16 abr

Inscrições abertas para o Vestibular do Meio do Ano FEI

Vestiba

Quem faz FEI, faz o futuro!

Figurando entre as melhores instituições de ensino do País, o Centro Universitário FEI abriu nesta segunda-feira, 16 de abril, as inscrições para o Vestibular do Meio do Ano que será realizado em junho de 2018. Neste post, organizamos de forma prática as informações que você precisa saber para dar este importante passo em sua vida profissional. Faça FEI!

Quando é a inscrição?

As inscrições vão de 16 de abril até 06 de junho de 2018. Para fazer a sua inscrição é só clicar aqui!

Quando é a prova?

O exame será realizado no dia 16 de junho, sábado, das 8h30 às 12h30 nos dois campi da FEI: em São Paulo (bairro da Liberdade) e São Bernardo do Campo.

Tem Bolsa de Estudo e/ou Crédito Educativo?

Sim, os candidatos podem concorrer à Bolsa de Estudo ou, também, podem optar pelo Crédito Educativo, que pode conceder descontos rotativos nas mensalidades. Leia mais sobre Bolsa de Estudo aqui. E informações sobre o Crédito Educativo aqui.

As vagas são para os cursos de Administração, Ciência da Computação e Engenharia, esta com ênfase em oito áreas: mecânica, materiais, civil, têxtil, produção, automação e controle, elétrica e química. Gostaria de conhecer melhor cada uma dessas áreas e quais os diferencias do curso da FEI? Veja os vídeos que preparamos para vocês:

Administração:

Ciência da Computação:

Engenharia Mecânica:

Engenharia de Materiais:

Engenharia Civil:

Engenharia Têxtil:

Engenharia de Produção:

Engenharia de Automação e Controle:

Engenharia Elétrica:

Engenharia Química:

Quem faz FEI se destaca no mercado de trabalho. Inscreva-se no Vestibular!

06 jul

Principais dúvidas sobre o Crédito Educativo

Com inscrições abertas para os cursos de Pós-Graduação, a FEI oferece um Crédito Educativo em parceria com a FUNDACRED. Tire todas suas dúvidas neste post.

Usar 3

Construir uma sociedade mais desenvolvida, por meio da qualificação profissional, faz parte da missão do Centro Universitário FEI. Essa característica de crescimento está presente dentro dos campi da Instituição com ações distintas.

Partindo deste princípio, um convênio com a FUNDACRED – Fundação de Crédito Educativo, possibilita a concessão de bolsas de estudo para alunos da graduação e pós-graduação, pelo sistema de crédito rotativo.

Caracterizada como uma ferramenta de cunho social, a principal finalidade do Crédito Educativo é favorecer os estudantes que necessitam de um apoio econômico-financeiro para a realização dos estudos.

Usar 2

Como sempre, uma série de dúvidas surge na mente dos interessados pelo benefício. Para isso, o Blog da FEI traz as principais respostas para estes questionamentos. Confira:

Quem pode participar?

Estudantes universitários, regularmente matriculados, excluídos aqueles já beneficiados integralmente por outro Programa de Bolsa de Estudos. Todos os candidatos devem possuir bom desempenho acadêmico.

Qual o percentual de crédito?

O valor do crédito corresponde a 25% ou 50% do custo das parcelas da semestralidade, excetuando-se o da matrícula, fixado pela FEI de acordo com o curso em que o aluno estiver matriculado.

Qual o prazo de utilização do crédito educativo?

O tempo regular do curso.

O Crédito Educativo exige garantias?

Sim. Para participar, o estudante deve possuir idoneidade cadastral e apresentar fiador com renda de 1,5 vezes o valor da mensalidade, respeitando o valor mínimo de 2 (dois) salários mínimos de vigência nacional.

Como se candidatar?

Após o período de matrículas, o aluno terá acesso ao site do Fundacred para realizar sua inscrição para o financiamento.

CredIES FEI será ofertado de acordo com a disponibilidade financeira da FEI, sem número de vagas preestabelecido, em benefício dos(as) candidatos(as) graduandos(as), calouros(as) e/ou veteranos(as), que de acordo com o critério social, comprovarem maior carência financeira, conforme renda bruta familiar per capita.

Como é feita a concessão do crédito?

A concessão do crédito educativo ou Bolsa Rotativa de Estudo é feita mediante a celebração, entre a FUNDACRED e o aluno indicado pela FEI, de um Contrato Particular de Mútuo, que estabelece prazo, garantia, forma de pagamento, atualização e penalidades idênticos, no que couber, àqueles estabelecidos no Contrato de Prestação de Serviço Educacional celebrado entre a FEI (Escola) e o aluno.

A FUNDACRED figura como mandatária da FEI (Escola), cabendo a esta a elaboração do instrumento, que, após conferido, assinado e aceito, suspende a cobrança das parcelas da semestralidade, em parte, dependendo do percentual concedido.

O direito à bolsa só emerge com a efetiva formalização do Contrato Particular de Mútuo.

E quanto à renovação do crédito?

O aluno bolsista Fundacred promovido ao próximo semestre letivo, terá renovação automática do crédito já concedido anteriormente. Em caso de reprovação por média ou faltas, sem qualquer exceção, o aluno terá direito a apenas uma renovação do crédito.

E o Crédito Educativo, como será pago?

Após doze meses da conclusão do curso, o estudante beneficiado inicia o reembolso dos valores emprestados.

A partir desta data, o valor componente da dívida do(a) MUTUÁRIO(A) será atualizado até o mês de reembolso de cada parcela, tomando como base de cálculo o valor unitário da respectiva semestralidade/anuidade então vigente. Ocorrendo a extinção do curso, a atualização dos valores dar-se-á pelo INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, ou outro índice que venha a substituí-lo, a partir da última variação da mensalidade aplicada.
Sobre o valor de cada parcela de reembolso, é acrescido o percentual de 0,35% (zero vírgula trinta e cinco por cento) ao mês, calculado entre a data do contrato e a data do efetivo pagamento da parcela, destinada ao fundo de administração.

O que ocorre se o bolsista trancar matrícula?

O aluno ao trancar matrícula, deverá pedir a suspensão de seu crédito. O trancamento de matrícula superior a um período letivo implica em cancelamento do crédito e a exigibilidade da contraprestação antecipada, ou seja, a restituição do crédito é antecipada para o mês seguinte (último dia do mês) ao 2º (segundo) trancamento.

O que ocorre se o bolsista cancelar matrícula ou pedir transferência para outra IES?

Se o BOLSISTA cancelar a matrícula, pedir transferência ou abandonar o curso, será considerada antecipadamente vencida a dívida resultante do Contrato de Mútuo, devidamente atualizada segundo o preço da mensalidade então em vigor.

O crédito da FUNDACRED oferece flexibilidade?

Sim. O estudante pode solicitar encerramento do crédito ou mesmo redução do percentual, quanto a renovação do seu crédito, que é feita a cada semestre.

usar 1

Conheça os cursos de pós-graduação da FEI e se inscreva.

Até o próximo post 😉

Curta nossa página no Facebook

Twitter