06 Jun

Programas de Intercâmbio FEI – Como fazer?

post_intercambio

“Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto…” – Amyr Klink – Navegador, palestrante e escritor.

Fazer um intercâmbio é garantia de aprendizado e evolução para o campo pessoal e profissional. Passar alguns meses estudando em cidade ou país diferente faz com que você tenha uma bagagem cultural diversificada, conhecendo novas pessoas, hábitos, história e cultura local, ampliando assim a sua visão do mundo.

Os alunos da FEI contam com programas de intercâmbio para diferentes destinos, nacionais e internacionais, podendo enriquecer ainda mais a formação acadêmica. Uma vez matriculado, é importante que o aluno interessado em estudar fora da cidade fique atento às datas para solicitações de cadastro, entrega de documentos, regras para participação do programa etc. Como toda viagem, realizar um intercâmbio requer muito planejamento.

Para melhor orientação sobre os procedimentos, conversamos com Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário FEI. Confira:

  • Qual a sua dica para o aluno que está chegando na FEI e ainda não conhece os Programas de Intercâmbio?

 O Centro Universitário FEI possui acordos de colaboração com diversas instituições no mundo para a realização de intercâmbios acadêmicos, possibilitando que seus alunos realizem parte da graduação em países como Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, França e México sem custos adicionais na universidade de destino.

Convidamos a todos os interessados que acessem o site da FEI e conheçam os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Também sugerimos que venham conversar conosco pessoalmente para que possam esclarecer eventuais dúvidas sobre o programa. É importante que, ao longo da graduação, os estudantes tentem identificar oportunidades de estudo no exterior compatíveis com seus interesses e com suas expectativas de formação acadêmica e profissional.

  • Quais os pré-requisitos para que o aluno faça o intercâmbio pela FEI?

Para participar do intercâmbio, o estudante deve cumprir com pré-requisitos estabelecidos pela FEI e pelas universidades de destino, como possuir bom desempenho acadêmico e proficiência em idioma estrangeiro. Podem apresentar candidatura todos os estudantes regularmente matriculados e que estejam em dia com as obrigações assumidas no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais assinado com a FEI.

 

  • Como ele pode melhor se orientar sobre o melhor destino?

ViagemO processo de escolha do destino é um pouco subjetivo, pois normalmente depende da identificação de cada estudante e do que cada aluno busca com essa experiência internacional. Sugerimos que o candidato consulte os programas oferecidos pelas universidades parceiras e observe aquelas onde há disciplinas na sua área de estudo na FEI, considerando que participantes frequentemente encontram matérias relevantes para a formação em outros cursos correlatos. O estudante poderá selecionar disciplinas de diferentes programas na universidade estrangeira, desde que cumpram com os pré-requisitos dessas matérias. Normalmente o ‘melhor destino’ é aquele país ou instituição onde o participante poderá, de maneira integrada e bem adaptada, desenvolver os projetos de interesse, atender um plano de estudos multidisciplinar ajustado e complementar a formação tradicional, encontrar oportunidades de estágio profissional ou acadêmico, interagir positivamente com estudantes e professores etc.

 

  • Quais as principais vantagens e reconhecimento que o aluno pode ter ao realizar um intercâmbio?

A experiência internacional pode trazer enormes ganhos para a formação técnica e multicultural exigida pelo mercado de trabalho, desenvolvendo competências globais que os auxiliarão na condução das atividades acadêmicas e na empregabilidade em diferentes setores da economia. A oportunidade de estudar disciplinas em ambiente universitário no exterior possibilita que alunos descubram diferentes sistemas de educação, conheçam novas abordagens pedagógicas e novos referenciais de estudos. Permite que alunos trabalhem com eficiência em grupos compostos por estudantes de diferentes culturas e idiomas, com respeito e compreensão a essas diferenças. A formação internacional permite que o estudante desenvolva uma visão mais holística das sociedades e dos grandes temas globais, com um melhor entendimento sobre os diversos cenários nacionais e internacionais e, consequentemente, sobre seu papel como agente social transformador, com alta capacidade técnica aliada à visão humana e ética.

  • O aluno que faz um intercâmbio de um semestre acadêmico continua o mesmo semestre que estava atendendo na FEI, no exterior? Como ele repõe essas aulas no retorno?

Os alunos podem selecionar disciplinas visando a dispensa de matérias ou conteúdo complementar à formação na FEI. Em qualquer dos casos, recomenda-se a busca de orientação acadêmica junto a professores, coordenadores e chefes de departamento.

A inscrição nas disciplinas indicadas dependerá de aprovação da instituição de destino, que avaliará a disponibilidade, grade horária e pré-requisitos existentes. O aproveitamento de estudos é analisado individualmente pelos coordenadores de curso ou tutores acadêmicos – professores indicados, e a situação acadêmica do aluno é regularizada no regresso, mediante apresentação do histórico escolar original da instituição de destino com a relação e ementas das disciplinas cursadas e aprovadas (e qualquer material complementar requisitado para a análise de equivalências). As equivalências são concedidas por conteúdo das matérias e a FEI não garante progressão de ciclo no retorno.

