06 Nov

Equipe FEI é Campeã Geral no Congresso Brasileiro do Concreto

Alunos da FEI participaram do maior fórum de concreto do País, destacando-se em 1º lugar

Arquivo 07-11-2017 16 02 34_preview

De 31 de outubro a 03 de novembro, aconteceu no Rio Grande do Sul a 59ª edição do Congresso Brasileiro do Concreto, com a participação de diversas faculdades do País, entre elas o Centro Universitário FEI, apresentando seu projeto de pesquisa em concreto, desenvolvido por alunos da Engenharia Civil.

O CBC (Congresso Brasileiro de Concreto) é promovido pelo Ibracon e já se firmou como o maior fórum técnico nacional de debates sobre a tecnologia do concreto e seus sistemas construtivos.

Para participar da competição, a equipe se preparou desde o início do ano, pois as etapas de avaliação se estenderem entre fevereiro e setembro através do envio de projeto, artigos e estudos, finalizando então com o grande evento, onde diversas categorias foram avaliadas.

Confira o resultado completo da FEI em todas as categorias:

Categoria APO – 1º Lugar

Categoria Concrebol – 2º Lugar

Categoria COCAR – 4º Lugar

Categoria Ousadia – 2º Lugar

Categoria Quem Sabe Faz Ao Vivo – 13º Lugar

CAMPEÃO GERAL – Medalha Concreto: Centro Universitário FEI

concreto Blog

Agora, o próximo passo da equipe FEIana vai além das fronteiras: o Ibracon, organizador do evento, financiará a 5 estudantes uma viagem para Las Vegas, para participação no Congresso ACI, que tem como objetivo discutir as principais novidades e tecnologia em estrutura para concreto. Neste evento, a equipe Concreto FEI vai competir no mundial Bowling Ball, um boliche com bola de concreto, podendo trazer à Instituição o troféu mundial.

Para a FEI, é um orgulho construir esta história de sucesso ao lado dos alunos. Parabéns a todos!

Conheça a equipe Concreto FEI

Se inspirou? Inscreva-se para o Vestibular FEI 2018. Clique Aqui!

Vestibular

19 Sep

Conheça a Equipe Concreto FEI

A noite cai e o trabalho é intenso dentro do Prédio F do Centro Universitário FEI. Ao entrar pela porta que dá acesso a um dos laboratórios, o cenário é interessante: um grande grupo de alunos se prepara, com jalecos, materiais e diversas folhas em cima da mesa, para mais um dia de atividades. Os maquinários do local estão prontos para utilização e desenvolvimento prático das pesquisas realizadas por estes estudantes. Aqui estamos, no Laboratório de Engenharia Civil, conferindo de perto o trabalho da premiada Equipe Concreto FEI!

Concreto 1

Os projetos institucionais da FEI, referência entre as faculdades, permitem aos estudantes evoluírem seus conhecimentos, indo além do conteúdo teórico que é ensinado em sala de aula. Trabalhar em equipe, assumir responsabilidades e participar de competições com avaliações rigorosas, fazem com que estes jovens estejam mais preparados para o mercado de trabalho.

“Eu aconselharia a qualquer aluno que tenha interesse em se preparar para o mercado de trabalho, a entrar em um grupo de pesquisa como o nosso”, comenta Bruno Innocenti, aluno de Engenharia Civil e membro da equipe Concreto FEI, que desenvolve pesquisas de concreto de alto desempenho, com o objetivo de oferecer novas tecnologias ao mercado de trabalho.

Concreto 2

O Concreto FEI conta com 14 participantes, distribuídos em diferentes ciclos do curso de Engenharia da FEI. Para participar dos campeonatos e ser reconhecida como uma das melhores equipes do País, os alunos precisam estudar livros que vão do 1º ciclo ao 10º ciclo, adquirindo, assim, um conhecimento único, além de um ótimo networking para suas vidas profissionais.

