28 Aug

Aluno de Engenharia Elétrica ganha intercâmbio na China e conta sua experiência

Vinicius Cunha, aluno de Engenharia Elétrica da FEI, foi selecionado para um intercâmbio de duas semanas na China

1 Seeds

Vinicius Cunha, aluno de Engenharia Elétrica da FEI

Tão logo um estudante inicia sua vida universitária, uma série de desafios começa a se formar e, aos poucos, vai tomando conta da caminhada acadêmica. Cada oportunidade de crescimento deve ser valorizada e pequenos passos podem fazer uma grande diferença.

O aluno Vinicius Cunha, do 12º ciclo de Engenharia Elétrica, com ênfase em Telecomunicações, está se formando na Instituição e já possui incríveis histórias para contar, além de um jovem currículo promissor.

Como prêmio por seu bom desempenho durante o estágio, Vinicius foi escolhido e participou do programa “Seeds for the Future”, promovido pela empresa onde trabalha, a Huawei, fornecedora líder mundial de soluções e tecnologia da informação e comunicação.

O programa visa incentivar estudantes oferecendo um estágio de duas semanas na China, conhecendo todas as instalações da sede da empresa, aprendendo sobre as principais tendências e tecnologias que ainda não fazem parte do mercado. Uma experiência única!

4 seeds

O Blog da FEI conversou com Vinícius para saber mais sobre a viagem. Confira:

– Visitando a China, o que você notou de diferença cultural no aspecto profissional?

O ritmo de trabalho chinês é maçante, porém muito produtivo. Conheci alguns casos de estudantes que, durante o estágio de férias escolares, realizam uma jornada de 6 dias de trabalho por semana, por um período de 12 horas cada dia. Um hábito que achei muito interessante e eficiente é o uso de 2 horas para o almoço, sendo uma parte dedicada para um cochilo. A eficiência do trabalho após o horário de almoço é muito maior por conta deste tempo de descanso.

3 Seeds

– Você visitou modernos laboratórios e centros tecnológicos voltados para a Engenharia Elétrica, com ênfase em Telecomunicações. O que mais chamou sua atenção no que diz respeito às novidades?

O que mais me chamou atenção foram as soluções para a implementação das redes 5G, e como sua velocidade de conexão atingida é fundamental para a construção de Smart Cities. Com a chegada prevista do 5G em 2020, o uso de carros autônomos, por exemplo, será muito mais viável e seguro, além de soluções apresentadas para as áreas de segurança e saúde que serão possíveis de implementar, tornando assim tudo conectado.

Tive a oportunidade de conhecer o Exhibition Center da Huawei, onde pude experimentar em primeira mão um jogo multiplayer de realidade virtual através de uma conexão 5G. A experiência além de muito divertida foi impecável tratando-se de performance e tempo de resposta.

7 seeds

– Fazer um estágio tem como objetivo desenvolver o estudante para integrá-lo ao mercado de trabalho, ainda na graduação. Qual dica você daria para os estudantes que ainda não começaram a estagiar?

Atualmente está muito difícil de conseguir se colocar no mercado de trabalho por consequência da crise econômica que enfrentamos no País, portanto, é importante que desde o início da graduação, o aluno busque adquirir experiência profissional. A dica que dou é de que os alunos priorizem o estágio ao tempo de formação, buscando cursar uma área ou em um período que dê flexibilidade para uma dedicação maior ao estágio, pois essa experiência se tornará um diferencial no futuro.

 Além da experiência profissional, o aluno precisa se qualificar para poder competir no mercado, que está a cada dia mais exigente em relação à certificações e a nível de conhecimento. É interessante que o aluno tenha em mente a área em que deseja atuar e pesquise quais as certificações necessárias para se destacar nessa área, obtendo assim mais oportunidades de trabalho.

No meu caso, iniciei a graduação no período diurno, mas para que fosse viável realizar um estágio, realizei a troca para o período noturno, atrasando assim a minha formação em um semestre por conta de conflito de cronograma entre os períodos. Sem dúvida foi a melhor escolha a ser feita, porque se não fosse por isso, eu não teria tido a oportunidade de estar na Huawei e de participar deste programa.

5 seeds

– Como a FEI contribui para a sua formação? Você percebe que ser aluno da Instituição o valoriza no mercado de trabalho?

Nós nunca estaremos totalmente preparados para enfrentar algo novo, mas a FEI nos capacita para enfrentar novos desafios.

Acredito que a FEI realiza muito bem o seu papel e serve como uma grande escada para alcançarmos nossos objetivos, mas nós que precisamos dar os passos. Ser aluno da Instituição valoriza ao ingressar no mercado de trabalho, mas devemos sempre estar nos atualizando sobre os assuntos da área e buscando certificações para nos tornar profissionais diferenciados.

– Dentro de alguns meses você concluirá a graduação. Quais os seus planos para o futuro?

Após me formar este ano, pretendo estudar uma nova língua e espero alcançar a tão sonhada contratação. O programa me instigou a estudar mandarim, e estão em meus planos também alguns cursos referentes as áreas de TI e de redes.

Me preocupa muito, tendo em vista a situação atual do país, o meu futuro profissional, mas não irei parar de me capacitar e de lutar pelos meus sonhos.

8 seeds

O Blog da FEI deseja muito sucesso ao Vinicius! E que sua história compartilhada aqui sirva de inspiração para todos os estudantes da Instituição: acreditem no seu potencial e não parem de buscar seus objetivos!

Até o próximo post 😀

Curta nossa página no Facebook

Twitter