFANO LEITE, GUILHERME BERGARO SAGULA DE ALMEIDA, GUSTAVO VILLANI, ISABELA FERREIRA NUNES, JEFFERSON SILVA PEREIRA DOS SANTOS, LUCAS RINALDI RODRIGUES, PAULO ALCIDORI FILHO, PIERINA ALICE FRACASSO, RENATA CAROLINE MOTA SANTOS E ROBERTO ALVES TAVEIRA JUNIOR. Por ter conquistado o primeiro lugar na competição, a Equipe FEI participará do Desafio Mundial que acontecerá em Charlotte, Estados Unidos, este ano. A Equipe FEI é Tetracampeã deste desafio (edições 2014, 2016, 2017 e 2018).

Equipe FEI - Sakamoto

A chefia do Departamento de Engenharia Mecânica indicou o engenheiro LEONARDO AUGUSTO MASSASHI ITO, formado do curso de Engenharia Mecânica, ênfase Mecânica Automobilística no 1º semestre de 2018. Leonardo liderou o grupo de Trabalho de Conclusão de Curso ReTech – EGR sob a orientação do Prof. Silvio Shizuo Sumioshi. O trabalho destacou-se por propor solução inovadora de dois problemas atuais relacionados à utilização de hidrogênio combustível para motores de combustão interna: a produção termoeconômica e o armazenamento do gás. A qualidade do trabalho e seu impacto na melhoria da eficiência energética e redução das emissões, principalmente de motores a etanol, rendeu o prêmio de melhor trabalho de Conclusão de Curso na 61ª Expo MecAut e a 1ª colocação na categoria Estudantil – Educação de Engenharia no Congresso SAE Brasil, entre 40 trabalhos de todo o Brasil. O homenageado recebeu o certificado das mãos do Professor Silvio Shizuo Sumioshi.

Leonardo Augusto - Ackerman

O Departamento de Engenharia de Produção indicou os alunos que participaram dos primeiros projetos da iniciativa “Projeto Aplicado em Supply Chain Management PA-SCM”, criado em 2017 pelo Professor Mauro Sampaio. BEATRIZ TORRES SILVA, BRENNO TONDATO DE FARIA, CAIQUE FUKUDA PORTERO, GABRIEL LEVY, LOUIS MARIE, JOSEPH CHAMBERT LOIR, LUCAS CEDRONI FAVA, LUCAS RODRIGUES DE OLIVEIRA, RENAN CHAGAS LIMA MUSSI. O PA-SCM é uma experiência baseada em projetos que visa oferecer aos estudantes a oportunidade de participar de um projeto aplicado em Logística, Supply Chain Management e Gestão de Operações, que proporciona uma oportunidade para aplicar conhecimentos adquiridos no curso e testar suas habilidades de resolução de problemas em um caso real sempre com a orientação de um professor. Os alunos envolveram-se com motivação e muito colaboraram para os resultados em andamento e já alcançados nos quatro projetos que são: Análise e desenvolvimento de modelo operacional do sistema de planejamento e controle da produção da empresa DECA metais; Revisão do processo de entrega de produtos no last mile, visando reduzir os custos e exposição a riscos de roubo de carga da empresa B2W; Estudo e simulação de cenários no processo de recebimento do centro de distribuição da empresa CEVA Logistics no complexo da GM em Gravataí, RS; Revisão e modelagem da malha logística para distribuição de papel nos Estados Unidos da América da empresa Suzano Papel e Celulose. Para realizar a entrega do certificado aos homenageados, o Professor Dario Henrique Alliprandini, Coordenador do Curso de Engenharia de Produção e membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Gabriel Levy - Renan Chagas

Graduado em Engenharia Química na FEI em 2016 e, atualmente aluno do mestrado em Engenharia Química, JOSÉ CARLOS DE ANDRADE NETO, foi o indicado pelo Departamento de Engenharia Química. José Carlos obteve excelente desempenho durante a graduação; seu currículo mereceu destaque no desenvolvimento de um projeto de Iniciação Científica no período de fevereiro de 2014 a janeiro de 2015, que levou à publicação de artigo científico, bem como a apresentação de trabalhos em congressos nacionais e internacionais. Também desenvolveu um trabalho brilhante de conclusão de curso que possibilitou a apresentação em congresso internacional realizado em 2017 em Berlin, na Alemanha e o desenvolvimento de um artigo que está em fase final de elaboração e será submetido a um periódico de excelência na área. Todos esses resultados levaram a aprovação de uma bolsa de mestrado também FAPESP com vigência de julho de 2017 a junho de 2019, sob orientação da Prof.ª Dr.ª Andreia de Araújo Morandim Giannetti cujos pesquisas vêm sendo desenvolvidas de maneira primorosa e resultará na apresentação de diversos trabalhos e artigos. Para premiar o homenageado, o Prof. Fernando Marques Fernandes, membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

0X9A8738

A aluna LETÍCIA DE OLIVEIRA PAULA, indicada pela Chefia do Departamento de Engenharia Têxtil se destacou na realização do trabalho “Análise do conforto de malhas de algodão produzidas com fios de diferentes tecnologias de fiação” que permitiu estabelecer relações técnicas  entre as características intrínsecas das fibras, dos fios e das malhas com os parâmetros de conforto fisiológico das malhas comumente utilizados em artigos de vestuário, produzidos com fios de diferentes tecnologias: Cardado, Penteado, Compactado, Open End, Sirospun e Vortex. O trabalho trouxe uma grande contribuição ao entendimento das propriedades dos fios produzidos pelas novas técnicas de fiação de algodão. Adicionalmente está desenvolvendo, atualmente, em seu Trabalho de Conclusão de Curso um sistema inovador para economia e despoluição de água em operações de beneficiamento têxtil. O Professor Arthur Tamasauskas, membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, entregou o prêmio para a aluna.

Leticia de Oliveira Paula

Formar profissionais inovadores e capazes de quebrar paradigmas. Esse é o objetivo do Centro Universitário FEI para com os seus alunos. Essa é uma forma de reconhecer e apreciar os empenhos e dedicações que cada um deles apresentaram ao longo do segundo semestre de 2018.

Confira abaixo um breve resumo em vídeo do que foi o evento:

08 jan

Vagas Remanescentes do Vestibular FEI – 1º Semestre 2019

Na última sexta-feira, dia 18 de janeiro, o Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – irá divulgar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Muitos dos candidatos classificam o exame como uma poderosa ferramenta para alavancar seus estudos e concomitantemente sua vida pessoal e profissional, tendo em vista que muitas universidades públicas e particulares utilizam a nota da avaliação como forma de ingresso em seus cursos.

Pensando em atender aos candidatos que por algum motivo não participaram do Vestibular FEI 2019, ou não foram classificados pelo processo seletivo e têm interesse em ingressar na Instituição no 1º semestre, e realizaram as edições 2017 ou 2018 do ENEM, o Centro Universitário FEI abriu inscrições para as Vagas Remanescentes.

Como se inscrever?

  • Os (as) interessados(as) poderão realizar suas inscrições pelo valor de R$ 90,00 acessando o link: https://portal.fei.edu.br/Pagina/vestibular-fei

Quem poderá participar?

  • Candidatos(as) que não foram aprovados no Vestibular FEI 2019, ou que não tenham participado do mesmo.

Requisitos

  • Para concorrer às Vagas Remanescentes, o candidato(a) obrigatoriamente deverá ter realizado o ENEM 2017 ou 2018.

Qual o período das inscrições?

  • As inscrições acontecerão até as 18h do dia 28 de janeiro.

Quando será a divulgação dos resultados?

  • Os resultados serão disponibilizados no dia 31 de janeiro.

Qual o período para efetuar a Matrícula?

  • As matrículas devem ser realizadas no dia 04 de fevereiro, na Secretaria do campus em que o curso selecionado é oferecido

A iniciativa é uma maneira de oportunizar aos jovens que ainda não conseguiram definir qual graduação cursar e universidade ingressar em 2019. Por isso, é compromisso do Centro Universitário FEI proporcioná-los uma nova chance de alavancar suas vidas profissionais, oferecendo apoio e ensino de qualidade, além de uma estrutura onde os(as) alunos(as) podem desfrutar de tecnologia e comodidade para realização das atividades.

Confira no vídeo abaixo, como foi a Recepção dos Novos Calouros em 2018 e sinta-se no clima de começo de semestre:

https://www.youtube.com/watch?v=Q57Ev_E1idI&t=15s

31 jan

Como ter um melhor rendimento no ENEM?

thumbenem cpia

Nos próximos dias 04 e 11 de novembro de 2018, milhares de alunos(as) de todo o País realizarão o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Para muitos, essa é a oportunidade de mudar de vida, uma vez que muitas instituições de ensino, públicas e particulares, utilizam a nota da avaliação como forma de ingresso em seus cursos. O Centro Universitário FEI, inclusive, é uma delas. Referência nas áreas de Administração, Ciência da Computação e Engenharia, a Instituição permite que os candidatos do Vestibular apliquem suas notas do ENEM como forma de apoio ou mesmo ingresso direto, dispensando o exame institucional.

Pensando em apoiar esses estudantes, o professor e chefe do Departamento de Física da FEI, Roberto Baginski, gravou um vídeo com ótimas dicas que podem ajudar em um melhor rendimento no ENEM. Clique aqui e assista!

Prof. Baginski ENEM

Professor da FEI dá dicas para um melhor rendimento no ENEM 2018:

29 jan

Fenômenos da Lua – 31 de janeiro de 2018

Professor da FEI explica cada um dos eventos.

Foto 1

Você já ouviu falar em Superlua, Lua Azul e Eclipse Lunar?

Nesta quarta-feira, 31 de janeiro, os fãs de Astronomia presenciaram esses três fenômenos acontecendo ao mesmo tempo. Mas, a principal dúvida é: o que significa cada um deles?

Para entendermos melhor sobre esse assunto que atrai a atenção de muitas pessoas, conversamos com o professor do curso de Astronomia da FEI, Cássio Barbosa, que explicou todos os detalhes. Confira no vídeo abaixo:

AO VIVO – Esses fenômenos foram acompanhados pelo mundo todo, ao vivo na internet, através deste link: https://goo.gl/F7MHzw

No Brasil, a Superlua teve início às 18h54 no Rio de Janeiro, 19h09 em São Paulo.

Para você que ama Astronomia e tem interesse no saber, o Centro Universitário FEI oferece um curso de Extensão, destinado a todos os públicos, com atividades teóricas e práticas de observação do espaço, utilizando instrumentos específicos. Acesse o site e fique por dentro, as inscrições para as turmas de 2018 abrirão em breve.

Conheça mais sobre o curso:

28 jan

Concurso Travessia celebra sua 10ª edição

45382059412_d52146fa9b_b

Para a FEI, o contato com alunos(as) do ensino médio é a porta de entrada para orientar milhares de estudantes que, amanhã ou depois, estarão nas dependências da Instituição disputando uma vaga em um dos cursos superiores oferecidos. Isso quer dizer que, essa porta de entrada, traz consigo grande responsabilidade e impacto, uma vez que envolve a decisão do futuro profissional desses(as) estudantes. Uma abordagem adequada, interessante e responsável faz toda a diferença.

É justamente a diferença que torna, então, o Concurso Travessia da FEI único e aguardado para muitos colégios do Ensino Médio. Criado em 2009 pelo Departamento de Engenharia Civil, a proposta principal do evento é desafiar jovens à criação de uma ponte, mas utilizando recursos um tanto quanto “simples”: palitos de sorvete, cola, clipes e barbantes. Além da criação, as pontes também são levadas a testes de peso, o que torna o desafio ainda maior. Frente à esta tarefa, uma série de conceitos teóricos de Engenharia, principalmente Física, é aplicada à ponte para que esta seja construída de maneira adequada. E é nesse ponto que o Concurso Travessia conquista os estudantes: ele apresenta a Engenharia na prática de maneira lúdica.

45382060812_665e784a52_b

Realizado nos dias 04 e 05 de outubro, no campus São Bernardo do Campo, a edição de 2018 celebrou 10 anos de evento e, por isso, proporcionou aos participantes alguns detalhes extras.

“Chegamos aos 10 anos e para nós é uma grande felicidade. A 10ª edição tem um significado muito especial, pois as pontes têm a condição de serem em vários tipos: modelos já utilizados no ano passado e também modelos novos. Acho que é um grande estímulo, de fato”. Comenta o professor coordenador do curso de Engenharia Civil da FEI, André Kurt Pereira Amann.

45382061502_57deabb336_b

Os(as) alunos(as) participantes não estão sozinhos neste desafio, os professores os acompanham, vibram juntos e reconhecem: “Esse Concurso Travessia é muito importante, porque os alunos conseguem aplicar na prática o que eles aprendem em Física, Matemática. E depois o interesse deles [por essas matérias] fica ainda maior em sala de aula”, comenta Márcio Luís da Silva, professor de Física do Colégio da Polícia Militar de Santo André/SP.

No vídeo abaixo, veja depoimentos dos participantes do Concurso Travessia 2018.

Todas as fotos do evento podem ser vistas neste link.

Até o próximo post 😉

 

27 jan

O site da FEI está de visual novo!

Novo Site_Linkedin

No último dia 23 de abril, segunda-feira, o Centro Universitário FEI inaugurou seu novo site, com novo visual e muito mais fácil de navegar! Intuitivo e adaptado para todas as plataformas, no novo formato é possível localizar facilmente as informações, arquivos e notícias, além do Portais do Aluno e do Professor, que ganharam acesso rápido e exclusivo na parte superior de todas as páginas do site.