“Conforme vai passando o tempo você percebe que tem muito ainda a aprender. Você se torna mais humilde. E também passa a encarar os desafios com muito mais gana! ”, completa Bruno.

Diferente do que muitas pessoas pensam, o projeto não é voltado somente para alunos da Engenharia Civil. Qualquer estudante da FEI, mesmo de outras Engenharias e até mesmo Administração, podem participar. A equipe apoia ter diferentes pessoas com diferentes habilidades, para uma maior cooperação nos projetos e trabalhos realizados.

Assista o vídeo e conheça mais sobre o projeto Concreto FEI

Gostou de conhecer mais sobre a equipe? Realize o novo você também! As inscrições para o Vestibular FEI 2018 já estão abertas, não perca tempo e inscreva-se agora mesmo clicando aqui!

01 Dec

CONHEÇA OS PROJETOS PREVISTOS PARA O PROEXT 2016

O Prof. Dr Ailton Pinto Alves Filho apresentará aos alunos as atividades de extensão em 2016. Os alunos interessados devem comparecer à Palestra “Micro-drenagem e infra-estrutura verde: solução para muitos objetivos ”. A palestra contará com a participação do Prof. Sr. Kurt Aman. Veja os projetos previstos para o PROEXT 2016:

  • Elaboração de sistemas para aproveitamento das águas pluviais, composto por a área de coleta (telhados) sistema de transporte (calhas) e instalações de armazenamento (cisternas);

 

  • Criação de módulos de baixo custo para aquecimento solar de água para banho e para posterior reuso para fins não potáveis, como irrigação jardins, supressão de incêndio e descargas de vasos sanitários;

 

  • Projetos de mini cisternas modulares para aplicação em quintais residências com pouca área externa;

 

  • Projetos de bombas de baixo custo para serem acoplados nos sistemas coletores;

 

  • Elaboração de dispositivos para percolação da água da chuva tais como trincheiras, valas de infiltração e bacias de infiltração para recarga dos aquíferos.

 

  • Implantação de estruturas não convencionais de tratamento de efluentes, para combate à poluição difusa, evitando a contaminação dos mananciais

 

  • Implantação de projetos de telhados verdes para população de baixa renda consistindo de camada vegetal sobre a laje impermeabilizada com manta asfáltica, podendo comportar também uma horta para consumo dos moradores

 

  • Implantação de jardins verticais e paredes verdes com elementos de isolamento térmico e de ajardinamento de áreas muito adensadas, carentes de áreas verdes e arborização

PROEXT_01dez2015

02 Sep

As cinco dicas do Profº Kurt Amann para um bom desempenho no Concurso Travessia

 

O Concurso Travessia desafia alunos de ensino médio a construir uma ponte em arco, usando palitos de sorvete, cola, clipes e barbante. Confira as dicas do Chefe do Departamento de Engenharia Civil da FEI, Professor Kurt Amann, para a competição:

Dica 1) TEMPO. A montagem da ponte é o ponto crucial do concurso e o tempo é bastante restrito. Levando isso em conta o segredo do sucesso é organizar bem a equipe e a divisão de tarefas, planejar e ensaiar a montagem para medir o tempo necessário e, se for o caso, simplificar o projeto onde for possível sem perder a qualidade da proposta final;

Dica 2) EQUIPAMENTO. Se levar equipamentos para corte ou aceleração da cura da cola, adiante-se: verifique a voltagem e potência e tenha um plano B caso algo dê errado. Lembre-se que as equipes podem se ajudar e o seu equipamento pode ser emprestado para outros competidores.

 

Concurso Travessia 2014-47

 

Dica 3) REGULAMENTO. Todos os integrantes da equipe devem estudar cuidadosamente o regulamento. Discutam sobre ele, enviem suas dúvidas à página do concurso e formulem ideias. Muitas informações não estão detalhadas no site, mas são a chave para a criatividade ser usada na solução dos problemas.

