04 Sep

Alunos da FEI recebem dicas de carreira com a SAE Brasil

SAE 4

Em 1905, na cidade de Nova York (EUA), nascia a SAE – Society of Automotive Engineers. Essa sociedade foi criada com o intuito de incentivar o desenvolvimento de tecnologias da mobilidade, envolvendo engenheiros empenhados em contribuir com ideias, planos e visões de tendências sobre inovações.

Com o passar dos anos, a SAE foi se fortalecendo e ganhando novos membros, expandindo seus negócios e promovendo provas de diversas categorias, como carros e pequenos aviões.

Em 1991, a história da SAE chegou ao nosso país com a instituição da SAE Brasil, que hoje conta com mais de 6 mil associados e seis mil voluntários, com sede em São Paulo, mas presente em mais de 10 estados brasileiros. A associação organiza anualmente mais de 100 eventos, distribuídos entre simpósios, fóruns de discussões e competições entre alunos de diversas faculdades, incluindo a forte participação do Centro Universitário FEI.

Parte dessa história da SAE Brasil visitou a FEI no último dia 28 de agosto, segunda-feira. Alunos e professores assistiram à palestra de Plínio Cabral Jr, Presidente Regional da SAE, que apresentou mais sobre os projetos e propósitos da Instituição, além de dar valiosas dicas de carreira para os alunos.

SAE 3

          Plínio Cabral Jr, Presidente Regional da SAE Brasil, no Centro Universitário FEI

Houve um momento de grande partilha de conhecimento, onde os alunos que participam dos projetos e competições da SAE Brasil, como Baja, Fórmula e AeroDesign, apresentaram seus trabalhos e relataram aos colegas as atribuições de fazer parte de projetos como estes.

SAE 2

“A FEI é muito forte dentro da SAE. Muito forte mesmo. Em vários eventos que eu participo eu sempre menciono o fato da FEI competir e estar em 1º lugar em várias situações; nacionais e internacionais”- relata Plínio Jr, sobre os trabalhos dos alunos do Centro Universitário FEI

Assista no vídeo abaixo a reportagem feita durante o evento:

23 Sep

FEI recebe o 103º Seminário da Campanha Nacional Sobre Drogas

No dia 03 de setembro, a FEI recebeu em parceria com o CIEE, o 103º Seminário da Campanha Nacional Sobre Drogas. O tema foi colocado em pauta para os alunos, uma vez que os universitários estão na maior zona de vulnerabilidade para o uso de drogas.

Doutora em Ciências pelo Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo, a Professora da UNIFESP Ana Regina Noto apresentou a palestra “Drogas, contextos, efeitos e riscos”. Ana Regina contou a história do uso de drogas e falou sobre os fatores biológicos, psicológicos e sociais que estimulam o uso.

A Dra. Ana Regina Noto explicou como as drogas afetam a "via de recompensa" do cérebro, impossibilitando o poder de decisão do dependente.

A Dra. Ana Regina Noto explicou como as drogas afetam a “via de recompensa” do cérebro, impossibilitando o poder de decisão do dependente.

Apesar da vulnerabilidade genética existir, ela não é determinante para dizer se um indivíduo será ou não dependente, fatores como depressão, hiperatividade, pressão social e problemas psiquiátricos podem tornar o indivíduo mais suscetível ao uso de drogas, lícitas ou ilícitas. Tantas razões tornam difícil identificar o motivo pelo qual as pessoas se viciam.

Além de dados, notícias e diálogo sobre o uso de drogas, a professora pediu uma reflexão maior das Atléticas quanto aos financiamentos de festas por indústrias de bebidas. Segundo Ana Regina Noto, a melhor forma de encarar e resolver um problema, é enxerga-lo de diferentes maneiras.

Para complementar a fala da Dra. Ana Regina, o colaborador do Núcleo de Pesquisa em Saúde e Uso de Substâncias da UNIFESP, o Professor Danilo Polverini Locatelli falou sobre “Drogas, Mídia e Política”. Danilo apresentou um comparativo entre as propagandas de cigarro e álcool, no passado e atualmente, além de falar sobre a evidência dada pela mídia a drogas como maconha e cocaína, quando o álcool, tão inserido no cotidiano das pessoas, é a droga que mais mata e com maior crescimento de usuários no Brasil.

Seminario da Campanha Nacional Sobre Drogras  (21)

O professor Danilo Locatelli evidencia o tratamento midiático para diferentes tipos de droga.

O álcool, tratado como a droga do bem, tem espaço nos meios de comunicação, mas a ele são atribuídas mortes de 31% da população masculina brasileira, um número bem alto se comparado ao 1% das mortes relacionadas às drogas ilícitas. Para o Professor Danilo Locatelli, o que falta para que o problema das drogas seja resolvido ou, ao menos amenizado, são políticas públicas pautadas nas evidências científicas e não em interesses econômicos, crenças e valores. Ao final do Seminário, os alunos puderam fazer perguntas e debater com os convidados sobre os temas das palestras.

