03 jul

Olimpíada Brasileira de Robótica na FEI

5

Nos dias 29 e 30 de junho, o Centro Universitário FEI sediou a etapa regional da OBR – Olímpiada Brasileira de Robótica. O evento é destinado a alunos do ensino fundamental e médio, que reunidos em equipes em nome de suas escolas, projetam, desenvolvem, programam e competem entre si com robôs autônomos. Apesar da pontuação e seleção dos melhores times para a etapa seguinte do torneio, o principal objetivo da OBR é incentivar esses jovens a conhecerem e praticarem o mundo da inteligência artificial.

A maioria das equipes começa a projetar seus robôs aproximadamente um ano antes do torneio. É um desafio multidisciplinar, afinal, o projeto envolve diversas disciplinas, como: programação, matemática, física e até design automotivo, para construção de um modelo robusto com melhor desempenho durante a utilização.

2

Aos 17 anos, Breno Gomes é aluno do Instituto Alpah Lumen e está participando da OBR pela segunda vez. Para ele, a experiência é única e traz ótimas noções de trabalho em equipe, característica fundamental em qualquer profissional da atualidade. “É uma experiência que faz você crescer bastante, tanto na programação quanto na robótica e, também, em trabalho em equipe.”, completa o aluno.

Para Ana Clara Alves, aluna do Instituto Federal de São Paulo, a experiência teve um gosto especial, pois essa foi a primeira vez da estudante na competição. “Foi uma experiência muito inovadora e boa. Eu vim em busca de conhecimento e acho que consegui. Espero melhorar para o ano que vem.”

1

Diante deste cenário, nada melhor do que uma Instituição como a FEI, referência em robótica no Brasil e no mundo, para servir de casa à competição. Esses estudantes têm contato direto com o ambiente universitário e também com a própria equipe Robô FEI, uma das principais do País. As equipes vencedoras competirão, em setembro, na etapa estadual da OBR.

Veja mais no vídeo abaixo:

19 jun

FEI é sede do 7º Fórum de Reitores do CRUB

7

O campus São Paulo da FEI, localizado no bairro da Liberdade, foi sede do 7º Fórum de Reitores do CRUB – Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras. Com o objetivo de discutir as principais necessidades da educação de nível superior no País, o evento promoveu a troca de propostas, ideias e soluções para os problemas e demandas crescentes no âmbito educacional.

Sob a temática “Financiamento Público e Privado na Educação Superior”, durante todo o dia os reitores e autoridades expuseram suas opiniões em torno desse assunto, uma das peças-chave para aumentarmos o nível de educação superior no País, que apesar de apresentar melhora ao longo dos anos, ainda é muito inferior quando comparado a outros países. Leia a matéria completa em nosso site, clicando aqui.

Assista o vídeo abaixo veja o que os reitores que participaram têm a dizer:

25 out

Uma dose de café e muito conhecimento, por favor ;)

cafe-quimica2-linkedin

Na última segunda-feira, 23 de outubro, uma manhã muito agradável e cheia de conhecimento marcou mais uma edição do Café com a Engenharia Química, onde alunos e professores da FEI receberam a palestrante Maria Cristina Nascimento, presidente da ABEQ – Associação Brasileira de Engenharia Química.

O objetivo desse encontro foi promover aos alunos um diálogo com o mercado de trabalho, sobretudo o papel do Engenheiro Químico no desenvolvimento de processos e produtos na indústria. A convidada, Maria Cristina, trouxe duas apresentações com diversos exemplos práticos sobre o tema, abrindo espaço para perguntas de todos os tipos.

usar blog 3

 Maria Cristina Nascimento

Presidente da ABEQ – Associação Brasileira de Engenharia Química

Os questionamentos mais comuns entre os estudantes foram sobre conquistar um emprego e como ser inovador para atender as demandas exigentes em um Engenheiro Químico. Apesar de ser uma área exata, Cristina afirma que é preciso ser inovador e criativo.

“O profissional que vai trabalhar em inovação tem que ser curioso, tem que querer entender melhor, saber melhor. Esse é o perfil. É um profissional que busca alternativas, que não se prende em estudar somente aquilo que lhe foi demandado. Ele também precisa conhecer além do espaço dele, como que o trabalho vai impactar os outros, além da flexibilidade e boa relação interpessoal”, comentou a palestrante.

0X9A0671

Segundo Cristina, as grandes empresas têm apostado muito em perfis jovens em suas equipes, justamente pela inovação das ideias, mas ao mesmo tempo, como um ponto de equilíbrio, sempre haverá dois ou três engenheiros mais experientes.

Essas palestras funcionam como uma janela para o amplo (e concorrido) mercado de trabalho. Mais que isso, os alunos percebem o valor de poderem conversar com profissionais expressivos sobre a área que estudam, como forma de influência nas decisões futuras sobre carreira.

