14 nov

Equipe Robô FEI: campeã latino-americana em duas categorias.

23473090_1454765564591488_7546411942139650129_n

Entre os dias 7 e 11 de novembro, aconteceu em Curitiba – PR o LARC – Competição Latino Americana e Brasileira de Robótica. Durante os 5 dias, equipes de diversas universidades do País participaram com seus projetos de inteligência artificial. A equipe Robô FEI, que coleciona vitórias nos campeonatos que participa, conquistou mais dois troféus para sua estante.

Os FEIanos ficaram em primeiro lugar em duas categorias:

Humanoide: robô que joga futebol de forma autônoma

humanoide

@Home: a famosa e querida Judith, robô doméstico que tem como objetivo auxiliar nas funções dentro de casa.

Judith

Esse prêmio tem grande relevância, pois considera-se os vencedores como os melhores de toda a América do Sul. Com as vitórias, o robô humanoide da FEI é tri-campeão, e a Judith, Bi-campeã.

Aos alunos e professores, nosso sincero parabéns por toda dedicação e esforço.

A Equipe Robô FEI é formada por alunos da Graduação e Pós-Graduação, o que permite um intercâmbio de conhecimento muito rico. Conheça mais no vídeo abaixo:

Estude na FEI! Realize o Novo e faça parte de histórias de sucesso como essa. Clique aqui e inscreva-se

Vestibular

05 out

Engenharia FEI: uma vitória rumo aos EUA!

Alunos de Engenharia FEI vencem competição de Materiais Compósitos e representarão o Brasil nos Estados Unidos, em 2018.

materiais 2

As atividades extracurriculares do Centro Universitário FEI, como projetos institucionais, sempre trazem bons resultados aos alunos e professores. Na grande maioria dos casos, aplicar os conceitos na prática leva os estudantes ao desafio de criar soluções e pesquisas para áreas que, geralmente, ainda não foram ministradas no presente ciclo de suas graduações, além de colocá-los em contato com o mercado de trabalho.

A equipe SAMPE-FEI, formada por alunos de Engenharia de Materiais e Mecânica da FEI, é mais uma das diversas equipes da Instituição que participou de um campeonato e se destacou como grandes vencedores.

SAMPE

          Alunos de Engenharia com o prêmio do Desafio Acadêmico da Ponte 2017

O Desafio Acadêmico da Ponte, competição internacional chamada “Student Bridge Contest”, foi organizado pela Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processo (SAMPE), com o objetivo de promover a alunos de diversos cursos de tecnologia uma experiência real de projeto de uma estrutura de material compósito, obedecendo regras e especificações pré-estabelecidas. As provas aconteceram em São José dos Campos/SP durante a primeira semana de outubro.

As equipes precisaram projetar e construir uma ponte/viga que suportasse uma determinada carga. O critério de avaliação consistiu em classificar a ponte mais leve que atendesse a carga do projeto. Diversas categorias foram disputadas, como Viga em L e Viga Quadrada variando as fibras (carbono, vidro e natural).

Com muito esforço e dedicação dos nossos alunos, mais uma vez, o prêmio ficou para a equipe FEI! Por somar mais pontos em toda a prova, os estudantes da Instituição foram classificados para representar o Brasil nos Estados Unidos, na etapa internacional da competição, em 2018.

A equipe SAMPE-FEI já possui um histórico de troféus no Desafio Acadêmico da Ponte. Das 4 edições realizadas, três delas tiveram alunos FEIANOS no pódio, sendo uma vez em 2º lugar.

Se inspirou? Realize o novo com a FEI: as inscrições para o Vestibular 2018 estão abertas. CLIQUE AQUI e inscreva-se agora mesmo.

Vestibular

07 dez

FEI é hexacampeã da Categoria Combustão da Fórmula SAE Brasil

Mais uma vez, o Centro Universitário da FEI obteve destaque na 9ª Competição Fórmula SAE Brasil – Petrobras. Com 954,36 pontos nas provas estáticas e dinâmicas, os alunos conquistaram o hexacampeonato na Categoria Combustão.

A disputa, que aconteceu no último domingo em Piracicaba, ainda rendeu para a FEI a segunda colocação na Categoria Elétrica.

Equipe Fórmula FEI é hexacampeã na Categoria Combustão da 9ª Competição Fórmula SAE Brasil

A Equipe da FEI também foi premiada em seis, das oito menções honrosas concedidas na categoria: Aceleração, Autocross, Custo e Manufatura, Enduro, Projeto e Skid-Pad (teste de estabilidade e aceleração lateral do veículo).

Com o resultado da Categoria Combustão, a FEI representará o Brasil na Fórmula SAE Michigan, nos Estados Unidos, em maio do ano que vem.

O Brasil ingressou nas competições em 2004 com o objetivo de estimular nos alunos de engenharia a especialização técnica em veículos de alto desempenho. Além do Brasil, o circuito da Fórmula SAE Combustão é realizado na Inglaterra, Alemanha, Austrália, Áustria, Espanha, Hungria, Itália e Japão.