Todas as mudanças e evoluções do antigo Portal para o novo foram estrategicamente pensadas para melhor atender as necessidades de alunos, professores, funcionários e público de interesse da FEI, como candidatos ao Vestibular, ex-alunos e parceiros. Clique aqui, acesse e conheça todas essas novidades!

Vestiba

Lembrando que as inscrições para o Vestibular do Meio do Ano estão abertas. São vagas para Administração, Ciência da Computação e 8 áreas da Engenharia. Clique aqui e faça a sua inscrição!

27 jan

Mestrado e Doutorado aumentam a média salarial, diz estudo.

Muitas dúvidas vêm à tona no momento de escolher uma pós-graduação: qual é o retorno sobre o investimento feito? Qual será a melhor área? Após concluir a graduação devo esperar quanto tempo para fazer uma pós-graduação?

Há algumas semanas, aqui no Blog da FEI, escrevemos as principais características e vantagens que uma pós-graduação pode trazer, especialmente no âmbito da empregabilidade. Leia clicando aqui.

3 pos

Recentemente, o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) publicou um estudo chamado “Mestre e Doutores”, no qual foram analisados dados salariais para profissionais de nível Mestrado e Doutorado.

Segundo o CGEE*, profissionais com mestrado podem ganhar até quatro vezes mais que a média dos trabalhadores graduados, enquanto profissionais com doutorado podem ganhar até seis vezes mais. Um apontamento muito interessante do estudo é o crescimento na oferta de cursos de mestrado e doutorado no País: cerca de 210%. No entanto, quando comparado a nível internacional, o número de mestres e doutores brasileiros é abaixo da média.

2 pos

Uma boa justificativa para esse dado pode ser a cultura de pensamento no Brasil, de que quem cursa mestrado e/ou doutorado são profissionais que têm vontade de seguir na carreira acadêmica. No entanto, eles não têm somente essa opção.

O coordenador do Mestrado em Engenharia Mecânica da FEI, Prof. Dr. Rodrigo Magnabosco, comenta: “Em países desenvolvidos, a grande maioria de mestres e doutores são absorvidos pelo setor produtivo, e a minoria permanece na Academia”.

Para a vice-reitora de Extensão e Atividades Comunitárias da FEI, Profª Drª Rivana Marino, atuar como mestre doutor em empresas pode trazer novas perspectivas: “Hoje, muitas empresas buscam profissionais com esse tipo de formação, já que são capazes de atuar no desenvolvimento de pesquisas inovadoras e aplica-las em produtos ou serviços”.

4 pos

Como sempre destacamos, um grande diferencial ao cursar uma pós-graduação está na instituição escolhida. Para evoluir na carreira é preciso se capacitar em uma escola que esteja conectada com as megatendências do mercado de trabalho e as mudanças que vão moldar a sociedade nas próximas décadas. Em 2017, o curso de Mestrado e Doutorado em Administração da FEI recebeu nota 5 na Capes, avaliação que assegura a qualidade dos cursos de pós-graduação no País. Veja o vídeo abaixo:

Trabalhando a Plataforma de Inovação há dois anos, o foco do Centro Universitário FEI é, justamente, colocar o seu aluno como protagonista de seu próprio aprendizado. Invista em sua carreira! As inscrições para os cursos de pós-graduação da FEI se encerram nesta quarta-feira, 28 de novembro. Clique aqui e saiba mais.

FEI-POS2018-LKD-01GENERICO

Até o próximo post 😉

*Fonte: site oficial CGEE
27 jan

FEI na FEIMEC 2018

6

Promover um ensino de qualidade, alinhado às demandas do mercado de trabalho, só é possível porque a FEI está constantemente atualizada com as mudanças do setor, inovações e tendências. Além das pesquisas e estudos realizados na Instituição, é preciso que professores e alunos sejam levados além do campus, tendo contato real com a indústria e todo o cenário mundial que fazem parte do cotidiano de profissionais da área.

A FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equpamentos, reuniu entre os dias 24 e 28 de abril, grandes marcas da indústria e suas inovações, conceitos e, principalmente, tendências para as próximas décadas. Sempre atenta, a FEI marcou presença no evento promovendo um diálogo entre alunos, professores e todos os profissionais presentes.

Em uma área chamada “Parque de Ideias”, um estande da FEI foi montado para apresentação de alguns trabalhos desenvolvidos por alunos e, também palestras com professores. Uma via de mão dupla que condiz totalmente com o DNA do Centro Universitário FEI desde sua criação: apoiar o desenvolvimento tecnológico e ser referência no País.

2

Em entrevista, o professor do curso de Engenharia de Produção da FEI, Alexandre Massote, comentou: “A FEI surgiu justamente para dar apoio ao desenvolvimento industrial, principalmente do Estado de São Paulo. Essa feira é uma ótima oportunidade para a FEI, de cada vez mais ficar perto dessas empresas. Os alunos serão futuros Engenheiros que trabalharão para as pessoas que estão expondo aqui”.

A todos que passavam pelo estande, uma curiosidade em comum: o veículo Fórmula FEI. Projetado por alunos de diversas Engenharias, como mecânica e elétrica, os estudantes levaram os dois modelos de carros que competem em níveis nacional e internacional. O primeiro apresentado foi o Fórmula Combustão, que para 2018 traz a injeção programável como novidade, além de muitas outras. E também o Fórmula Elétrico, que está alinhado a grande tendência dos veículos movidos à bateria. Um ponto interessante na exposição de projetos de alunos foi o Projeto SAMPE, da Engenharia de Materiais. O objetivo deste trabalho é construir pontes com um material leve, mas que suporta grandes pesos. Esse material foi utilizado no Design do veículo Fórmula, como estratégia para garantir uma melhor performance de velocidade no carro.

1

Enquanto os alunos trocavam conhecimentos com os visitantes, os professores palestravam para o público sobre o papel da FEI no desenvolvimento tecnológico do País. O professor Flavio Tonidanel, coordenador do curso de Ciência da Computação da FEI, apresentou sobre o futuro dos robôs inteligentes e como eles já são realidade no dia a dia de muitas pessoas. Os professores Fábio Lima, Alexandre Massote e Rodrigo Filev, dos cursos de Engenharia de Produção e Ciência da Computação, dialogaram sobre a Indústria 4.0 e como a FEI está inserida neste contexto.

3

Para o professor Alexandre Massote, essa troca de conhecimentos entre a FEI e a indústria é fundamental: “A palavra chave para o crescimento chama-se “Colaboração e Compartilhamento”. Então, a escola tem que compartilhar com a indústria aquilo que ela desenvolve. Por outro lado, as empresas têm que compartilhar com a escola no foco e na definição dos problemas”.

Veja mais destaques do evento no vídeo abaixo:

Faça parte desse mundo de inovação e desenvolvimento tecnológico com a FEI! As inscrições para o Vestibular estão abertas. Clique aqui e inscreva-se!

Até o próximo post 😉

25 jan

Fotos do FEI Portas Abertas 2018

Com recorde de público, 10ª edição do evento o consagra como um dos principais da região

1 blog

A relação teoria e prática caminha junto em diversos âmbitos da vida. É através da prática que a teoria ganha vida e novas ideias surgem, são executadas, chegando a um novo horizonte. Para muitos jovens, a decisão sobre qual profissão seguir tal como qual instituição de ensino superior escolher, faz com que a necessidade da teoria e prática seja sempre integrada. No último sábado, 19 de maio, o Centro Universitário FEI realizou mais uma edição do FEI Portas Abertas, evento que tem como objetivo apresentar na prática todo o universo da Instituição, orientando os visitantes de forma tecnológica, lúdica e divertida.

2 blog

Mais que uma visita, o evento proporciona ao visitante uma verdadeira imersão universitária, com mais de 100 atividades interativas, exposições, conhecimento e muita diversão. A edição 2018 contou com 5.200 visitantes, superando o recorde de 2017 e fazendo com que o dia fosse uma grande festa, afinal, motivo tinha: o FEI Portas Abertas comemorou 10 anos de história.

Confira todas as fotos do FEI Portas Abertas clicando aqui.

Vestiba

Vestibular do meio do ano

Até às 18h de 6 de junho, as inscrições estão abertas para o vestibular do meio do ano do Centro Universitário FEI. Os candidatos poderão inscrever-se para os cursos de Administração, Ciência da Computação e oito Engenharias: Automação e Controle, Civil, Elétrica, Materiais, Mecânica, Produção, Química e Têxtil. A FEI conta com dois campi, um em São Bernardo do Campo (SP), com todos os cursos, e outro na capital paulista, dedicado ao curso de Administração. A prova será aplicada em 16 de junho, com divulgação do gabarito no mesmo dia. Para outras informações, acesse www.fei.edu.br

Serviço – Vestibular 2018.2

Inscrições: Até 06/06

Taxa: R$ 90 pela internet e R$ 110 presencial
Cursos: Administração, Ciência da Computação, Engenharia Civil, Engenharia de Automação e Controle, Engenharia de Materiais, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Química e Engenharia Têxtil.
Data da prova: 16/06
Endereço: Campus São Bernardo do Campo –
Av. Humberto de Alencar Castelo Branco, 3.972-B – Assunção, São Bernardo do Campo – SP.
Campus São Paulo – Rua Tamandaré, 688 – Liberdade, São Paulo – SP

 

24 jan

Engenheira FEIana é peça-chave na BMW do Brasil

Orgulho FEI_BMW

O sucesso de alunos do Centro Universitário FEI é sempre motivo de orgulho e fonte de inspiração para outros estudantes, professores e funcionários da Instituição. Hoje, apresentamos neste post a Engenheira Mecânica Gleide Souza, formada pela FEI, que tem recebido destaque por suas contribuições ao País, nos avanços das regulamentações e investimento para carros autônomos.

Gleide possui um rico histórico profissional e de conquistas. Foi contratada pela BMW em 2007 com a missão de manter um bom relacionamento com fornecedores do mundo todo, além de coordenar compras internacionais. Após 5 anos, o seu desafio era encontrar um local para a empresa alemã fabricar seus carros no País, frente às adversidades burocráticas, de impostos e legislações. E o êxito dessa árdua missão fez nascer a fábrica da BMW na cidade de Araquari, em Santa Catarina e rendeu um novo direcionamento profissional à Gleide: ela se tornou Diretora de Relações Governamentais da BMW no Brasil.

E os avanços não param!

Agora, em 2018, a BMW deu início à produção do primeiro carro semiautônomo do Brasil. O modelo é o utilitário-esportivo X3 M40i, versão mais equipada do xDrive30i X Line.

2018-bmw-x3-m40i-4

Para a FEI, é uma honra fazer parte da história profissional de Gleide Souza. Leia toda a trajetória da Engenheira FEIana neste link.

23 jan

O Desafio do Engenheiro na Indústria

Palestra o Desafio do Engenheiro na Industria

Formado pela FEI em 1997, Marcos Vinicius Teixeira é atualmente Gerente de Qualidade na FCA – Fiat Chrysler Automobiles, além de ser membro representativo da SAE, Sociedade de Engenheiros Automotivos. Além da vasta experiência que o engenheiro traz em seu currículo, uma delas é especial para a FEI: Marcos foi o primeiro capitão da Equipe FEI Baja, que hoje figura entre as melhores equipes do mundo na competição.

Em um clima descontraído mesclado com nostalgia, o engenheiro FEIano esteve na Instituição na última sexta-feira, 20 de abril, para ministrar uma palestra aos alunos sobre os principais desafios de um (a) engenheiro (a) na indústria e como as mudanças das próximas décadas vão impactar na formação profissional de cada um deles.

Confira no vídeo abaixo os principais destaques e, também, o depoimento do palestrante:

Sobre ter participado como idealizador do projeto FEI Baja, Marco Vinicius comenta: “Me ensinou uma série de coisas. Me ensinou a colaboração, me ensinou como é difícil compor um time, como conversar com as empresas para poder viabilizar o projeto. É uma série de coisas que eu carrego até hoje, me formou como profissional”

Faça parte também deste universo de inovação e evolução. As inscrições para o Vestibular do Meio do Ano da FEI estão abertas. Clique aqui e faça a sua inscrição.

Até o próximo post 😉

 

23 jan

Business Innovation Design Thinking: conheça o novo curso da FEI!

Curso de Especialização visa capacitar profissionais para atuarem de forma dinâmica em diversas áreas do conhecimento.

Business

O Centro Universitário FEI acaba de abrir vagas para um novo curso de Especialização: Business Innovation Design Thinking. O objetivo é capacitar profissionais de diversos segmentos de atuação para desenvolverem soluções criativas e inovadoras de negócios para o mercado consumidor ou empresarial.

O curso atrai profissionais de diversas áreas, como Engenharia, Administração, Tecnologia da Informação, Economia e Marketing, por exemplo, que têm a missão de buscar inovações e soluções para sua área de atuação. Confira abaixo um pouco mais sobre o perfil do público-alvo:

– Jovens Empreendedores (recém-formados) que desejam abrir e gerir o próprio negócio;

– Profissionais experientes de organizações que desejam empreender os seus próprios negócios;

– Profissionais experientes de organizações que desejam empreender negócios para organizações, como o desenvolvimento de produtos e/ou serviços;

– Jovens profissionais que dominam as tecnologias da informação e que almejam criar e gerir negócios na Internet como lojas virtuais.

FEI-POS2018-LKD-BUS_INN

Com duração de 1 ano e disponível nos dois campi da Instituição, com estacionamento gratuito, o aluno terá o certificado de “Especialista em Business Innovation Design Thinking”. Acesse este link e veja mais detalhes, como plano de disciplinas e conteúdo programático.

Invista em sua carreira! Inscrições abertas.

