18 May

Caminhos e desafios da Administração

O curso de Administração é sempre um dos mais procurados por jovens candidatos ao vestibular. Tamanha procura não é por menos, afinal, quem cursa administração possui nas mãos um leque de caminhos para trabalhar em diversas áreas. Finanças, marketing, suprimentos, recursos humanos e gestão empresarial são alguns exemplos de diferentes tipos de atuação no mercado. O profissional formado em Administração está apto para trabalhar no setor privado, público, terceiro setor e/ou ser empreendedor e administrar o próprio negócio, tendência cada vez mais crescente entre o público jovem.

Screenshot_1

Para capacitar o aluno dentre tantas possibilidades da área, o curso de Administração da FEI tem como objetivo formar profissionais dinâmicos que possam atuar com visão profunda em uma organização. De acordo com o Professor e Coordenador do curso do campus São Bernardo do Campo, Hong Y. Ching, uma das maiores críticas dos empregadores está no fato de que as instituições oferecem conhecimento, mas não fazem com que os estudantes desenvolvam competências necessárias para atuarem na área, na resolução de problemas complexos a partir de análises críticas.

Esse mercado de trabalho amplo e diversificado exige que o jovem formado acompanhe o ambiente de negócios. “Identificar oportunidades de novos negócios, para o caso de empreendedores, e de novas carreiras, para o caso de executivos, deve ser uma constante para estes profissionais. Temos um grande desafio com os estudantes, que é despertar um olhar para as oportunidades que estão visíveis, e àquelas potenciais que devem ser, literalmente, descobertas”, comenta o Professor e Coordenador Willian Francini, do curso de Administração do campus São Paulo da FEI.

Screenshot_2

Os alunos do curso também sabem o quão desafiador é tornar-se um grande administrador diante de tantas escolhas, assim como sabem quais são as vantagens e diferenciais que uma boa faculdade deve ter.

Caroline Fraide, recém-formada no curso da FEI, comenta: “Encontrei a FEI, que é extremamente reconhecida pelo mercado de trabalho pela alta qualidade de ensino e inquestionável tradição. Também escolhi a FEI pela infraestrutura que é impecável e onde temos todo o suporte necessário para os estudos”.

Caroline Fraide, formada em Administração pela FEICaroline Fraide, formada em Administração pela FEI.

O curso de Administração da FEI, classificado com 4 estrelas no Guia do Estudante 2016, foi o primeiro de nível superior do Brasil, criado em 1941, disponível atualmente nos dois campi, São Bernardo do Campo e São Paulo. Constantemente, durante o curso, os alunos são desafiados a colocarem os ensinamentos teóricos na prática, propondo soluções para novos negócios. É o caso da Feira de Empreendedorismo, organizada no campus São Paulo, na qual os alunos devem criar um negócio próprio, desenvolver o produto e apresentar para avaliadores. Alguns desses projetos acabam se tornando casos reais de novas empresas desses novos talentos.

Veja a reportagem:

Então, acerte com FEI! As inscrições para o curso de Administração estarão abertas em breve 😉

 

30 May

Iniciação Científica, Certificado de Mérito, Estágio, SARAU e aluno de Administração da FEI

A entrevista de hoje é com o aluno de Administração do campus São Paulo, Clayton William e Vencedor do Hackathon Kimberly – Clark Edição Huggies. Saiba como ele participa de todas essas atividades dentro da FEI e quais as expectativas para a viagem aos EUA, prêmio da competição.

Por que escolheu cursar Administração?

No começo, eu queria cursar Engenharia Química, por ser a minha matéria preferida no colégio e quando conheci mais o curso, através de uma amiga, vi que não era muito bem o que eu queria. Fiz um estágio no ensino médio onde pude perceber um pouco da rotina administrativa, mas só tive certeza que tinha feito a escolha certa quando comecei a cursar Administração e fui descobrindo as diversas oportunidades de atuação que este curso oferece.

Por que optou pela FEI?

Sou de Taubaté, interior da cidade de São Paulo, por isso não conhecia muito a FEI, nem tinha muito conhecimento das universidades de São Paulo. Um amigo da minha cidade que veio morar em São Paulo me indicou a FEI, falando da qualidade do ensino e do reconhecimento do mercado. Ganhei bolsa integral pelo PROUNI e fiquei encantado pela estrutura da Faculdade e de como era elogiada pelas pessoas.

Cleyton William (12)

O que você falaria do curso de Administração da FEI?