Ficará a cargo do aluno a responsabilidade de completar a sua formação no que diz respeito às matérias não dispensadas do programa da FEI, embora haja a recomendação de que o aluno atenda no exterior disciplinas específicas, contextualizadas, complementares a formação do aluno e que não seriam cursadas no Centro Universitário da FEI.

Caso o estudante esteja matriculado no último ciclo (formando) no momento do início da viagem ao exterior, não poderá obter dispensa completa de ciclo por aproveitamento de estudos, devendo, portanto, atender parte das disciplinas do programa da FEI ao retornar para a instituição.

Todas as matérias cursadas no exterior constarão no histórico da FEI como disciplinas extracurriculares cursadas no exterior.

como-funciona-o-intercambio

Para mais informações sobre os Programas de Intercâmbio da FEI, acesse:

http://portal.fei.edu.br/pt-BR/ensino/relacoesInternacionais/programas_internacionais/Paginas/intercambio.aspx

Contato:

Coordenadoria de Relações Internacionais

E-mail: internacional@fei.edu.br

Telefone: 4353-2900 ramal 2234

27 Nov

Alunos da FEI recebem bolsas do Santander Universidades para estudar no exterior

Seis alunos de Administração da FEI receberam bolsas de estudo para o exterior, selecionados pelos programas Bolsas Ibero-Americanas e Fórmula, mantidos pela Divisão Global do Santander Universidades. Em 2014, os alunos poderão cursar um semestre em universidades jesuítas conveniadas à FEI, no Chile, México e Uruguai. Foi realizado um evento de formalização das concessões, que contou com a presença do reitor da FEI, prof. Dr. Fábio do Prado e dos executivos do Santander Universidades Sérgio Kogima, gestor de Convênios, e Afrânio Pereira, diretor de Convênios.

No discurso de abertura da solenidade, o reitor do Centro Universitário da FEI, prof. Dr. Fábio do Prado, destacou a importância do convênio entre a Instituição e o Santander Universidades, para engrandecer o ensino superior e enriquecer o conhecimento, por meio da criação de pontes que permitam o diálogo entre as culturas.

A parceria da FEI com a Divisão Global do Santander Universidades foi firmada em setembro deste ano, de forma a ampliar e intensificar o processo de internacionalização acadêmica da Instituição. Os cinco alunos contemplados pelo programa Bolsas Ibero-Americanas receberão auxílio financeiro de três mil euros cada; a aluna vencedora da bolsa Fórmula receberá bolsa de cinco mil euros. Selecionados por mérito acadêmico, os estudantes tiveram média aritmética igual ou maior que 6,0 nos semestres anteriores.

Os alunos contemplados com as bolsas de estudo:

  • Bárbara Guazzelli do Espírito Santo (Campus SBC – Bolsa Fórmula)
  • Christiane da Silva Pereira (Campus SBC – Bolsas Ibero-Americanas)
  • Rafael Ribeiro Novaes (Campus SBC – Bolsas Ibero-Americanas)
  • Léa Cristina Candeira de Souza (Campus SP – Bolsas Ibero-Americanas)
  • Leandro Akio Saito (Campus SP – Bolsas Ibero-Americanas)
  • Gesiel José dos Santos (Campus SP – Bolsas Ibero-Americanas)

O aproveitamento de estudos será realizado por conteúdo e os alunos poderão dispensar determinadas disciplinas, caso sejam avaliadas equivalências entre os programas das matérias cursadas durante o semestre no exterior e as disciplinas da FEI.

As universidades de destino possuem acordos de colaboração com o Centro Universitário da FEI e são integrantes da AUSJAL – Associação de Universidades Confiadas à Companhia de Jesus na América Latina. “Esses são nossos primeiros programas de bolsas com o Santander Universidades, importante parceiro institucional que fomenta também as relações da FEI com as instituições da AUSJAL”, diz Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário da FEI. “Além disso, geramos oportunidade para os alunos de Administração que têm bom desempenho, uma vez que esses programas estão vinculados ao mérito acadêmico”, completa.

Os alunos já escolheram a universidade que vão cursar no exterior, em 2014. Abaixo, as instituições jesuítas que receberão os seis alunos da FEI selecionados pelos programas da Divisão Global do Santander Universidades:

  • Universidade Alberto Hurtado – Chile
  • Universidad Iberoamericana de Ciudad de Mexico – México
  • Universidad Catolica del Uruguay – Uruguai

A parceria do Centro Universitário da FEI com as instituições de ensino da AUSJAL compreende desde a discussão de valores e missão até intercâmbios de alunos e programas de pós-graduação. Um exemplo é o acordo com a Pontifícia Universidade Católica do Equador – PUCE, pelo qual a FEI tem ministrado cursos para os alunos de pós-graduação da Instituição. Ainda pelo convênio com a AUSJAL, dois alunos brasileiros estão no México atualmente.

_____________

Para saber mais sobre o setor de Relações Internacionais da FEI, clique aqui!

Curta nossa página no Facebook

Twitter