Informações

Campus São Paulo – (11) 3274-5200
Envio de currículos para análise – iecatsp@fei.edu.br

Campus São Bernardo do Campo – (11) 4353-2909
Envio de currículos para análise – iecat@fei.edu.br

22 jan

Novo motor da Renault integra Laboratório de Mecânica

Tweet Bom dia

Os laboratórios de uma instituição de ensino têm papel fundamental na formação dos estudantes, pois são como uma janela para o mercado de trabalho, na qual os alunos terão contato prático com a profissão que escolheram. Utilizar equipamentos, concretizar projetos criados em sala de aula e estar conectado com as novidades do mercado, são alguns dos objetivos.

Na FEI, o investimento e cuidado com os laboratórios reforçam a Instituição como uma das melhores do País, especialmente por oferecer aos alunos equipamentos de ponta com tecnologias que, em alguns casos, são novidades presentes somente no exterior, com previsão de chegada ao Brasil em alguns anos.

Agora, o Laboratório de Engenharia Mecânica da FEI recebeu mais um grande incentivo: um novo motor cedido pela Renault, uma das principais montadoras de carro do mundo.

motor

A conquista nasceu a partir do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do aluno Rodrigo Fonseca e seus amigos de grupo, que projetaram construir um motor para trabalhar com dois ciclos. O departamento de Engenharia da Renault se interessou tanto pelo projeto, que fez mais somente apoiar, doou um motor da empresa para o grupo, que após a realização do TCC será locado em definitivo no Laboratório de Motores da Instituição.

Segundo Rodrigo Fonseca, trata-se de um motor recente, SCE, que passou a equipar os carros da Renault a partir de dezembro de 2016, para modelos 1.6. É de combustão interna, 4 cilindros e apresenta algumas inovações tecnológicas.

Motor 3

A cerimônia de entrega, realizada no dia 15 de março, contou com a presença do Gerente de Marketing de Produto da Renault, Rafael Garbosa, além do Reitor do Centro Universitário FEI, Prof. Dr. Fábio do Prado, alunos e professores.

No vídeo abaixo você confere imagens do motor e mais informações. Assista:

O Centro Universitário FEI agradece à Renault pela parceria e parabeniza os alunos pela conquista!

22 jan

Tecnologia da informação segue em alta no País

De acordo com último estudo do setor, a área movimentou mais de US$ 30 bilhões de dólares no Brasil. 

2 TI

De acordo com os dados mais recentes da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a International Data Corporation (IDC), o setor de Tecnologia da Informação movimentou mais de US$ 39 bilhões de dólares, em 2016. O montante representa 2,1% do PIB brasileiro, fazendo com que o País ocupe o primeiro lugar no ranking de investimentos no setor na América Latina.  Apesar de estar em alta não só no Brasil como no mundo todo, ainda há muitas dúvidas sobre a atuação na área. Pensando nisso, convidamos o professor coordenador do MBA em Gestão de Tecnologia da Informação do Centro Universitário FEI, William Francini, para esclarecer as principais questões e trazer informações sobre a área. Confira!

O que é Gestão de Tecnologia da Informação?

Basicamente, é a capacidade de administrar equipes e projetos com foco em um conjunto de atividades que gerenciam a informação através de recursos computacionais. O setor se divide em três áreas de atuação: infraestrutura, software e banco de dados. “Podem ter mais subdivisões e a figura de um gerente capaz de administrar todas as etapas se faz extremamente necessária”, afirma o professor William Francini.

Qual a importância de se pensar e trabalhar a TI?

A Tecnologia da Informação tem participação crescente em todas as áreas do conhecimento. Jornalismo, Letras, Medicina, Engenharia, Gestão, Marketing e Comunicação são alguns exemplos de áreas que fazem uso intensivo de TI. “Todo profissional, de qualquer área, pode se beneficiar ao fazer uso inteligente de recursos tecnológicos e de seu tempo. A combinação de competências gera novas soluções e abre novas oportunidades – de negócios, de trabalho e de projetos”, explica o docente da FEI.

1 TI

Onde poderá atuar o profissional especializado em gestão de Tecnologia da Informação?

“Este profissional pode atuar de inúmeras formas. Pode ser um empreendedor, e criar seu próprio negócio – sendo este o trabalho de conclusão do MBA em Gestão de TI da FEI. Na FEI, a ideia é gerar um projeto de negócio ou empresa de base tecnológica (EBT)”, destaca Francini. Por outro lado, o profissional poderá ser um(a) executivo(a) com visão empreendedora e estratégica, com influência na estratégia empresarial e de inovação das empresas. Pode também ser um intraempreendedor, isto é, um executivo que gera novos projetos inovativos para empresa na qual trabalha. “Além, é claro, de poder assumir as principais posições profissionais de TI nas organizações”, destaca o professor.

Professor William

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Atento às exigências do mercado, o Centro Universitário FEI está com inscrições abertas para o MBA em Gestão de Tecnologia da Informação no campus São Paulo. O curso foi desenvolvido por profissionais de TI com ampla experiência executiva em parceria com os professores do programa de pós-graduação em Administração da FEI e conta com parceria tecnológica da IBM. O programa foca em desenvolvimento da capacidade de tomada de decisão, resolução de problemas mal estruturados e imprecisos e visão empreendedora, associados aos conceitos da Ciência de Serviços.  As aulas são dinâmicas e contam com mapas conceituais, jogos de empresas, simuladores, além de leitura de artigos de negócios e acadêmicos e uso intensivo de tecnologias de informação como ferramentas de apoio. O público-alvo é formado por bacharéis em Administração, Ciências da Computação e Engenharias, dentre outras formações. As inscrições vão até 27 de abril e as aulas estão previstas para maio.

ti 3

Serviço – MBA em Gestão de Tecnologia da Informação – Centro Universitário FEI

Inscrições: Até 28/04

Site:   www.fei.edu.br

Contato: Secretaria do campus São Paulo: (11) 3274-5200 e iecatsp@fei.edu.br.

22 jan

Qual será a atuação do Engenheiro de Produção na Indústria 4.0?

1 blog

Indústria 4.0, também conhecida como Quarta Revolução Industrial, são termos criados recentemente e que são bastante utilizados para abranger os avanços tecnológicos e processos cada vez mais integrados e eficientes na Indústria. Nesse contexto, o trabalho do Engenheiro de Produção mostra-se tão importante e necessário, já que é ele o profissional responsável por todos os processos produtivos de uma organização, desde o manuseio da matéria-prima, até a entrega do produto final. Além disso, o especialista em Engenharia de Produção precisa estar atualizado com as transformações tecnológicas e atento as tendências e inovações que a área passará, sempre pensando em maneiras de reduzir os custos e evitar desperdícios, considerando os aspectos ambientais, econômicos e sociais.

Diante de todas essas transformações, o coordenador do curso de Engenharia de Produção do Centro Universitário FEI, Prof. Dário Alliprandini, respondeu algumas perguntas sobre as tendências da área e de como deverá ser a atuação do Engenheiro de Produção em um cenário de inovação e digitalização da Indústria!

2 blog

Quais são as atuais áreas de atuação do Engenheiro de Produção?

Dario Alliprandini: “O Engenheiro de Produção atua tanto na Indústria – como fábricas e montadoras – quanto na área de serviços, por exemplo, em empresas de consultoria, bancos e hospitais. As atividades principais são: planejamento, logística, engenharia da sustentabilidade, controle e melhoria de processos, gestão da qualidade, análise de risco, manufatura digital, simulação de cenários de processos e de negócios e gestão da tecnologia.”

Qual será o futuro da profissão no contexto da Indústria 4.0?

Dario Alliprandini: “O engenheiro de produção tem uma formação multidisciplinar e, por isso, é preparado para entender os diferentes processos de organizações de diversas áreas. O desafio para o futuro da profissão é desenvolver projetos que façam a conexão e a integração desses processos, incluindo as áreas de fabricação, fornecedores, distribuição, seleção de tecnologias, em um ambiente de Indústria 4.0. O engenheiro de produção vai atuar fortemente nesse ambiente, desenvolvendo projetos para integrar e inserir inteligência nos processos.”

Quais competências ele deverá desenvolver?

Dario Alliprandini: “Capacidade de analisar informações e dados relacionados a diferentes processos e sistemas; habilidade de comunicação para lidar com diferentes ambientes culturais e tecnológicos; domínio dos métodos de modelagem, análise e projeto de sistemas de produção; capacidade de aprendizagem para encarar os desafios organizacionais e as novas tecnologias; e ter conduta ética e humanista para garantir a harmonia de seus projetos com a construção de uma sociedade íntegra e justa.”

Quais são os diferenciais do curso de Engenharia de Produção da FEI?

Dario Alliprandini: “Alta empregabilidade! O curso de Engenharia de Produção da FEI foi o segundo a ser criado no País e, desde então, vem acompanhando o desenvolvimento das empresas, suas necessidades e busca pela inovação. Há uma relação muito próxima com o ambiente empresarial e os caminhos que o curso segue de atualização curricular, de laboratórios e em projetos de pesquisa têm alinhamento com o momento atual e futuro. Há projetos aplicados que são desenvolvidos pelos alunos com empresas parceiras, laboratórios modernos como os de manufatura digital e de manufatura integrada. Os alunos podem participar de pesquisas de iniciação científica que estão alinhadas aos projetos de mestrado e doutorado. Também há possibilidade de dupla diplomação com instituições da França e dos Estados Unidos, e a integração tanto social como em projetos com alunos de outras modalidades da Engenharia, da Computação e da Administração.”

Para um aluno que está interessado em cursar Engenharia de Produção, que dica o senhor daria?

Dario Alliprandini: “A aptidão deve ser o fator predominante na decisão por uma carreira. Para os que gostam de uma vida dinâmica e com muitas possibilidades profissionais, a Engenharia de Produção pode ser uma boa escolha. O profissional terá possibilidades de atuação em muitas áreas, o que garante alta empregabilidade e evolução na carreira de forma dinâmica.”

Vestiba

Vestibular do meio do ano

Até às 18h de 6 de junho, as inscrições estão abertas para o vestibular do meio do ano do Centro Universitário FEI. Os candidatos poderão inscrever-se para os cursos de Administração, Ciência da Computação e oito Engenharias: Automação e Controle, Civil, Elétrica, Materiais, Mecânica, Produção, Química e Têxtil. A FEI conta com dois campi, um em São Bernardo do Campo (SP), com todos os cursos, e outro na capital paulista, dedicado ao curso de Administração. A prova será aplicada em 16 de junho, com divulgação do gabarito no mesmo dia. Para outras informações, acesse www.fei.edu.br

Serviço – Vestibular 2018.2

Inscrições: Até 06/06

Taxa: R$ 90 pela internet e R$ 110 presencial
Cursos: Administração, Ciência da Computação, Engenharia Civil, Engenharia de Automação e Controle, Engenharia de Materiais, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Química e Engenharia Têxtil.
Data da prova: 16/06
Endereço: Campus São Bernardo do Campo –
Av. Humberto de Alencar Castelo Branco, 3.972-B – Assunção, São Bernardo do Campo – SP.
Campus São Paulo – Rua Tamandaré, 688 – Liberdade, São Paulo – SP

22 jan

Apresentações de TCCs marcam fim de semestre na FEI

3

O final de semestre é muito expressivo para os estudantes da FEI. Além das provas P2 e P3, os alunos que estão concluindo o curso têm mais um desafio em mãos: o famoso TCC. O Trabalho de Conclusão de Curso é muito aguardado, afinal, a maioria dos grupos começa a desenvolver os seus projetos cerca de um ano antes, passando por todos os detalhes de planejamento, cálculos, viabilização e patrocínios.

Dentre todas as ideias, um detalhe em comum: inovação. O Centro Universitário FEI, Instituição tradicional que visa formar profissionais qualificados, incentiva sempre seus alunos a criarem soluções que trazem benefícios mútuos à sociedade, garantindo assim uma melhor qualidade de vida a todos. Um dos cursos mais tradicionais da Instituição, Engenharia Mecânica, promove duas noites de apresentações dos Projetos de Conclusão de Curso, com a presença de diversos profissionais do setor. Acesse este link e veja como foram as ExpoMecAut e ExpoMecPlena.

Para Engenharias de Materiais, área muito importante e totalmente integrada com as outras Engenharias, os projetos individuais dos alunos também são apresentados em um auditório. Veja destaques no vídeo abaixo:

Quando falamos em inovação e visão de futuro, encontramos com a Feira de Empreendedorismo, organizada pelo curso de Administração do campus São Paulo. Muito se engana quem pensa que só encontra teoria neste curso. Na verdade, as transformações tecnológicas acabaram se tornando grandes aliados de qualquer área do conhecimento.

E, claro, para fechar todo esse ciclo, o INOVA FEI, evento que reúne os TCC’s dos alunos de Engenharias Civil, Química, Têxtil, Produção, Automação e Controle, Elétrica e também do curso de Ciência da Computação. No vídeo abaixo, você pode conferir os destaques das apresentações.

Agora formados, esses novos Engenheiros e profissionais da Tecnologia da Informação, têm o desafio de continuar criando e transformando. Um dos diversos objetivos da Plataforma de Inovação da FEI, justamente, é colocar o aluno como protagonista de seu próprio aprendizado. As tendências e mudanças dos próximos anos já estão por aí, aguardando que estes profissionais as conduzam da melhor forma, rumo ao sucesso e evolução do País. Para isso, a busca por conhecimento não deve cessar.