Dica 4) PESQUISA. Estudem sobre estruturas semelhantes às da ponte e seu comportamento quando carregadas, aprendam a fazer cálculos para prever a forma de ruptura, montem pequenos modelos para estudo antes do modelo maior, verifiquem os pontos fracos com testes de carga e resolvam um a um e anotem todas as tentativas para analisar os erros anteriores e não os cometer novamente. A melhor estrutura é aquela cujo projetista é capaz de prever o que vai acontecer em cada situação distinta de carregamento.

Concurso Travessia 2014-886

 

Dica 5) DIVERSÃO. Divirtam-se em todo esse processo e façam muitas amizades durante o concurso. Nem sempre o resultado final sai como o planejado, portanto o relacionamento com as pessoas deve ser o ponto mais valorizado em todo esse processo, pois é ele, mesmo em meio a uma competição, que dá sentido a tudo que vivenciamos.

03 Jun

Demanda em infraestrutura e tecnologia abre perspectivas no mercado de trabalho para engenheiros

O campo da Engenharia tem se expandido para atender às necessidades do País e à modernização dos processos construtivos, de produção e planejamento, em diversas áreas da atividade econômica. Nesse cenário, o engenheiro exerce um papel de grande relevância. Segundo a Vice-Reitora de Extensão e Atividades Comunitárias do Centro Universitário da FEI, professora doutora Rivana Marino, atualmente o País carece de uma grande demanda por obras de infraestrutura. “Estamos em um momento de expansão com construções de estradas, aeroportos e redes elétricas, por exemplo; nessa demanda, o engenheiro tem espaço garantido”, afirma.

Há 13 anos na Vice-Reitoria, formada em Engenharia Química pela FEI, com Doutorado e Mestrado, e pertencente ao corpo docente da Instituição desde 1992, a Profa. Rivana acompanha de perto as mudanças na área de Engenharia e as tendências na formação acadêmica. Respaldada por essa vivência, acredita que este ano será ainda mais promissor para a carreira de Engenharia: a profissão terá um novo impulso com a demanda por profissionais para os setores de infraestrutura e tecnologia. “Para suprir essas demandas, é fundamental que o profissional esteja bem-preparado, atualizado e tenha o conhecimento necessário para propor inovações”, afirma a Vice-Reitora. “A tecnologia é feita de ciência, portanto é preciso dominá-la para produzir e ousar para o novo, ir além do conhecimento adquirido nos livros e na sala de aula”.

iStock_000010853952Medium

Capacidade para inovar é um diferencial cada vez mais requerido aos engenheiros.

O mercado é muito disputado. De acordo com o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – Confea houve um aumento em torno de 230% de profissionais registrados nos últimos 10 anos. Em 2004 estavam registrados 31.357mil profissionais e, em 2014, o número saltou para 103.340 mil em todo o País. Por outro lado, embora os dados sejam controversos, existe um consenso de que faltam engenheiros em número suficiente para atender à demanda da indústria brasileira. Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI o Brasil ainda é o que menos forma engenheiros anualmente, entre os países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China). São cerca de 30 mil ao ano. A FEI forma cerca de 220.

Para formar profissionais capacitados e com perfil adequado ao novo cenário brasileiro, a FEI oferece aos alunos a oportunidade de aplicar suas habilidades nos laboratórios em aulas práticas, o que favorece o desenvolvimento técnico e contribui para o raciocínio científico. Estimula a pesquisa e a inovação por meio de vários projetos e disciplinas.

Aos interessados em participar do processo seletivo do segundo semestre de 2015 tem até o dia 5 de junho para se inscrever nas seguintes habilitações: Mecânica, Mecânica com ênfase em Automobilística, Elétrica, Elétrica com ênfase em Eletrônica, em Computadores e em Telecomunicações; além de Engenharia Têxtil, Química, Civil, de Materiais, de Produção e de Automação e Controle. As provas serão nos dias 13 e 14 de junho. Informações e inscrições pelo site: www.fei.edu.br ou nas secretarias dos campi da Instituição.

Curta nossa página no Facebook

Twitter