O curso de Administração da FEI é excelente e pioneiro no método formal dos estudos específicos de Administração no país. Os Professores são bem reconhecidos e qualificados, em cada conceito dado em sala de aula são apresentados exemplos nas organizações que facilitam o entendimento. Os trabalhos acadêmicos são diferenciados: temos que realizar entrevistas com gestores, criar empresas, inovar um produto. Esse tipo de atividade nos faz colocar em prática os conceitos vistos em sala de aula.

Como o curso é visto pelo mercado de trabalho?

Em termos de Mercado, posso dizer que grandes empresas, de nacionais a multinacionais, reconhecem o potencial do ensino da FEI. Já realizei entrevistas nas quais os gestores foram formados pela FEI e meus amigos falam que alunos da FEI são requisitados onde trabalham. Na empresa em que faço estágio, o Analista de Projetos também fez Administração na FEI. A Faculdade é reconhecida, cabe ao aluno dar o seu melhor, a fim de ser um excelente profissional na área de seu interesse.

0X9A9289No ano passado, você recebeu o Certificado de Mérito, como foi essa sensação?

Quando recebi o e-mail falando que tive o melhor desempenho do campus São Paulo, eu fiquei extremamente feliz. A sensação de que valeu a pena querer aprender, e também, querer ensinar. Quando aprendo bem determinado assunto, gosto de ajudar alguém que tenha dificuldade e que queira reforçar essa matéria. A FEI tem o programa de monitoria, que acho muito importante porque facilita esse apoio fora de sala de aula.

Quais projetos, festivais ou atividades dentro da FEI você já participou ou ainda participa?

Faço Iniciação Científica com orientação da Prof.ª Fernanda Ribeiro e posso dizer que realizar um projeto de pesquisa como este melhorou muito meu desempenho em sala. Nosso senso crítico e analítico tem uma boa evolução, tanto que ganhei o Certificado de Mérito no mesmo período que estava fazendo Iniciação.

Já participei do FEIstival de música e cantei no Sarau da FEI – SP junto com amigos convidados e outros estudantes que se empenharam para formar uma banda e fazer uma apresentação linda, organizada pela Profª Giselle Agazzi.

0X9A3850Você considera importante se engajar em atividades dentro da faculdade?

Sim, isso é fundamental dentro na Faculdade. No campus SP tem a FEI Júnior e a Atlética que são conduzidas pelos próprios alunos. Para o Sarau, tive que chamar alguns alunos da FEI para as apresentações musicais. É aí que você percebe que existem vários talentos que querem e estão dispostos a continuar com os ensaios, a fazer mais apresentações, etc. Criar um projeto oficial nesta linha cultural dentro da FEI SP é algo a ser estudado. Já temos o apoio do Coordenador e estamos entusiasmados para a evolução disso. Vejo várias vantagens em um projeto como esse: os alunos, ao cantarem em público, eliminam um pouco da vergonha para outros tipos de apresentações (trabalhos, entrevistas, etc); podem ser feitos eventos ao público externo divulgando mais o campus SP porque a maioria das pessoas conhece só o campus de SBC.

Quais foram as etapas do processo para participar do Hackathon Kimberly?

Soube do Hackathon da Kimberly-Clark via e-mail da FEI e também pelo pôster do evento no mural da FEI. Este Hackathon foi divulgado nas melhores universidades do Brasil e os alunos interessados tinham que encaminhar um currículo e um breve resumo profissional e acadêmico.

Quais eram as suas expectativas quando se inscreveu?

Este Hackathon foi o primeiro em que me inscrevi. A princípio, achei que todos que se inscrevessem fossem automaticamente selecionados para participar, mas na realidade não era bem assim. Foram quase quatrocentos inscritos, mas apenas quarenta foram selecionados, formando dez equipes. Já fiquei feliz só de ter sido chamado.

Quais as maiores lições que tirou desse projeto?

O trabalho em equipe é a estrutura do negócio, o cliente é a luz. Minha equipe tinha eu como administrador, um químico, um engenheiro de comunicação, uma designer e uma mãe publicitária. Desenvolver um produto, ou inová-lo, requer atenção a uma frase que vejo muito em Marketing: “ENTENDER PARA ATENDER”. De nada adianta o produto ser inovador, se o cliente não tem percepção disso. Este Hackathon me apresentou pessoas fantásticas, como estudantes, profissionais, gestores internacionais e nacionais da Kimberly. Recebemos orientações desde do início do programa, o que fez toda diferença para apresentar a nossa ideia aos jurados.