Muito sucesso a todos e até o próximo post 😉

21 jan

FEI contribui para pesquisa no setor visual

As áreas da Engenharia e Ciência da Computação têm exercido um importante papel na evolução e criação de novas tecnologias a favor da saúde. Sistemas inteligentes, automatizados e dinâmicos podem trazer resultados e diagnósticos cada vez mais precisos, possibilitando assim uma solução mais eficaz. No embalo desse cenário encontramos também diversas startups em todo o mundo, beneficiando a área da saúde com criatividade e inovação. O LAPAN – Laboratório de Ciências Aplicadas e Neurociências da Visão da Faculdade de Engenharia da UFMG em parceria com o Hospital de Olhos de Minas Gerais tem sido um dos mais produtivos em artigos, teses de mestrado e doutorado e registro de patentes.

palestra1

Na última sexta-feira, 18 de maio, os alunos do Centro Universitário FEI puderam assistir a palestra “Sistema Visual”, ministrada pelo Prof. Dr. Ricardo Guimarães, médico oftalmologista e diretor de pesquisas clínicas do LAPAN. Durante o encontro, Dr. Ricardo apresentou os temas nos quais a UFMG e Hospital de Olhos estão têm pesquisado em conjunto, também com o apoio do Centro Universitário FEI. Incentivar a pesquisa em prol do bem-estar é preparar os alunos, futuros profissionais, para os desafios do futuro que serão parte da vida de todos nas próximas décadas.

palestra2

Venha Realizar o Novo com a FEI! As inscrições para o Vestibular do Meio do Ano estão abertas. Clique aqui!

Vestiba

21 jan

Feira de Troca de Livro e Quadrinhos – FEI

Se você acompanha as postagens e dicas do nosso Blog, certamente já conferiu os conteúdos sobre os benefícios da leitura, como este post aqui. Além do aprendizado constante, trocar indicações de livro é outra grande vantagem para os amantes da leitura. Pensando nisso, a biblioteca da FEI, Pe. Aldemar Moreira, organizou mais uma edição da Feira de Troca de Livro e Quadrinhos, que tem como objetivo incentivar os estudantes a doarem livros que não utilizam mais, claro, escolhendo outro título de sua preferência como troca.

Troca de Livro

Apesar da feira ter começado efetivamente no dia 12 de março, o evento foi aberto dias antes, onde alunos, professores e funcionários da FEI puderam levar suas doações e, em troca, retirar o vale para adquirir um novo livro. Nas mesas com as publicações em exposição, os títulos eram variados: auto-ajuda, religião, relacionamento, romances, entre eles títulos famosos da literatura mundial, além de livros acadêmicos sobre Administração, Ciência da Computação e Engenharia, os três cursos oferecidos pelo Centro Universitário FEI.

IMG_5444

Livros em exposição na Feira de Troca de Livros e Quadrinhos da Biblioteca Pe. Aldemar Moreira

 Sobre a Biblioteca da FEI

Muito mais que um grande acervo de livros, a Biblioteca Pe. Aldemar Moreira frequentemente organiza ações nos dois campi da Instituição, oferece treinamentos e dicas de formatação para trabalhos, tudo em prol do conhecimento. Para ficar por dentro de tudo que acontece na Biblioteca da FEI. Conheça mais clicando aqui.

Siga os perfis da Biblioteca da FEI nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/biblioteca.fei/

Twitter: https://twitter.com/FEIbiblioteca

Até o próximo post 😉

21 jan

Clube de Materiais promove a integração de alunos da Engenharia

Uma das principais características da Engenharia é a multidisciplinaridade. As diferentes áreas do setor têm papéis fundamentais de apoio entre si. Se um Engenheiro tem como objetivo construir um carro com um tipo diferente de pintura na lataria, o Engenheiro Químico pode ser o responsável por oferecer o melhor componente. Se o estofado do carro deve ser com detalhes peculiares, é tarefa do Engenheiro Têxtil encontrar soluções que atendam essa demanda. A partir desse exemplo simbólico, podemos entender o papel do Engenheiro de Materiais, que busca atender e solucionar as principais necessidades do setor, segundo às tendências do mercado.

MAT

Na FEI, o departamento de Engenharia de Materiais promove o Clube de Materiais: encontros quinzenais que têm como objetivo apresentar o papel do Engenheiro de Materiais e como ele contribui em diversas etapas da indústria.

O Blog da FEI acompanhou um desses encontros e conversou com a Professora Daniella Caluscio, que explicou mais sobre o evento. Assista no vídeo abaixo:

20 jan

Recepção de Calouros 2018

                     Novos alunos da FEI são recepcionados em evento especial

Desafio 4

O início de semestre no Centro Universitário FEI é marcado pela tradicional Recepção de Calouros, evento destinado à integração dos novos alunos antes do início efetivo das aulas.

Promover este encontro é fundamental não só para os calouros conhecerem professores e as dependências da Instituição, mas também apresenta o leque de possiblidades que eles têm à disposição além da sala de aula, como por exemplo: o complexo de esportes, a biblioteca com seu grande acervo de livros e publicações, laboratórios e infraestrutura presentes no dia a dia dos cursos. “O nosso objetivo é aproximar os nossos ingressantes para que eles, na maior velocidade possível e no menor tempo, consigam se valer do muito que a FEI tem a oferecer”, explica o Vice-Reitor da FEI, professor doutor Marcelo Pavanello.

desafio 2

Em um campus com aproximadamente 243m², apresentar todo o espaço em apenas uma tarde é uma tarefa difícil, porém, é através de uma gincana interativa que os estudantes realizam o tour se divertindo, aprendendo e conhecendo. Após a abertura e apresentação dos professores de cada curso, equipes são formadas e distribuídas pelo campus, realizando atividades desenvolvidas por cada departamento do Centro Universitário FEI. Enquanto uma equipe se une para desvendar a construção de uma peça do veículo Fórmula FEI, no Laboratório de Mecânica, outra se diverte para descobrir as mimicas dos colegas que trazem elementos da tabela periódica, no Laboratório de Química, ou quais os tipos de tecidos no Laboratório de Malharia, da Engenharia Têxtil. Prova realizada é ponto conquistado. As equipes que terminarem todas os desafios em menos tempo, ganham brindes ao final do evento.

Desafio 3

“Foi bem legal, a gente teve um espaço grande para conhecer o campus e interagir com outros alunos. Eu conheci algumas pessoas do meu curso, que vão estudar comigo e eu já enturmei bastante”, relata Ruy Henrique de Oliveira, calouro de Engenharia.

Uma preocupação comum entre os ingressantes é referente ao trote. E na FEI, a regra é sempre clara: o trote dentro do campus é expressamente proibido. Como forma de reforçar essa ideia, uma ação é realizada e chamada de Trote Solidário, no qual os calouros devem trazer 1kg de alimento para doar na entrada do evento. Toda a arrecadação é revertida às instituições carentes e parcerias à FEI.

Para muitos alunos este início de semestre marca um grande passo e início de um sonho: estudar em uma das melhores instituições de ensino do País. Iago Busque, calouro de Engenharia, conheceu o Centro Universitário FEI durante o evento FEI Portas Abertas, realizado anualmente em maio e que foi fundamental para sua tomada de decisão. “Eu visitei a FEI no Portas Abertas para conhecer e gostei bastante. Por isso agora eu fiz a prova e me matriculei para fazer parte da FEI”, comenta o calouro.

Já para o corpo docente da FEI, este novo ciclo é ainda mais importante e desafiador, pois as primeiras mudanças da Plataforma de Inovação serão aplicadas a esta turma de ingressantes. Para isso, todos os professores foram capacitados e orientados, conforme mostramos na Semana da Qualidade.

Assista a reportagem produzida no vídeo abaixo e veja mais da Recepção de Calouros:

Para conferir todas as fotos do evento, clique aqui.

Até o próximo post 😉

20 jan

Como as expedições lunares contribuíram para a ciência moderna?

Prof. Baginski Lua Linkedin

49 anos após a primeira viagem do homem à Lua, tecnologias espaciais são adaptadas para uso na Terra

Por Prof. Dr. Roberto Baginski, Chefe do Departamento de Física do Centro Universitário FEI

No dia 20 de julho de 1969, o astronauta Neil Armstrong entrou para história ao se tornar o primeiro homem a pisar em solo lunar, dando um “gigantesco salto para a humanidade”.

A alunissagem da missão tripulada Apollo 11 projetou a imagem de que tudo era possível em um mundo que se tornava tecnologicamente avançado. Além disso, a corrida espacial se processava no contexto da Guerra Fria, e a viagem à Lua representava a vitória do capitalismo sobre o comunismo soviético. Porém, do ponto de vista científico, se o dinheiro e os esforços investidos na missão tivessem sido direcionados para sondas automatizadas, teríamos obtido muito mais conhecimento sobre o nosso satélite natural do que o obtido pelas pequenas quantidades de rochas trazidas pelos astronautas. Mas é muito provável que um programa para exploração do espaço exclusivamente por meios não tripulados não conseguisse grande apoio popular, muito menos um financiamento.

Nos três anos seguintes após o inédito feito, mais dez pessoas, em cinco missões diferentes, tiveram a oportunidade de visitar a Lua, até que o interesse do público rapidamente diminuiu e, com isso, o orçamento do governo americano dedicado à NASA (sigla em inglês de National Aeronautics and Space Administration – Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço) também foi reduzido, inviabilizando a continuação do programa de missões espaciais tripuladas e acarretando na priorização de programas de exploração e ocupação orbitais, como os ônibus espaciais e as estações espaciais Skylab e ISS (Estação Espacial Internacional).

lua

 Como a Estação Espacial Internacional contribui para a ciência?

A Estação Espacial Internacional (ISS) oferece um ambiente único de microgravidade, permitindo a melhoria da qualidade de experimentos que envolvem cristalização de proteínas, crescimento de células e tecidos, reações químicas ou processos bioquímicos. Um exemplo disso é o experimento MEK (Efeito da Microgravidade na Cinética das Enzimas Lipase e Invertase), realizado pela FEI em 2006 a bordo da ISS.

Além disso, a ISS proporciona condições ideais para experimentos sobre a capacidade de adaptação humana ao espaço. Estes experimentos, que analisam as mudanças fisiológicas em nossos corpos submetidos à microgravidade e a um ambiente com mais radiação espacial do que o encontrado na superfície da Terra, também estuda o ecossistema que seria necessário para uma viagem espacial de longa duração.

Em uma viagem espacial curta, é possível embarcar todos os alimentos necessários, mas em uma missão longa, seria necessário realizar agricultura a bordo da espaçonave e, portanto, é preciso saber como plantas e outros organismos se desenvolvem neste tipo de ambiente e quais medidas devem ser tomadas para garantir as condições de saúde da tripulação.

Tecnologias espaciais são adaptadas para uso na Terra

Há um fluxo constante de tecnologias espaciais na Terra. Por exemplo, as técnicas que permitem a operação de braços robóticos no espaço (os mais conhecidos são os braços robóticos do deck de cargas dos ônibus espaciais) são as mesmas que permitiram que robôs fossem utilizados na realização de cirurgias. Algumas invenções possuem conexão mais evidente com o espaço, como sistemas de localização e de navegação (GPS), mas há também tecnologias mais surpreendentes, usadas para detecção e combate a incêndios ou para tratamento de águas servidas e outros resíduos; estas tecnologias foram testadas na ISS nos últimos dez anos e podem encontrar uso na Terra em breve.

Devemos nos preparar para viver em outro planeta?

A exploração espacial nos ensinou que a Terra é pequena, frágil e muito distante de qualquer outro possível habitat, por isso, estamos muito longe de ter chances reais de iniciar a colonização de outro planeta. Ao contrário das grandes navegações europeias do século XV, em que as naves podiam percorrer oceanos desconhecidos, mas que ainda pertenciam a um ambiente propício à vida, precisaríamos criar todo um ecossistema autossuficiente em outro planeta ou até mesmo dentro da espaçonave, se o local a ser colonizado fosse exterior ao Sistema Solar. Neste caso, apenas a viagem poderia demorar centenas de gerações.

Portanto, em vez de empregar recursos, esforços e talentos para encontrar meios de sair da Terra e destruir algum outro planeta, deveríamos utilizá-los para reduzir o dano que causamos ao nosso lar, garantindo que a vida na Terra seja possível a longo prazo.

fantasy-2368432_1920

__

E você sabia? Em 20 de julho de 1969, em decorrência da ida do homem à Lua, criou-se o Dia do Amigo, que explicamos neste post aqui.

19 jan

FEI é sede do 7º Fórum de Reitores do CRUB

7

O campus São Paulo da FEI, localizado no bairro da Liberdade, foi sede do 7º Fórum de Reitores do CRUB – Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras. Com o objetivo de discutir as principais necessidades da educação de nível superior no País, o evento promoveu a troca de propostas, ideias e soluções para os problemas e demandas crescentes no âmbito educacional.

Sob a temática “Financiamento Público e Privado na Educação Superior”, durante todo o dia os reitores e autoridades expuseram suas opiniões em torno desse assunto, uma das peças-chave para aumentarmos o nível de educação superior no País, que apesar de apresentar melhora ao longo dos anos, ainda é muito inferior quando comparado a outros países. Leia a matéria completa em nosso site, clicando aqui.

Assista o vídeo abaixo veja o que os reitores que participaram têm a dizer:

18 jan

FEI & Cisco – Tecnologia conectando alunos e professores ao ensino digital

Campus Predio A_Tweet

Para o Centro Universitário FEI, é muito importante que a estrutura tecnológica da Instituição esteja adequada às demandas dos alunos e professores. Há dois anos, uma parceria com a Cisco, uma das maiores empresas de tecnologia e segurança de dados do mundo, foi fechada e proporcionou importantes mudanças ligadas ao sistema administrativo, acadêmico e digitalização do ensino.