A aluna do 7º ciclo de Engenharia Química, Caroline Alfredo da Silva, comenta: “Ajudou muito a ter uma noção de como funciona na prática, não só para mim, mas principalmente para o pessoal novo da Engenharia Química. Acho que a faculdade permite ter uma visão muito técnica de como o Engenheiro Químico trabalha, então eu acho primordial esse tipo de conversa, poder ter esse bate papo informal, a liberdade de saber como é o dia a dia e se é isso o que queremos para as nossas vidas”.

usar blog 2

O encontro terminou com diversas fotos para recordação, uma visita de Maria Cristina aos laboratórios de Engenharia Química da FEI e uma certeza: compartilhar conhecimento é sempre válido, melhor ainda quando acompanhado de um bom café!

Realize o Novo com a FEI! As inscrições para o Vestibular 2018 estão abertas.

Clique aqui e se inscreva

Vestibular

10 ago

Dia do Estudante: você sabe a origem desta data?

Em 11 de agosto é comemorado em nosso país o Dia do Estudante. O Blog da FEI traz neste texto qual a origem dessa data. Pronto (a) para um pouco de história? Boa leitura!

Estudantes 2

No dia 11 de agosto se comemora, no Brasil, o Dia do Estudante. É também nesta data que se comemora o Dia do Advogado. Coisas distintas, certo? O porquê de ambos serem homenageados no mesmo dia tem uma relação em comum: a origem.

Para você entender essa ligação, precisaremos voltar na história do nosso País, mais precisamente no ano de 1827, época do recém-instituído Império Brasileiro.

O Imperador da época, Dom Pedro I, autorizou em 11 de agosto a criação das duas primeiras faculdades de Direito do Brasil, sendo: a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, e a Faculdade de Direito do Largo do São Francisco, em São Paulo. Por esse motivo, comemora-se o Dia do Advogado nesta data, 11 de agosto.

Estudantes 1

Em 1927, uma comemoração celebrava o centenário da criação dessas duas faculdades. Nos festejos estava presente um advogado chamado Celso Gand Lay, que sugeriu aos demais participantes que, neste mesmo dia, fosse também celebrado o Dia do Estudante. A razão pela qual Celso deu essa sugestão foi por que mais que o início das faculdades de Direito, o dia 11 de agosto de 1827 foi um marco importante para a história da educação no Brasil.

Nascia, então, em 11 de agosto de 1927, o Dia do Estudante.

Estudantes 3

O Blog da FEI parabeniza a todos os estudantes do País, sejam de escolas, faculdades, cursos livres e, claro, alunos do Centro Universitário FEI, pelo dia 11 de agosto.

A persistência e esforço são grandes chaves para o sucesso. Não desistam!

Até o próximo post 😉

01 ago

Biblioteca Pe. Aldemar Moreira S.J. – História e Curiosidades

“Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a sua própria história” – Bill Gates

3

Você alguma vez já se perguntou como seria o mundo sem livros? Difícil imaginar, não é mesmo? Eles são responsáveis por registrar histórias, estórias também; fatos do passado que moldaram a sociedade, contos e aventuras que saíram (e saem constantemente) da cabeça de escritores pelo mundo todo. Além disso, sábios do passado e presente registram em livros seus conhecimentos acadêmicos para servir de referência às novas gerações. Resumindo, livro é vida, literalmente.

Falando em história, hoje o Blog da FEI traz para vocês alguns detalhes e curiosidades da Biblioteca Pe. Aldemar Moreira S.J., do Centro Universitário FEI, à disposição de todos os alunos, funcionários e ex-alunos da Instituição, nos campi São Paulo e São Bernardo do Campo.

1

A biblioteca foi instalada em 29 de março de 1946, mas só começou a funcionar em 11 de dezembro de 1950. Seu nome é uma homenagem ao Padre Aldemar Moreira, que por anos foi presidente da Instituição, promovendo grandes mudanças e realizações.

Seu acervo é composto por mais de 30 mil itens, entre livros, revistas, periódicos e multimeios, com uma ampla variedade de temas que vão ao encontro das necessidades acadêmicas dos alunos e público de interesse. O público pode consultar, reservar e administrar as locações pelo aplicativo da Biblioteca

2

Indo além do silêncio, corredores e prateleiras cheias de livros, a biblioteca incentiva a troca de conhecimento e cultura promovendo eventos no local, como Feira da Troca de Livros, onde participantes podem doar um livro e escolher outro de seu interesse, a Exposição Fotografia e Poesias, que reúne trabalhos diversos, além de um Sarau Cultural com poemas, músicas e textos feitos por alunos, funcionários, professores e ex-alunos da Instituição.

Siga os perfis da Biblioteca da FEI nas redes sociais e fique por dentro das novidades:

Facebook: https://www.facebook.com/biblioteca.fei/

Twitter: https://twitter.com/FEIbiblioteca

Até o próximo post 😉

Curta nossa página no Facebook

Twitter