14 May

Evento debate a implantação de ciclovias na cidade de São Paulo

Aconteceu ontem no Campus São Paulo a mesa-redonda “Mobilidade Urbana: Ciclovias em debate”. O Centro Universitário da FEI recebeu quatro convidados, liderados pelo Professor Dr. Jacques Demajorovic, para falar sobre os diversos aspectos que envolvem e impactam a construção de ciclovias na cidade de São Paulo.

O primeiro a falar foi o Superintendente de Planejamento da CET, Ronaldo Tonobohn, que apresentou os números que envolvem as ciclovias paulistas como os quilômetros recém construídos, as vagas para bicicletas nos terminais de ônibus, ciclo passarelase o orçamento real de todo o projeto. Segundo Ronaldo, o conceito principal para a implantação das ciclovias é a sustentabilidade, tendo como princípio a segurança do ciclista.

Os quatro convidados à esquerda e o mediador do debate, Prof. Dr. Jacques Demajorovic, à direita.

Os quatro convidados à esquerda e o mediador do debate, Prof. Dr. Jacques Demajorovic, à direita.

O Superintendente da CET ainda falou um pouco sobre o projeto “Bike Sampa”, parceria do banco Itaú com a prefeitura, que espalha bicicletas compartilhadas pela cidade. A Gerente de Relações Governamentais e Institucionais do Banco Itaú, Simone Gallo Azevedo, não pôde comparecer para apresentar o programa.

Professora do Departamento de Patologia da Universidade de São Paulo, Thais Mauad falou sobre a saúde e o impacto da poluição das grandes cidades aos ciclistas.

O debate teve ainda a participação do jornalista do Estadão, José Roberto de Toledo, que falou sobre as e-bikes, as bicicletas elétricas que têm o motor acionado pela força do pedal. A bicicleta é uma alternativa para quem mora perto de ladeiras, uma vez que nivela o terreno como se o ciclista estivesse pedalando em um terreno plano, sem exigir um desgaste físico maior da pessoa.

Para fechar as apresentações, o arquiteto e urbanista Ricardo Correa, falou sobre a importância da educação no trânsito e da formação do condutor de bicicletas como base para tornar São Paulo uma cidade ciclável. Para Ricardo, o entendimento de todos em relação ao seu papel no trânsito, seja como motorista, ciclista ou pedestre, caminha junto às obras de infraestrutura e é um dos muitos recursos que podem garantir a segurança do ciclista.

Para finalizar o debate, os convidados responderam algumas perguntas da palestra e falaram sobre a utilização das ciclovias por cadeirantes, fiscalização para os usuários das ciclovias e multas para ciclistas e continuidade do projeto de ciclovias após troca de gestão.

Muitas pessoas vieram  de bicicleta assistir à palestra.

Muitas pessoas vieram de bicicleta assistir à palestra.

30 Oct

FEI é uma das apoiadoras do Open Innovation Seminar

São Paulo sedia principal encontro de inovação aberta do mundo

Open Innovation Seminar reunirá 150 painelistas nacionais e internacionais e deve reunir público de 2.000 pessoas

Com o aumento da relevância do Brasil no cenário econômico mundial e a atração crescente de eventos de negócios para o país, as principais capitais do país têm recebido cada vez mais eventos de referência global. O próximo evento de peso é o 5º Open Innovation Seminar, que será realizado de 12 a 14 de novembro no hotel Transamérica, em São Paulo (Av. das Nações Unidas, 18.591, Santo Amaro – São Paulo/SP).

Consagrado como o maior encontro de inovação aberta do mundo, OIS se destaca em 2012. Em sua quinta edição, serão três dias de evento, para o quais é esperado um público de cerca de 2.000 pessoas. Promovido de pelo Centro de Open Innovation – Brasil em um processo de cocriação com dezenas de instituições parceiras, o OIS 2012 já envolveu cerca de 500 pessoas em sua organização e conta com 150 painelistas, que se apresentarão em 15 palestras, 20 cursos e 10 arenas de inovação aberta.

As arenas são grupos de trabalho multidisciplinares compostos por profissionais de governos, universidades e empresas para buscar alternativas para grandes desafios brasileiros. São elas: Ciência sem Fronteiras; Mecanismos Públicos de Incentivo à Inovação; Ecologia Industrial; Cidades atrativas, sustentáveis e inteligentes; Institutos de Pesquisa e Intermediários de Inovação; Ecossistemas de Inovação; Centros de P&D de multinacionais no Brasil; Saúde, Bem Estar e Assistência Médica; e Transporte e Logística.

Segundo o diretor executivo do OIC, Bruno Rondani, o evento atingiu esse patamar de alcance e maturidade pela capacidade de integração dos agentes da hélice tripla da inovação: academia, empresa e governo. “Ao longo dos últimos anos, temos construído uma rede com profissionais de referência nessas três esferas tanto em âmbito nacional quanto internacional. É essa característica que torna oportuno o enfrentamento de desafios nacionais por meio da inovação aberta”, afirma

Governo Federal

O Governo Federal apoia o evento e participa com dois secretários de inovação: Álvaro Prata, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e Nelson Fujimoto, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Além de suas equipes, as agências ligadas às duas pastas – Capes, CNPq, INPI, BNDES, ABDI e FINEP estão inseridas nos diversos grupos de trabalho, bem como as principais universidades federais.