Além de aumentar o desempenho do TI, o projeto também implantou recursos de automatização que foram fundamentais para otimização do tempo da equipe de TI, podendo assim melhorar e oferecer novos projetos aos estudantes.

Screenshot_3

Com foco em inovação, a FEI tem crescido a cada ano e, como consequência, essa demanda não era mais atendida pelo sistema antigo de tecnologia. Não investir na renovação desse sistema é não estar alinhado ao direcionamento pincipal da Instituição: seguir as megatendências.

Na mudança, 16 máquinas foram substituídas. E o armazenamento que antes era de 35 Terabytes, agora passou a ter 60 TB. Assim, docentes, discentes e a equipe administrativa, conseguem acessar a informação que precisam com mais velocidade, enquanto a FEI ganha espaço para crescer.

Assista no vídeo abaixo mais detalhes sobre toda essa evolução tecnológica:

18 jan

Exposições de Projetos da Engenharia Mecânica FEI

1

Nos dias 07 e 08 de junho, o Centro Universitário FEI realizou os tradicionais eventos que apresentam os Projetos de Conclusão de Curso da Engenharia Mecânica. Mais que exposição, o objetivo também é promover a avaliação dos trabalhos por profissionais da indústria, colocando os estudantes da Instituição em contato com pessoas influentes do mercado de trabalho.

A ExpoMecAut, em sua 62ª edição, reuniu os trabalhos voltados para a ênfase de mecânica automobilística. O desafio dos estudantes é sempre criar soluções inovadores que têm impactos positivos na sociedade. No total, oito grupos apresentam soluções diversas, como, por exemplo, um ônibus com um monobloco aplicado em sua estrutura, com o intuito de aumentar a segurança dos passageiros.

Para ler mais detalhes sobre os projetos, clique aqui.

Veja no vídeo abaixo um resumo do evento.

Já na ExpoMecPlena, em sua 42ª edição, os estudantes criam soluções mecânicas para diversas áreas e setores, não só focadas no automobilístico como citado acima. No palco, um jogo rápido de perguntas feitas pelos professores eram respondidas pelos grupos, apresentando os principais diferenciais de seus projetos, trabalhos e ideias.

2

Clique aqui e veja as fotos.

Veja no vídeo abaixo um resumo do evento.

17 jan

Alunos da FEI recebem Certificado de Mérito

44740193631_76a3f6e143_o

O Centro Universitário FEI, realizou no dia 12 de setembro, no campus de São Bernardo do Campo a Entrega dos Certificados de Mérito para os alunos dos cursos de graduação do 1º semestre de 2018 e do processo seletivo do 2º semestre de 2018 dos cursos de Administração, Ciência da Computação e Engenharia.

O reconhecimento ao êxito dos alunos tem como objetivo valorizar o empenho e dedicação desses, mas também incentivar todos os alunos da Instituição a buscar cada vez mais a excelência nos estudos. “É um orgulho imenso para a FEI certificar o mérito de alunos que estão comprometidos com a nossa visão, que é formar profissionais que sejam protagonistas em soluções disruptivas em um mundo cada vez mais inovador”, destacou o reitor do Centro Universitário FEI, Prof. Dr. Fábio do Prado.

43831597885_8a4b6e92af_o

Abaixo, listamos os nomes dos alunos que receberam o prêmio:

Processo Seletivo – 2º Semestre de 2018

– Thaís Munhoes Anciães | Curso de Administração campus São Bernardo do Campo

– Rodrigo Pimentel dos Santos Nogueira Pires | Curso de Engenharia (Diurno)

– Ítalo Assunção Aguiar | Curso de Ciência da Computação

Administração

– Gabriela de Luca Tancini | Campus São Bernardo do Campo

– Samuel da Silva Quirino | Campus São Paulo (Matutino)

– Gabriela Conde Marcelino | Campus São Paulo (Noturno)

Ciência da Computação

– Ricardo Morello Santos

Engenharia – Ciclo Básico

– Gabriela Urbaneja Manzoni

– Thiago de Russi Colella

Engenharia Civil

– Isadora Loiola Cavalcante

Engenharia de Automação e Controle

– Leonardo da Silva Costa

Engenharia Elétrica (Diurno)

– Gustavo Justo Montesani

Engenharia Elétrica (Noturno)

– Cesar Augusto Belchior de Carvalho

Engenharia de Materiais

– Flavia Regina Pucci

Engenharia Mecânica (Diurno)

– Marcelo Paranhos de Almeida

Engenharia Mecânica (Noturno)

– Ivan Ricardo Jahn

Engenharia Produção (Diurno)

– Fernanda Caveiro Correia

Engenharia Produção (Noturno)

– Jéssica Gomes Ribeiro

Engenharia Química

– Gabriela Fernanda Munhoes

Engenharia Têxtil

– Letícia de Oliveira Paula

42930357450_5061db319b_o

 

 

 

 

 

17 jan

Equipe Concreto FEI vence competição nos Estados Unidos

Mais um troféu na estante do Departamento de Engenharia Civil da FEI!

Os alunos que integram o projeto Concreto FEI, que já apresentamos a você neste post aqui, venceram a FRC Bowling Ball Competition, realizada em Salt Lake City (EUA). A competição tem como objetivo avaliar o desempenho de uma bola de concreto desenvolvida por alunos de Engenharia Civil. No evento duas categorias foram avaliadas, conforme abaixo:

Bowling Ball Design Category: considerada uma categoria secundária, se refere ao melhor projeto apresentado, considerando a previsão de desempenho da bola de concreto feita pelos estudantes. Aqui a Equipe FEI conquistou o 2º lugar.

Bowling Ball Analysis Category: essa é a categoria principal da competição, onde o desempenho da bola de concreto é testado. Aqui a Equipe FEI conquistou o 1º lugar!

Ao todo participaram 50 instituições de ensino do mundo todo, sendo somente duas do Brasil.

Confira abaixo algumas fotos dos alunos:

Concreto

O Centro Universitário FEI parabeniza seus estudantes por mais esta conquista! É uma honra para a Instituição fazer parte dessa história. Assista o vídeo abaixo e conheça a Equipe Concreto FEI:

Seja um aluno de sucesso também! As inscrições para o Vestibular do Meio do Ano da FEI estão abertas, clique aqui e se inscreva.

16 jan

Inscrições abertas para o Vestibular do Meio do Ano FEI

Vestiba

Quem faz FEI, faz o futuro!

Figurando entre as melhores instituições de ensino do País, o Centro Universitário FEI abriu nesta segunda-feira, 16 de abril, as inscrições para o Vestibular do Meio do Ano que será realizado em junho de 2018. Neste post, organizamos de forma prática as informações que você precisa saber para dar este importante passo em sua vida profissional. Faça FEI!

Quando é a inscrição?

As inscrições vão de 16 de abril até 06 de junho de 2018. Para fazer a sua inscrição é só clicar aqui!

Quando é a prova?

O exame será realizado no dia 16 de junho, sábado, das 8h30 às 12h30 nos dois campi da FEI: em São Paulo (bairro da Liberdade) e São Bernardo do Campo.

Tem Bolsa de Estudo e/ou Crédito Educativo?

Sim, os candidatos podem concorrer à Bolsa de Estudo ou, também, podem optar pelo Crédito Educativo, que pode conceder descontos rotativos nas mensalidades. Leia mais sobre Bolsa de Estudo aqui. E informações sobre o Crédito Educativo aqui.

As vagas são para os cursos de Administração, Ciência da Computação e Engenharia, esta com ênfase em oito áreas: mecânica, materiais, civil, têxtil, produção, automação e controle, elétrica e química. Gostaria de conhecer melhor cada uma dessas áreas e quais os diferencias do curso da FEI? Veja os vídeos que preparamos para vocês:

Administração:

Ciência da Computação:

Engenharia Mecânica:

Engenharia de Materiais:

Engenharia Civil:

Engenharia Têxtil:

Engenharia de Produção:

Engenharia de Automação e Controle:

Engenharia Elétrica:

Engenharia Química:

Quem faz FEI se destaca no mercado de trabalho. Inscreva-se no Vestibular!

16 jan

Desafios da Mulher no Mercado de Trabalho

Durante o mês de março, inúmeras ações e movimentos, além de homenagens, têm como objetivo nos levar à reflexão sobre a importância do papel da mulher em diversos âmbitos da sociedade.

Dos cursos da FEI, os mais populares como as Engenharias, classificadas como referência no País, também são conhecidas por ter, em sua maioria, público masculino. No entanto, esse cenário vem mudando a cada ano e, cada vez mais, encontramos candidatas, alunas e ex-alunas atuando fortemente nos setores industriais, muitas vezes como gestoras e em cargos de destaque.

Para reforçar essa realidade, três líderes da Scania, multinacional sueca do setor automotivo, apresentaram uma palestra no campus São Bernardo do Campo da FEI comentando suas percepções e principais desafios de trabalhar na indústria.

3

Na ordem: Aline Rovath, Carla Tetamante e Renata Herrera, palestrantes convidadas.

O interessante deste encontro foi ter um público bem dividido, entre alunos e alunas, reforçando um dos principais discursos das palestrantes: a igualdade.

Aline Rovath, formada em Engenharia Mecânica pela FEI, que atua como líder no setor de Sales e Marketing, abriu o tema da palestra destacando: “É importante que cada vez mais estejamos presentes em diversas posições, não apenas na liderança, mas em diversas esferas, mostrando o nosso conhecimento. ”

A Engenheira de Produção Renata Herrera, líder do setor de montagem na empresa sueca, reforçou a importância de ser feliz nas escolhas profissionais e, principalmente, fazer o que gosta. Dessa forma, segundo Herrera, alcançar os objetivos se torna mais prazeroso, mesmo diante dos desafios, conectando-se também às ideias apresentadas por Carla Tetamante, economista e gestora no setor de compras, que por sua vez acredita que há espaço para todos, homens e mulheres, pois é preciso viver e buscar as próprias expectativas.

Veja no vídeo abaixo mais depoimentos deste encontro inspirador:

O Centro Universitário FEI parabeniza a todas as mulheres neste mês de março. Até o próximo post 😉

14 jan

FEI no 7º Simpósio SAE de Híbridos e Elétricos.

O Salão do Automóvel, principal evento automobilístico do Brasil, sediou no dia 13 de novembro o 7º Simpósio SAE (Sociedade de Engenheiros da Mobilidade) de Veículos Híbridos e Elétricos, e com certeza, o Centro Universitário FEI marcou presença, muito bem representado pelo Professor Fábio Delatore, responsável pelo veículo elétrico do projeto Fórmula FEI.

Nosso docente recebeu um convite da comissão de Veículos Híbridos e Elétricos da SAE, para que participasse de uma discussão muito produtiva dentro do painel MotorSports, junto à outras duas equipes e o piloto brasileiro campeão da Fórmula E, Lucas Di Grassi, sobre como o projeto Fórmula Elétrico contribui para a formação dos alunos e preparação para inserção deles no mercado de trabalho do segmento.

Questionado sobre os caminhos que o projeto abre para os alunos, Delatore relata que sua equipe: “opta por trabalhar no Fórmula com as mesmas tecnologias que são utilizadas em muitas das principais categorias de automobilismo. Então, o aluno se forma com um amplo engajamento nas diferentes frentes que um automóvel necessita para um bom funcionamento”.  Ainda, segundo ele: “os alunos que participam e gerenciam esse tipo de atividade, têm sido amplamente aproveitados por diversas categorias de MotorSports e montadoras.”.

46233669_1885681901499850_1947258745176195072_n

O Piloto Lucas Di Grassi em rápida entrevista, reafirmou a importância das universidades para o desenvolvimento de novos estudos e projetos, e crescimento do mercado no país: “Sem dúvida, é muito importante gerar esse conhecimento local, gerar essa capacidade de desenvolvimento tecnológico nacional. Então, a base disso é a educação, são as universidades. Para esse mercado novo e tecnologia nova, que vai se expandir tanto, eu acho que precisamos criar um ecossistema de indústria nacional forte, e esse é o papel das universidades. No que eu puder ajudar e desenvolver dentro desse segmento no país, acho que poderemos ter um retorno imensurável para o futuro. ”

46137169_1885681931499847_7075661232329457664_n

A participação do Centro Universitário FEI em eventos como o Simpósio SAE, que promovem o debate e interação de empresas voltadas ao desenvolvimento de projetos que, terão desempenho fundamental na sociedade, reforça a importância da Instituição e seu posicionamento no mercado atual. Significa que estamos desenvolvendo jovens inovadores e criativos, capazes de visualizar e projetar um futuro brilhante, do qual serão protagonistas das principais mudanças que se descortinam para os próximos anos.

Confira no vídeo abaixo, nossa matéria sobre a participação da FEI no 7º Simpósio SAE:

14 jan

Oficinas de Capacitação para Criatividade e Inovação

Atento às novas tecnologias e tendências para o futuro, o Centro Universitário FEI promoveu a um grupo de alunos que participam ativamente da atividades acadêmicas e representações estudantis, nos últimos dias 6 e 7, 10 e 11 de dezembro, no campus São Bernardo do Campo/SP, as Oficinas de Inovação e Criatividade, que contemplam a Plataforma de Inovação da FEI, com o apoio de diversos docentes e mentores, que conduziram as dinâmicas e debates com maestria e muita qualidade. O intuito das oficinas é promover uma transformação institucional e preparar os alunos a serem aptos a formular soluções capazes de resolver os grandes desafios do futuro, e torná-los grandes influenciadores, transmitindo esse espírito inovador aos colegas.