Saiba mais sobre o projeto Fórmula Fei: http://bit.ly/YUTUlp

 

31 mar

Estudantes da FEI vencem o concurso EDP University Challenge 2010

Aproveitar a circulação das pessoas que passam nas catracas do metrô, dos trens e em portas giratórias de bancos para transformar esse movimento em eletricidade com o uso de gerador de energia limpa foi a ideia dos alunos do Centro Universitário da FEI, vencedora do concurso EDP University Challenge 2010. O concurso foi promovido pela primeira vez no Brasil pela EDP, uma das maiores empresas europeias do setor de energia e a quarta maior do Brasil.

Os alunos da FEI foram premiados com uma bolsa de estudos no valor de R$ 15 mil e um estágio de três meses na sede da EDP no Brasil, com possibilidade de intercâmbio na Europa. O concurso reuniu cerca de 800 estudantes de mais de 20 instituições de ensino superior. A entrega do prêmio aconteceu no último dia 15 na sede da empresa EDP, em São Paulo.

Para participar do concurso, os estudantes foram desafiados a elaborar um plano de marketing. O grupo da FEI, formado pelos alunos Renato Gois Figueiredo, Lucas Rodrigues Lamas e Tatiana da Silva, todos do 3º semestre do curso de Administração, foi além e criou também um plano de comunicação integrada, diferencial que contribuiu para a conquista do prêmio.

Dessa forma, os alunos sugeriram o uso de geradores elétricos baseados em um dínamo (gerador de corrente contínua) nas catracas do metrô, trens e nas portas giratórias de instituições bancárias. A escolha por esses locais se deu pelo fato de serem de intenso movimento de pessoas. “Assim como a água passa pelas turbinas de uma hidrelétrica gerando energia, as pessoas passarão pelas catracas e portas giratórias e terão os seus movimentos transformados em eletricidade. É algo simples e eficiente e que utiliza fonte de energia limpa, o que torna menos dependente o uso de fontes externas de energia”, explica Renato.

No plano, os estudantes também apostaram na ideia de passar a mesma mensagem para os diversos públicos que a empresa se relaciona, como acionistas, investidores, governo, fornecedores, clientes e funcionários, utilizando ferramentas específicas de comunicação. A mensagem escolhida pelo grupo foi “EDP, energia limpa. Bom para o planeta, melhor para você”.

“A nossa intenção é conscientizar todos os públicos que a empresa se relaciona sobre a importância da energia limpa e associar esse conceito à marca EDP. Uma das vantagens do uso da energia limpa é ficar mais independente das fontes externas de energia”, destaca o estudante Renato Gois Figueiredo.

“É muito importante para os alunos da FEI já serem premiados em um concurso tão importante que acaba de ser lançado no Brasil na área da inovação”, destaca o professor e coordenador do curso de Administração da FEI, Edmilson Moraes.

30 mar

Baja FEI é heptacampeão!

Após quatro dias de provas, as equipes FEI Baja 2 e FEI Baja 1 do Centro Universitário da FEI  foram campeã e vice-campeã, respectivamente, da 17ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS, que terminou domingo (27/03), em Piracicaba, São Paulo, e reuniu 62 equipes formadas por universitários de várias partes do País. Com a vitória, a FEI ganhou o direito de representar o Brasil na Baja SAE Kansas, que acontecerá de 26 a 29 de maio, em Pittsburg, Kansas, EUA.

As equipes da FEI também foram as melhores em quatro dos sete quesitos avaliados pelos juízes:

Enduro de resistência (FEI Baja 2) Prova em uma pista de terra que dura quatro horas e é cheia de obstáculos;

Apresentação de projeto (FEI Baja 1) Os estudantes são sabatinados pelos juízes sobre o desenvolvimento do projeto;

Conforto (FEI Baja 2) – Um juiz especializado em testes de veículos dirige o baja para avaliar se o veículo é confortável ao piloto;

Aceleração (FEI Baja 2) – Baseado no menor tempo medido pelo veículo em duas passagens por um trajeto plano e reto de 30 metros de extensão.

A equipe FEI Baja 1 ainda faturou o 1º lugar no Prêmio Fiat Boas Práticas de Engenharia por desenvolverem o baja mais leve (149 kg). A equipe FEI Baja 2 ficou na terceira colocação.  “O desafio dos estudantes é sempre buscar aprendizado, desde a resolução de problemas e convivência em equipe até o desenvolvimento de novas tecnologias para os carros”, explica o Prof. Roberto Bortolussi, coordenador do curso de Engenharia Mecânica e também do projeto Baja FEI.

Para o capitão da equipe FEI Baja 2, Renato Storti Lotto, 22 anos, aluno do curso de Engenharia Mecânica Automobilística, o trabalho em equipe foi determinante para o resultado alcançado. “Toda a equipe é muito unida e dedicamos muito tempo ao baja. Com esse resultado, todo o nosso esforço é recompensado”, comentou.

Curta nossa página no Facebook

Twitter