Da mesma forma, há ampla adesão nos âmbitos estadual e municipal, pois o OIS conta os governos de estado de São Paulo e Minas Gerais e da Prefeitura do Rio de Janeiro, além da Fapesp, Fapemig, Investe SP, Instituto Butantan, CTI, Rio Negócios e institutos de pesquisa e universidades estaduais.

Desde suas primeiras edições, o Open Innovation Seminar agrega alguns dos maiores atores do cenário da inovação. Neste ano, grandes empresas brasileiras e multinacionais participam novamente. É o caso da Natura, O Boticário, Petrobras, Embraer, Telefonica, Johnson & Johnson, BR Foods, Saab, IBM, Stora Enso, Scania, Siemens, Rhodia, Dow, Ericsson e Volvo.

A presença do setor privado e sua atuação nos grupos de discussão será potencializada pelos parques tecnológicos de Guamá, Sorocaba, Itaipu, além do Tecnopuc e do Sapiens Parque. Presentes em cinco estados, serão representados juntamente com incubadoras e núcleos de inovação tecnológica de todo o país.

Alcance internacional

Um dos grandes destaques do OIS é sua capacidade de articular uma rede de atores para além do território nacional. Farão parte do evento embaixadas e representantes de 16 países: Suécia, Reino Unido, Índia, Coreia do Sul, Canadá e Alemanha e Austrália. Outros países, como Suíça, Finlândia, Dinamarca, Estados Unidos, Bélgica, Noruega, Holanda e Espanha, enviarão alguns de seus melhores pesquisadores.

Entre os painelistas, há especialistas que são referências mundiais em suas áreas de atuação, como a pesquisadora indiana Saras Sarasvathy, que se tornou conhecida por desenvolver a teoria de Effectuation e é reconhecida pela revista Fortune Small Business como uma das 20 melhores professoras de empreendedorismo do mundo, e o belga Wim Vanhaverberke, líder europeu no estudo da inovação aberta.

O OIS também já tem confirmada a presença da chefe de inovação aberta do instituto alemão Fraunhofer, Sabine Brunswicker, do conselheiro do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação da Dinamarca, Gert Vilhem Balling, e dos pesquisadores da universidade de Linkoping (Suécia), Henry Lopez Vega e Fredrik Tell. Além disso, participam o chefe de operações do Centro de Integração de Medicina, Tecnologia e Inovação dos Estados Unidos (Cimit), John Collins, o professor da Chalmers University of Technology, Jan Bosch, o chefe de Tecnologia da Saab, Pontus de Laval, e o chefe de operações do Lindholmen Science Park, Peter Ohman.

Semana Global do Empreendedorismo

Neste ano, o OIS também integra a Semana Global do Empreendedorismo (SGE) – movimento mundial que inspira, conecta e capacita jovens e adultos nas diversas áreas do empreendedorismo em mais de 120 países. Em 2011, a Semana Global mobilizou mais de 1,7 milhão de pessoas a partir de uma rede de 540 parceiros por todo o país – o que faz da Semana brasileira a maior do mundo, com três premiações internacionais.

Informações e inscrições: www.openinnovationseminar.com.br

25 May

NOVOS CONCEITOS TECNOLÓGICOS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DE MOTORES

FEI promove palestra para discutir temas como: sistema de injeção direta e sobrealimentação.

O Centro Universitário da FEI, campus São Bernardo, oferecerá em 28 de maio, às 19h30, uma palestra sobre Sistema de Injeção TSI (Turbo Fuel Stratified Injection ou Injeção Estratificada de Combustível com Turbocompressor) e Downsizing de motores de combustão interna Ciclo Otto.

A conferência, coordenada pelo Prof. Coord. das Disciplinas Transmissões e Eixos Motrizes da FEI, João Carlos Salamani, acontecerá no Auditório Valentim dos Santos Diniz e será destinada aos alunos da graduação e pós-graduação, professores, profissionais e executivos de Engenharia Automotiva.

Segundo o Prof. Salamani, serão discutidos conceitos, novas tendências tecnológicas e vantagens de novos projetos referentes à utilização de turbocompressor e sistema de injeção direta, que garantem maior rendimento e economia de combustível. “Profissionais falarão sobre a sobrealimentação, que é uma excelente forma de melhorar o desempenho do motor, reduzindo seu tamanho e aumentando sua potência”, comenta.

A apresentação, em inglês e sem tradução simultânea, contará com a participação de profissionais da Volkswagen do Brasil como o Gerente Executivo de Desenvolvimento de Powertrain, Dr. Karsten Bennewitz e o Gerente de Conceitos de Powertrain, Guilherme Roger Tadeu.

O curso de Engenharia Mecânica, oferecido pela FEI, é ministrado no campus SBC, em períodos diurno (dez semestres) e noturno (doze semestres), dando ênfase às áreas de Automobilística ou Produção, Projetos e Processos. Para mais informações, acesse www.fei.edu.br.

Curta nossa página no Facebook

Twitter