IMG_1

Os encontros foram extremamente provocativos no sentido de estimular nos participantes à criatividade, a capacidade para inovar e quebrar paradigmas, além de capacitá-los a serem solucionadores de problemas mal estruturados, de modo que possam protagonizar e desempenhar papéis e funções extremamente importantes no ambiente pessoal e profissional, a fim de contribuir para o desenvolvimento da humanidade, construindo novas ideias e projetos inovadores.

Durante dois dias, as turmas tiveram a oportunidade de conhecer e experimentar técnicas que otimizam as visões em grupo, métodos de criatividade (Brainstorming, Sinética, Morfologia) e suas variações. Muita comunicação e dinâmica, positividade e estímulo perduraram os encontros.

IMG_3

O Engenheiro Mecânico, Professor e Coordenador da Plataforma de Inovação da FEI, Gustavo Donato, mostrou-se bastante satisfeito com os resultados, e desempenho dos alunos durante e após os encontros: “Momentos excelentes, os alunos em dois dias evoluíram muito. Se abrem e enxergam muito mais possibilidades, aguçam a criatividade, que muitos têm, mas acabam exercitando. Isso nos energiza muito como professores. Nós aprendemos muito com eles, e principalmente ficamos muito felizes com a evolução que obtivemos. ”

IMG_2

A aluna de Engenharia de Produção, Danielle de Oliveira, apresentou ao final do último dia de capacitação, suas considerações acerca das competências desenvolvidas: “A criatividade não pode ter barreiras. Devemos sempre buscar a inovação, quebrar as perspectivas criadas pela sociedade, como por exemplo: um carro com rodas. Por que não um carro sem rodas? Você pode ter benefícios em uma ideia como essa. Isso é quebrar paradigmas.” A futura engenheira ressaltou a importância do trabalho em equipe para o processo de inovação: “ O curso de inovação proposto pela FEI me ajudou em muitos aspectos, principalmente na atividade em grupo. Fizemos muitas dinâmicas e podemos perceber o quão importante é trabalhar em equipe”, finalizou Danielle.

Ao término das oficinas, foi possível visualizar a satisfação de terem sido contemplados com tamanho conhecimento e aprendizado, a capacidade de vislumbrar uma realidade imaginária que transpõe a fronteira do hoje e bloqueio da criatividade. De fato, todas as pessoas são criativas. Amplificar nosso entendimento e aceitação ao que é novo, e a maneira que criamos e trabalhamos nossa identidade visionária, são fatores determinantes para a criatividade seja desencadeada. O Centro Universitário FEI demonstra estar cada vez mais engajado e disposto a formar e desenvolver profissionais capazes de participar da construção de um futuro de muito bem-estar e qualidade de vida para nossa sociedade.

IMG_9098

Confira no vídeo abaixo, os depoimentos na íntegra e um breve resumo sobre como foram os encontros:

14 jan

Coordenador de Ciência da Computação da FEI é nomeado em associação internacional de robótica

Prof. Flavio Robocup

O coordenador do curso de Ciência da Computação da FEI, Flavio Tonidandel, foi nomeado como membro do Conselho de Curadores da RoboCup Federation, uma das associações de robótica mais importantes do mundo.

A RoboCup Federation é uma associação internacional, sem fins lucrativos, que comanda e gerencia os eventos da RoboCup em todo o mundo. A RoboCup é o maior evento do mundo de robótica e o time Robô FEI sempre se destaca nas competições. Conheça mais no vídeo abaixo:

Além da RoboCup, outro evento de destaque organizado pela associação é o Simpósio Científico anual de Robótica. Essa conquista reforça a influência e importância da FEI na área de robótica e inteligência artificial, reconhecida no Brasil e no mundo.

O Blog da FEI deseja boa sorte ao professor Flavio! É uma honra para a Instituição fazer parte dessa história. Leia mais aqui!

Até o próximo post 😉

13 jan

Dicas para o Vestibular FEI – Junho de 2018

No próximo sábado, 16 de junho, os dois campi do Centro Universitário FEI receberão os candidatos para o Vestibular do Meio do Ano. O exame garantirá vagas para os cursos de Administração, Ciência da Computação e 8 Engenharias da Instituição, com início das aulas marcado para agosto.

Esse é um momento muito importante (e decisivo) na vida dos estudantes, que se dedicaram durante o ano todo em busca de conquistar uma vaga em uma das melhores instituições de ensino do País.

Vestiba

Para garantir a tranquilidade e bom rendimento durante a prova, o Blog da FEI destacou aqui as principais informações, com base nas principais dúvidas que recebemos dos candidatos, seja por e-mail ou rede social. Confira:

Qual será a data da prova?

O exame será realizado no dia 16 de junho de 2018, um sábado.

Qual será o horário da prova?

A exame será realizado das 8h30 às 12h30. Portanto, o tempo total da prova é de 4 horas, sendo a permanência mínima de 1 hora e meia.

Importante: aconselhamos aos candidatos que cheguem às 8h00, pois, pode haver trânsito intenso na região dos campi.

Como fico sabendo o local e sala de prova?

Os candidatos receberão os dados do local (campus) e sala de prova um dia antes do exame, ou seja, no dia 15 de junho. Também será possível consultar essa informação no site do vestibular, na área de candidato.

A prova é composta por quantas questões?

O exame é composto por 60 questões. Na página 21 do Manual do Candidato, você encontra as divisões de questões de acordo com a prova de cada curso. E entre as páginas 26 e 31, o conteúdo que será exigido em cada uma das disciplinas.

Além dessas informações básicas, as dicas abaixo vão ser de grande ajuda para o seu desempenho:

2863792011_2faaca0d5a

Uma boa noite de sono – Durma cedo no dia anterior à prova e tome um banho ao acordar para despertar. Se alimentar é importante, então tome um bom café da manhã, mas nada pesado que te deixe com sono novamente. O ideal é dormir cerca de 8 horas.

alarm-clock-155187_960_720

Chegue com antecedência – Programe-se! Imprevistos acontecem e chegar com antecedência nunca é um ponto negativo. Em dias de Vestibular, é comum o trânsito ao redor da Instituição ficar mais intenso, portanto, saia mais cedo. Lembre-se que você deve conferir em que sala realizará a prova e para isso é preciso tempo.

395px- Korean_Traffic_sign_(Follow_Directions).svg

Para chegar ao local da prova – Muitos vestibulandos moram em outras cidades, então cheque o local da sua prova e descubra como chegar lá e quanto tempo você levará. A FEI disponibiliza em seu site, rotas e informações sobre transporte coletivo para os dois campi, além de mapas com instruções.

back-to-school-953250_960_720

Não esqueça seus documentos e materiais – Lembre-se que os candidatos podem levar apenas lápis, caneta e borracha. A apresentação do RG e do comprovante de inscrição é obrigatória para confirmar que você fez a sua inscrição.

7-Healthy-late-night-snacks-that-will-NOT-undo-it-allO que comer e o que vestir – O período máximo para realização da prova é de até 4 horas, então os candidatos são autorizados a levar lanchinhos rápidos. A nossa dica é que prefira lanches leves e não esqueça sua garrafinha de água. Além disso, conforto é importante, então vista roupas adequadas para o clima do dia.

Acima de tudo, confie em você! Desejamos a todos uma boa prova 🙂

12 jan

Vídeos do Congresso de Inovação FEI

Post Video Congresso

Ao longo de mais de 75 anos de existência, o Centro Universitário FEI sempre teve como objetivo a formação profissional qualificada de seus alunos. Nas últimas décadas, é inevitável fecharmos os olhos para a redução no tempo em que mudanças ocorrem. Tecnologias deixam de ser novas em poucos anos, hábitos de consumo mudam antes da chegada de novas gerações à fase adulta de consumo. E assim, profissões deixam de existir enquanto outras ganham forçam. Vivendo nesse cenário, o questionamento a seguir é frequente: como se adaptar para as mudanças e megatendências das próximas décadas?

Atenta à essa demanda, a FEI promove anualmente o Congresso de Inovação: um encontro que tem como objetivo identificar as principais mudanças do futuro e assim orientar os mais de 8.000 estudantes da Instituição sobre suas carreiras e visão de negócios. Especialistas e grandes líderes da indústria são convidados para dialogar com alunos e professores sobre as megatendências e inovações que demandam profissionais diferenciados no mercado de trabalho. Todo esse conteúdo evolutivo da edição 2017 do evento, já está disponível em vídeo! Acesse o link a seguir e caminhe com a FEI rumo a 2050:

Até o próximo post 😉

11 jan

FEI realiza experimento inédito no Brasil

Em parceria com outras instituições, a partir de um laboratório inaugurado em 2016, a FEI realizou experimentos para um projeto que poderá ser utilizado como rede de comunicação espacial.

Radiacao_Facebook

O Centro Universitário FEI, em parceria com a USP e o IEAv, realizou experimentos inéditos no Brasil sobre dispositivos resistentes à radiação. O ASIC SpaceWire, que foi projetado pelo Centro de Tecnologia da Informação (CTI – Campinas) e testado no País pela primeira vez, poderá ser utilizado como uma rede de comunicação espacial em satélites pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Na FEI, foram realizados os testes de tolerância aos efeitos de dose de radiação ionizante acumulada no dispositivo utilizando fonte de raios-X, no Laboratório de Efeito da Radiação Ionizante (LERI). O IEAv ficou responsável pelos testes de raios-gama, enquanto que na USP foram feitos testes usando íons pesados. O estudo faz parte do projeto de Circuitos Integrados Tolerantes à Radiação (CITAR), financiado pela FINEP, que tem cumprido um papel importante na indústria espacial.

A professora Marcilei Guazzelli, do departamento de Física da FEI e pesquisadora do projeto, destaca que os resultados representam um importante avanço para o País. “Dominar uma tecnologia de uma área estratégica, que é a Espacial, é importante para a soberania de um País. Se não tivermos desenvolvimento de tecnologia própria, ficaremos dependentes de outros países”, destaca. A docente também destaca que os resultados dos testes não servem apenas para área espacial. “Toda essa tecnologia que estamos desenvolvendo também pode ser útil para outras áreas, como a da Saúde, por exemplo”.

Embargo dos Estados Unidos

Um dos fatores motivadores do projeto e da criação do Laboratório de Pesquisas em Radiação Ionizante, na FEI, foram as dificuldades encontradas pelos pesquisadores, entre elas o embargo dos Estados Unidos. “Por conta do acordo que o Brasil fez com a China na área de satélites, sofremos sanções que dificultaram o avanço nos nossos estudos. Por conta disso, ficamos com dificuldades de adquirir dispositivos resistentes à radiação”, revela.

Esta é uma questão bastante importante particularmente para países que se encontram na região da Anomalia do Atlântico Sul, como é o caso do Brasil: “Nesta região há uma falha no campo eletromagnético que faz com que a radiação seja maior que nas outras regiões”, explica a professora. Alguns satélites desligam ao passar por esta região.

4

Saiba mais sobre o projeto CITAR

Criado em 2012, o projeto de Circuitos Integrados Tolerantes à Radiação (CITAR) tem cumprido um papel importante na indústria espacial. Ele é responsável pelo estudo, desenvolvimento e capacitação de componentes resistentes à radiação cósmica ionizante, usados em equipamentos enviados ao espaço. Em 2016, o projeto inaugurou um laboratório no campus São Bernardo do Campo, do Centro Universitário FEI, que tem como objetivo reforçar os testes e a capacitação de componentes resistentes à radiação.

“A radiação é uma grande dificuldade para o setor espacial nacional, já que afeta o funcionamento de componentes, podendo causar falhas de comunicação, interferências nas informações e até inutilizando alguns circuitos e equipamentos inteiros”, explica a professora Marcilei Guazzelli, docente do departamento de física do Centro Universitário FEI.

O coordenador Geral do Projeto Citar e Executor do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, Dr. Saulo Finco, destacou o empenho da FEI em inaugurar um laboratório de extrema importância para o desenvolvimento científico do País, multiplicando recursos humanos, infraestrutura e estudos para solucionar os problemas encontrados em circuitos utilizados em satélites. “Com este laboratório e os profissionais que estarão operando nele, poderemos estudar os fenômenos encontrados em componentes de satélites”, pontuou o coordenador do projeto CITAR.

E você? Curtiu o projeto? Deixe o seu comentário e fique atento aos próximos posts 😉

Campus de Cima - Twitter

09 jan

Semana da Qualidade – 1º Semestre de 2018

 

abertura

A uma semana do início das aulas, os professores do Centro Universitário FEI participaram da Semana da Qualidade, evento que tem como objetivo capacitar os docentes da Instituição em prol da qualidade de ensino e desenvolvimento de todos os alunos FEIanos, frente ao ano letivo que começará em breve.

Durante três dias, um intercâmbio de conhecimento foi realizado entre os professores de todos os cursos, com foco na Plataforma de Inovação FEI e discutindo assuntos como o processo avaliativo, novos formatos de aulas segundo às tendências mundiais, além das visitas aos laboratórios da Instituição, como incentivo e complemento à multidisciplinaridade, que integra todas as áreas através de diferentes atividades. Assista o vídeo abaixo e veja depoimentos dos participantes:

As aulas no Centro Universitário FEI começarão no dia 19 de fevereiro. Para os alunos calouros, uma recepção especial será feita no dia 16. Postaremos mais informações em breve 😉

09 jan

Professor da FEI lança livro sobre sociologia das organizações

Livro Professor FEI_Linkedin

Uma das inúmeras vantagens dos alunos do Centro Universitário FEI é poder contar com professores, mestres e doutores que têm grande experiência no mercado de trabalho, com diversas atuações em empresas conceituadas, dentro e fora do País. As fronteiras desses conhecimentos se cruzam em sala de aula, promovendo um intercâmbio de conhecimento cada vez mais unificado e crescente. Indo além, é também um privilégio poder contar com livros escritos por esses professores da Instituição, que além de servir como exemplo aos alunos, acabam se tornando referência nacional (e internacional) pela inovação, visão crítica e espírito empreendedor, que juntos resumem o objetivo da FEI na formação dos alunos: torná-los protagonistas do seu próprio aprendizado.

Há cerca de um mês, o Professor Pedro Jaime, do Departamento de Administração da FEI, e o Professor Fred Lúcio, da ESPM, escreveram a obra: Sociologia das Organizações: conceitos, casos e relatos. Apesar de ser uma especialidade bem desenvolvida em muitos países, entre eles Estados Unidos, França e Inglaterra, a sociologia das organizações ainda é pouco conhecida no Brasil. A área estuda os aspectos sociais que influenciam a dinâmica da organização, como também oferece maior entendimento sobre os desafios que se colocam à prática da gestão. Em um mundo cada vez mais globalizado e diverso, a especialidade pode ser ferramenta estratégica para a mediação de conflitos e, consequentemente, o estabelecimento de melhores relações sociais dentro das empresas.

blog 3

O livro estabelece a relação entre a teoria sociológica e o cotidiano organizacional, tornando-se um guia para executivos e gestores utilizarem no dia a dia das organizações. “De forma simples, a sociologia das organizações contribui para uma gestão humana, com mais empatia. O gestor será capaz de fazer a leitura do ambiente, tanto interno quanto externo à organização, e poderá intervir de forma mais qualificada para solucionar possíveis conflitos que estejam acontecendo entre a empresas e seus múltiplos públicos de interesse. Ele/a também entenderá melhor a dinâmica das relações entre os indivíduos e grupos que compõem a organização, sejam funcionários, gerentes, ou dirigentes”, explica o professor Pedro Jaime.

A obra é fruto da experiência docente de duas décadas dos professores em faculdades de administração e escolas de negócios. “Sentíamos falta de um material que trouxesse discussões desses temas com a complexidade que marca o pensamento nas Ciências Sociais, mas, ao mesmo tempo, numa linguagem acessível e atraente tanto para os alunos de ensino superior, como para profissionais que atuam no mundo empresarial”, destaca Jaime.

blog 1

O livro pode ser encontrado nas principais livrarias do País. Vale investir em conhecimento!

Até o próximo post!

09 jan

Impactos da Digitalização e Indústria 4.0

IPEI in Foco

Com o propósito de manter os alunos do Centro Universitário FEI alinhados às demandas e megatendências do mercado, mais uma edição do IPEI in Foco, ciclo de palestras sobre inovação, foi realizado na última quarta-feira, 7 de março.

Na ocasião, dois grandes líderes da Atlas Schindler, formados em Engenharia pela FEI, conduziram uma palestra sobre os Impactos da Digitalização nos processos e na vida de um Engenheiro. Na verdade, mais que o título, sabe-se que a Digitalização, Internet da Coisas e Indústria 4.0, já têm transformado toda a sociedade e seus hábitos. E as mudanças vão continuar. O mundo tende a se tornar um lugar cada vez mais conectado.

2

Fabio Mezzarani, Head de Operações para Américas da Schindler, comenta: “No dia a dia a gente já interage bastante através dos Smartphones e Computadores. Mas os eletrodomésticos, equipamentos industriais, elevadores e escadas rolantes, tudo isso estará conectado. Então, é um mundo totalmente integrado onde teremos mais flexibilidade e transparência nas atividades em geral”.

Conectada à esta realidade também está a formação dos alunos FEIanos, haja vista que, de acordo com a Plataforma de Inovação, um dos objetivos da Instituição é formar profissionais que serão protagonistas das mudanças do futuro. De acordo com Flávio Silva, presidente da Atlas Schindler, o estudante hoje tem que ser estudante sempre, para acompanhar e fazer parte dessas mudanças. “O estudante deve continuar nessa vertente de resiliência, de se adaptar às condições socioeconômicas que o mercado vai oferecer”, completa o executivo.

Assista no vídeo abaixo a entrevista completa feita durante o evento:

Até o próximo post 😉

05 jan

5 dicas para você estudar melhor

ESTUDAR CAPA

Ao conduzir o evento de integração dos novos alunos do Centro Universitário FEI, o vice-reitor da Instituição, Prof. Dr. Marcelo Pavanello, comentou que o tempo de estudo antes das provas é muito importante para todos, especialmente por conta do calendário apertado: são seis semanas de aula e, em seguida, as provas.

Neste post, separamos 5 dicas rápidas (e muito úteis) para você estudar melhor, que podem fazer toda a diferença no seu rendimento final, não só para as provas, mas também para o dia a dia. Confira:

1 – Não deixe para depois, revise as matérias da semana no mesmo dia.

Como dito, são poucas semanas de aula antes das provas, portanto, reserve sempre de 30 minutos a 1 hora do seu dia, duas vezes na semana, para rever e treinar os conteúdos que estão sendo ensinados. Repasse os exercícios, escreva resumos e faça anotações curtas.

2 – Defina o melhor horário o dia para estudar.

Há quem prefira estudar tarde da noite. Há quem prefira pela manhã. Às vezes, no meio da tarde entre intervalos de uma atividade ou outra. Avalie qual é o melhor horário, segundo os seus hábitos, para você sentar e estudar com foco e concentração, elementos chaves para um bom rendimento.

3 – Atenção aos dispositivos que tiram a sua atenção.

Atualmente é muito fácil dispersar a atenção por conta de toda conectividade que temos em mãos. No momento de estudar, tenha disciplina e utilize o seu celular/tablet, ou até mesmo o notebook, apenas para consultas de sites ou apostilas virtuais que tenham a ver com o conteúdo que você está revisando. Não deixe as notificações do Facebook ou qualquer outra rede social tirarem o seu foco.

4 – Monte um grupo de estudo.

Essa dica é boa, mas deve ser aplicada com cautela: o grupo não deve ser grande. Quatro é o número ideal. E mais importante ainda, é preciso que todos estejam engajados no mesmo objetivo: estudar e não se distrair. Deixe este último para depois.

Estudar 1

5 – Reescreva o conteúdo.

Segundo especialistas, uma das melhores formas de aprendizado para a nossa mente é reescrevendo o que nos foi ensinado. Mas não no computador, escrever à mão mesmo. Dessa forma, o seu cérebro vai treinar a organizar as informações e como expressá-las adequadamente. Para exercícios de cálculos, refaça os exercícios utilizando outros números.

Dicas anotadas? Então, bom estudo, pois em breve as provas começarão.

Você pode se interessar também por este post: “Como ter um bom rendimento na hora de estudar”

Até o próximo post 😉

05 jan

Engenharia FEI promove Desafio da Ponte Estaiada

1

As mudanças do mercado de trabalho têm exigido habilidades flexíveis os profissionais. Na Engenharia, por exemplo, criar soluções que tornam a vida em sociedade mais prática depende da união de conhecimentos entre as áreas: mecânica, elétrica, materiais, química, têxtil, civil, produção e automação, além de muitos outros aspectos.

Preparando os alunos para esse cenário, o professor do departamento de física da FEI, Antonio Santoro, promoveu aos alunos de Engenharia o “Desafio da Ponte Estaiada”, no qual os estudantes devem pesquisar diferentes modelos, projetar e construir pontes estaiadas. Os trabalhos são avaliados de forma prática, submetidos a testes de pesos e regras preestabelecidas. À primeira vista, parece ser um projeto somente da Engenharia Civil, porém, os alunos logo notam que construir tal protótipo (assim como em construções reais) requer a integração e trabalho de todas as áreas do conhecimento da Engenharia: multidisciplinaridade.

“Nós percorremos os prédios da FEI, laboratórios como mecânica, civil, aprendemos utilizar algumas máquinas. É importante essa troca de conhecimento”, comenta o aluno William Trindade, de Engenharia Mecânica, que participou do desafio.

Veja mais no vídeo abaixo:

04 jan

Entrevista com o Gerente da Jaguar Land Rover

Orgulho FEI Cleber_Linkedin

Formado em Engenharia Mecânica pela FEI, Cleber Augusto vive na Inglaterra atualmente, onde atua como Gerente de Engenharia e Desenvolvimento na Jaguar Land Rover. O Blog da FEI entrevistou o Engenheiro FEIano que compartilhou suas visões e opiniões sobre o mercado de trabalho, suas mudanças e principais desafios dos futuros profissionais da área. Confira:

Conte-nos, de forma breve, como foi a sua formação na FEI e como surgiu a oportunidade de trabalhar na Land Rover do Reino Unido.

Após concluir o curso técnico em mecânica pela Escola Técnica Federal de São Paulo, ingressei na FEI onde me formei em Engenharia Mecânica em 1997, quando iniciei minha carreira na indústria automobilística, atuando em conceituadas empresas como Ford, General Motors, Fiat-GM Powertrain, GM Powertrain, Opel (Alemanha) e Maserati (Itália). Atualmente exerço a função de Gerente de Engenharia e Desenvolvimento responsável pelo projeto, validação e certificação de transmissões e embreagens na Jaguar Land Rover em Whitley, Inglaterra.

Você está trabalhando há anos fora do País, convivendo e tendo contato direto com grandes inovações do setor. Sendo assim, como você enxerga o potencial do Brasil? Como as indústrias do exterior enxergam os talentos do nosso país e o desenvolvimento comercial?

Sem dúvida o Brasil e um mercado muito importante para todas empresas multinacionais devido ao seu potencial de consumo, porém a falta de infraestrutura e organização, somados aos altos impostos, aumentam o desafio para qualquer investidor, causando um certo atraso na chegada de inovações tecnológicas. No entanto, buscar soluções em meio a estes cenários, tornam a nossa mão de obra especializada extremamente flexível e adaptável, além de genuinamente criativa. No caso da indústria, noto com frequência maior facilidade dos engenheiros brasileiros a lidar com adversidades, desenvolvendo soluções técnicas viáveis, tanto em prazo quanto em custo. Essa habilidade aliada à competência técnica, é sem dúvida um grande diferencial competitivo, fato comprovado pelo recente êxodo de engenheiros ao exterior, principalmente Europa, EUA, China e Canadá.

O mercado de trabalho mudou muito nos últimos 20 anos, desde que você se formou, porém, atualmente, essas mudanças acontecem em um intervalo de tempo ainda menor, devido aos avanços tecnológicos que são reinventados a cada ano. Como você acompanha essas mudanças? Qual o segredo para se manter atualizado no mercado de trabalho?

Costumo desenvolver trabalhos científicos e participar anualmente dos principais congressos de engenharia automobilística como SAE, CTI Symposium, entre outros. Durante cada projeto desenvolvemos inúmeras soluções que consequentemente servem como base para inovações tecnológicas. Em 2011 durante o SAE International Congress em Detroit, apresentei um paper sobre economia de combustível referente à uma transmissão manual de 6 marchas com apenas 2 eixos, a qual mais tarde transformou-se numa patente de minha autoria. Com suporte da General Motors, esta transmissão hoje esta presente nos modelos Onix, Cobalt, Spin fabricados no Brasil.

Há dois anos a FEI iniciou um projeto chamado Plataforma de Inovação, que tem como objetivo orientar os estudantes da Instituição sobre as megatendências e demandas das próximas décadas, tal como as competências que serão exigidas desses futuros profissionais. Na sua opinião, quais são as principais mudanças que devem acontecer nos próximos anos? Como os atuais alunos de Engenharia Mecânica devem se preparar para essas mudanças?

A globalização e as questões ambientais tornaram o mercado ainda mais competitivo, obrigando as empresas a investir pesado em inovações. Neste sentido, a indústria automobilística tem intensificado as pesquisas no desenvolvimento de carro híbridos, elétricos e autônomos. Em breve essas tecnologias estarão ainda mais acessíveis, abrangendo mais produtos e mercados. No caso dos propulsores, haverá uma migração dos convencionais motores à combustão interna para unidades de força alimentadas por energia elétrica. Portanto, a tecnologia no desenvolvimento e produção de baterias tende a crescer acentuadamente. Neste contexto, a Engenharia Elétrica e Mecânica terão papel fundamental na viabilização destas ideias e na otimização e integração veicular como um todo, pois nunca a eficiência energética foi tão exigida.

Para finalizar, como você vê a contribuição da FEI na sua vida profissional? E qual a dica que você daria para os atuais alunos?

A FEI me proporcionou uma base conceitual sólida e estabeleceu uma forma de aprendizado contínuo que utilizo até hoje. Entender as causas do problema, encontrar soluções plausíveis, definir a melhor estratégia e implementá-la. Tudo isso de forma coesa e organizada. O resto vem com a experiência após inúmeros projetos desenvolvidos com sucesso. Meu conselho para aqueles que estão iniciando é acreditar no seu potencial e nunca desistir, pois com trabalho e determinação os resultados são alcançados. Como dizia Albert Einstein: “O impossível existe até que alguém duvide dele e prove o contrário.”

__

Se inspirou? Então Venha Realizar o Novo com a FEI! As inscrições para o Vestibular do Meio do Ano estão abertas! Clique aqui e confira

Vestiba

04 jan

Alunas de Engenharia da FEI se destacam em programa da Siemens

A cada dia que passa as mulheres estão assumindo um protagonismo na sociedade que nada tem a ver com os arcaicos padrões de beleza, mas sim pela competência que elas apresentam em tudo o que se propõe a executar; seja no meio corporativo, no esporte, na arte e também no ambiente acadêmico.

Recentemente, um grupo de cinco alunas de Engenharia do Centro Universitário FEI foram selecionadas para participar do Siemens Women Experience, um projeto da multinacional para enaltecer o papel da mulher na engenharia nos dias atuais. Ana Celino (Engenharia Civil), Camilla Marianno (Engenharia Mecânica), Kamilla Freire (Engenharia Elétrica), Gabriella Santana (Engenharia Química) e Giovanna Gimenez (Engenharia Elétrica), vivenciaram três dias de muito aprendizado com outras 15 estudantes de engenharia de outras instituições.

1

Além do encontro com as principais CEOs da Siemens no Brasil, como Lisa Davis (CEO Global de Energia e Membro da Diretoria Executiva da Siemens), Eva Schulz Kamm (Head Global assuntos governamentais da Siemens) e Sylmara Requena (Diretora de Recursos Humanos da Siemens no Brasil), as alunas tiveram contato com diversas tecnologias que vêm sendo implantada pela Siemens, tais como realidade virtual adaptada às plataformas de petróleo, mesa interativa da gestão de energia de ambientes urbanos, automatização do transporte ferroviário, plataforma Digital Twin, Topsides 4.0, manufatura preditiva, entre outros.

A partir dos conhecimentos adquiridos na conferência, as 20 participantes foram divididas em grupo e desafiadas a propor um modelo de negócio para o setor de óleo e gás, utilizando a ferramenta Business Model Canvas. Cada grupo apresentou seu projeto para uma banca avaliadora com integrantes de diferentes setores da Siemens e, ao final das apresentações, o grupo em que a aluna da FEI Giovanna Ribeiro Gimenez era integrante foi vencedor do desafio. “Essa experiência nos permitiu enxergar a importância e a evolução do universo feminino na engenharia, e valorizar nossa capacidade de alcançar objetivos pessoais e profissionais. A FEI com certeza tem um papel importantíssimo nessa nossa conquista, por nos encorajar à essa experiência e nos proporcionar a base do conhecimento”, destacou Giovana.

3

A aluna acredita também que a introdução cada vez mais das mulheres na Engenharia pode quebrar paradigmas, mostrando o potencial e o conhecimento técnico que elas podem exercer em um setor que popularmente é conhecido pelo predomínio de homens. “Queremos incentivar outras mulheres a conquistar o espaço profissional desejado, baseado em suas potencialidades e desejos, e não sendo influenciada por uma visão contrária que vem da sociedade”.

2

__

Histórias de sucesso como essa nos inspiram. É um prazer para a FEI fazer parte desses momentos! Até o próximo post 😉

03 jan

Olimpíada Brasileira de Robótica na FEI

5

Nos dias 29 e 30 de junho, o Centro Universitário FEI sediou a etapa regional da OBR – Olímpiada Brasileira de Robótica. O evento é destinado a alunos do ensino fundamental e médio, que reunidos em equipes em nome de suas escolas, projetam, desenvolvem, programam e competem entre si com robôs autônomos. Apesar da pontuação e seleção dos melhores times para a etapa seguinte do torneio, o principal objetivo da OBR é incentivar esses jovens a conhecerem e praticarem o mundo da inteligência artificial.

A maioria das equipes começa a projetar seus robôs aproximadamente um ano antes do torneio. É um desafio multidisciplinar, afinal, o projeto envolve diversas disciplinas, como: programação, matemática, física e até design automotivo, para construção de um modelo robusto com melhor desempenho durante a utilização.

2

Aos 17 anos, Breno Gomes é aluno do Instituto Alpah Lumen e está participando da OBR pela segunda vez. Para ele, a experiência é única e traz ótimas noções de trabalho em equipe, característica fundamental em qualquer profissional da atualidade. “É uma experiência que faz você crescer bastante, tanto na programação quanto na robótica e, também, em trabalho em equipe.”, completa o aluno.

Para Ana Clara Alves, aluna do Instituto Federal de São Paulo, a experiência teve um gosto especial, pois essa foi a primeira vez da estudante na competição. “Foi uma experiência muito inovadora e boa. Eu vim em busca de conhecimento e acho que consegui. Espero melhorar para o ano que vem.”

1

Diante deste cenário, nada melhor do que uma Instituição como a FEI, referência em robótica no Brasil e no mundo, para servir de casa à competição. Esses estudantes têm contato direto com o ambiente universitário e também com a própria equipe Robô FEI, uma das principais do País. As equipes vencedoras competirão, em setembro, na etapa estadual da OBR.

Veja mais no vídeo abaixo:

03 jan

Lançamento Fórmula FEI 2019

O Centro Universitário FEI, promoveu no dia 13 de dezembro, o tão esperado e inédito evento de lançamento dos carros da Equipe Fórmula FEI, Elétrico e Combustão, para a temporada 2019. Uma noite muito especial e oportuna para reunir familiares, amigos e patrocinadores, que de certa forma contribuíram para o desenvolvimento do projeto.

44256594030_e87422647a_k

Antes da revelação dos veículos, o reitor do Centro Universitário FEI, professor Fábio do Prado, proferiu algumas palavras de incentivo à equipe, seguido do coordenador do curso de Engenharia Mecânica, Marko Ackermann, e por último, o professor de Engenharia Elétrica e responsável pelo projeto, Fábio Delatore, que se aprofundou na essência do projeto e apresentou suas expectativas para 2019.

O capitão da equipe e aluno, João Bruno Palermo, foi o responsável por apresentar toda a parte estrutural e técnica que os novos Fórmula contemplarão para a próxima temporada. O novo Fórmula Combustão contém um chassi reforçado em fibras de carbono do tipo monocoque, que torna o veículo mais leve e aderente, feito inédito na categoria, tornando-o o único carro brasileiro a possuir essa tecnologia. O Elétrico possui um pacote dinâmico e sistema de gerenciamento de energia, que as outras equipes da categoria ainda não possuem. Ambos os veículos são leves, capacitados para atingir ótimas velocidades e melhor desempenho em curvas.

31133786497_9961d53b82_k

 

Logo após, uma retrospectiva da Equipe Fórmula FEI, apresentada pelo Professor de Engenharia Mecânica Roberto Bertolussi, foi exibida, detalhando toda a evolução do projeto e momentos vivenciados desde seu início em 2004. Segundo ele, “todos os projetos estudantis têm a função de desenvolver no aluno, competências que a sala de aula não é capaz de fornecer”. Bertolussi ainda cita o papel que a FEI exerce em função da atividade: “A FEI sempre deu apoio para os projetos e desenvolve muito os alunos que passaram por essa experiência”.

Para a tão esperada apresentação dos carros, uma contagem regressiva iniciou-se, e aos últimos segundos, uma cortina de fumaça gerada por uma máquina foi produzida, para enfim, revelar os veículos da próxima temporada.

45348346054_763fc0c596_k

Vale destacar a preocupação e comprometimento que o Centro Universitário FEI garante aos seus alunos e docentes. O projeto Fórmula FEI auxilia os alunos a desenvolverem competências pessoas, incentiva o trabalho em equipe, promove a multidisciplinaridade e polivalência, garantindo que os membros estejam preparados para seguir carreira em diversas áreas e segmentos Motorsport, além de montadoras.

No Youtube, disponibilizamos o vídeo realizado durante a cobertura do evento. Confira em nosso canal:

02 jan

FEI Portas Abertas 2018 já tem data: 19/05

Arte para Blog

Você está conectado às novas tecnologias e tendências do futuro? Está preparado para fazer parte desse mundo de inovação? Robôs, Indústria 4.0, Carros Elétricos e Autônomos, Internet das Coisas e Realidade Virtual fazem parte deste cenário hiperconectado. No FEI Portas Abertas você poderá conhecer na prática como este universo mudará a sua vida!

Visitar e conhecer a infraestrutura de uma faculdade é uma das fases mais importantes para alunos do ensino médio, que navegam em um mar de dúvidas sobre qual curso universitário escolher, bem como qual instituição de ensino cursar.

O Centro Universitário FEI, uma das melhores instituições de ensino do País, promove anualmente o evento FEI Portas Abertas, que tem como objetivo receber estudantes e visitantes em geral para apresentar toda sua estrutura tecnológica, projetos de alunos, palestras sobre tendências e muito mais. Esse encontro é marcado por mais de 100 atividades, distribuídas por todo o campus, que de forma divertida já integram o visitante à realidade vivida pelos alunos da Instituição.

Foto Arquivo

Neste link você pode conferir mais detalhes da edição 2017 do FEI Portas Abertas. No vídeo abaixo, os melhores momentos e depoimentos também estão registrados, assista:

Então, convide os amigos e programe-se para participar desse grande evento. Mais informações de como se inscrever serão publicadas em breve 😉

02 jan

ENEM 2018: principais informações sobre inscrições e prova

enem

As inscrições para o ENEM 2018 vão começar em maio, porém, essa semana o INEP divulgou o edital com informações importantes aos candidatos. Para facilitar e orientar você, o Blog da FEI separou as informações mais relevantes. Confira abaixo:

Isenção da Taxa de Inscrição: os estudantes da rede pública de ensino, ou que comprovarem ter vulnerabilidade socioeconômica, têm o direito de solicitar a isenção da taxa de inscrição do ENEM, que para 2018 custa R$ 82,00. Mas atenção: o prazo para tal pedido é de 02 a 11 de abril, antes mesmo do início das inscrições, datado para maio. O resultado da isenção sairá no dia 23 de abril, na Página do Participante.

Período de Inscrição: as inscrições para o ENEM 2018 começarão às 10h do dia 7 de maio até às 23h59 do dia 18 de maio. O valor da taxa é de R$ 82,00 e o pagamento deverá ser feito entre os dias 7 e 23 de maio.

Confirmação do Local de Prova: essa informação será divulgada em outubro.

Data de Prova: os exames serão aplicados nos dias 04 e 11 de novembro. Para 2018, a grande novidade está em 30 minutos a mais para o segundo dia, que trá 5h30 de duração. A prova desse dia contempla as matérias de ciência da natureza e matemática.

Mais informações e outros detalhes você pode consultar aqui, no site do ENEM. Em breve vamos postar mais conteúdo com dicas do ENEM 2018.

Fique de olho e não se esqueça: você pode utilizar a nota do ENEM no Vestibular da FEI, que oferece vagas para Administração, Ciência da Computação e 8 Engenharias. O próximo processo seletivo acontecerá em junho, com início das inscrições previsto para abril. Você está pronto (a) para Realizar o Novo?

01 jan

5 séries que todo Engenheiro deve assistir

Seja formado ou estudante de Engenharia, a vida do profissional dessa área é cercada de desafios, decisões importantes, muita matemática e pensamento estratégico. A poucas semanas do início das aulas, o Blog da FEI separou 5 dicas de séries que todo Engenheiro deve assistir – e aprender muito também! Prepare-se para conhecer (ou relembrar) histórias marcantes.

1 – Breaking Bad

1

A nossa primeira dica é uma das séries mais premiadas (e bem faladas) dos últimos anos. E tal conquista não é para menos. Na trama de Breaking Bad, o professor de química Walter White (Bryan Castel) é diagnosticado com câncer no pulmão, estágio III, se vendo em um dilema: como salvar financeiramente sua família antes de sua morte. Para isso, ele resolve utilizar seus conhecimentos e visão estratégica em caminhos perigosos, que acabam impactando muito mais do que ele planejava.

2008 – 2013

Temporadas: 5 (série completa)

Disponível no catálogo da NETFLIX

2 – Prison Break

2

A série Prision Break tem o poder de deixar qualquer espectador hipnotizado pelo desenvolvimento de sua história. Se você se interessa por engenharia civil, então, vai gostar ainda mais! Na trama, que envolve fortes relações familiares, o alto Q.I do personagem Michael Scofield (Wentworth Miller) se une aos seus conhecimentos em engenharia civil para descobrir uma rota de fuga das prisões americanas e internacionais, provando assim a sua inocência e de seu irmão.

2005 – 2017

Temporadas: 5

3 – Elementary

3

Entre no clima de investigação e solução de enigmas com essa série, que apresenta uma versão contemporânea do famoso Sherlock Holmes (Jonny Lee Miller), vivendo em Nova Iorque. Observação, raciocínio lógico e criatividade são as chaves que acompanham seu dia a dia. Vale a dica!

2012 – Presente

Temporadas: 5

Disponível no catálogo da NETFLIX

4 – Dr. House

4

Você pode estar se perguntando: o que uma série de médico tem a ver com Engenharia? Neste caso, o raciocínio lógico e verdadeiros enigmas. Essa é a realidade vivida pelo Dr. House (Hugh Laurire), que é conhecido por ser mal-humorado e sarcástico no hospital que trabalha, porém, com qualificações profissionais que o torna único. Vale assistir, a série é um clássico!

2004 – 2012

Temporadas: 8

Disponível no catálogo da NETFLIX

5 – The Big Bang Theory

5

Para fechar a nossa lista, uma boa (e muito inteligente) comédia! A série The Big Bang Theory traz a história de um grupo de amigos, brilhantes físicos e cientistas, dividindo o mesmo apartamento. Dentre diversos conceitos de física, química e boas doses de humor inteligente, os jovens têm a vida impactada quando uma nova vizinha – e bem desligada para as suas especialidades, chega para conviver com eles.

2007 – Presente

Temporadas: 11

Se você conhece outra séries que têm abordagens e ensinamentos interessantes, indique para nós nos comentários! Até o próximo post 🙂

Veja também: 5 filmes para assistir nas férias!

Tweet_Campus

 

Top posts

Curta nossa página no Facebook

Twitter