13288910_956499057782801_1545545727_nComo se sente sendo parte da equipe campeã?

Me sinto realizado como estudante e vejo isso como um reflexo de me tornar um grande profissional. Como premiação, vamos ao Centro de Inovação da Kimberly nos EUA e ter a oportunidade de ajudar uma ONG entregando os produtos da Kimberly. Fazer parte do grupo campeão na 1ª edição no Brasil é um marco na minha história, que me incentiva a participar de outros eventos como estes e ter como benefício, não só premiações, mas também acréscimo de conhecimento e poder colocar em prática aquilo que vemos em teoria.

Quais são seus sonhos e planos futuros?

Até o momento quero seguir na área financeira porque gosto de exatas, mas também tenho vontade de ser professor. Em termos sociais, quero conseguir atingir o máximo de crianças e adolescentes de baixa renda no sentido de impulsionar seus estudos, aumentando a possiblidade de inclusão no mercado de trabalho. Tenho muita vontade de realizar um intercambio e estou lutando para conseguir isso, vejo como possibilidade de melhorar a fluência em um segundo idioma e conhecer a cultura de outro país que eu goste. E, por fim, com meu crescimento, ajudarei meus familiares que me apoiam muito a estar aqui. Morar fora de casa para estudar é um desafio para muitos universitários, mas que vale a pena quando se conclui com sucesso.

 

As inscrições para o Vestibular FEI 2º Semestre de 2016 estão abertas. Clique aqui e descubra como utilizar sua nota do ENEM para ingressar na FEI!

02 May

Administração é o curso preferido entre vestibulandos

A escolha da profissão é um dilema pelo qual a maioria dos jovens passa no início da vida adulta. Muitos levam em conta o mercado de trabalho no momento da decisão. Segundo o último Censo do Ensino Superior, feito pelo MEC em 2013, o curso com maior número de inscritos no país é o de Administração – um a cada 10 vestibulandos optam por se matricular nesta graduação.

Smart young executive working on a laptop with colleagues in the background

O curso de Administração da FEI foi o primeiro do país.

Um dos motivos é o grande número de possibilidades que o profissional formado em Administração tem na hora de ingressar no mercado. A formação permite atuação em diversas áreas, entre elas Finanças, Suprimentos, Marketing, Vendas, Operações, Planejamento e Controle de Produção, Gestão de Qualidade, Recursos Humanos, Estratégia e Gestão Empresarial.

“O profissional pode trabalhar no setor privado – em empresas nacionais e multinacionais de qualquer porte, tanto na indústria, como em serviços, hospitais, varejo, consultoria, bem como no setor público e em organizações do terceiro setor”, explica o prof. Hong Yuh Ching, Coordenador do curso de Administração da FEI no campus São Bernardo do Campo.

Hoje em dia, apesar da crise, o mercado de Administração continua necessitando de profissionais qualificados. O setor com o maior deficit é o de Administração Pública, no qual o profissional se dedica totalmente ao setor público e também a organizações da sociedade Civil e do Terceiro Setor, como Organizações Não Governamentais (ONGs).

blog

A Administração no Brasil – A trajetória do curso começou junto com a história do próprio Centro Universitário FEI. Foi a primeira Instituição a oferecer o curso em nivel superior no país, em 1941. Na época, chamada de ESAN – Escola Superior de Administração e Negócios, teve a grade criada nos moldes da Graduate School of Business Administration da Universidade de Harvard,  considerada uma das melhores e mais prestigiadas universidades do mundo.

Atualmente, o curso da FEI é um dos melhores do país e obteve 4 Estrelas do Guia do Estudante 2015, publicação anual que elege as melhores instituições de ensino superior do país.  Obteve também nota 4 nos Enade de 2009/2012/2015.  Possui um plano pedagógico atual, reestruturado em 2014, e voltado ao desenvolvimento de competências por meio de metodologias que estimulam o aluno a participar mais da aula e desenvolver projetos e pesquisas que o façam interagir com o mercado de trabalho de forma ativa.

“A partir do momento que eles veem a parte prática, fazem estudo de caso, deixam de receber passivamente a informação. Assim, o processo se torna mais dinâmico e mais interessante”, conta Profº William Francini, coordenador do Curso de Administração do Campus São Paulo da FEI. “Os alunos aprendem a aprender e a pesquisar, sempre com foco no resultado. Nós temos esse olhar que leva à excelência e eficácia”.

 

O curso está com inscrições abertas para o processo seletivo do segundo semestre de 2016.

Processo Seletivo 2º semestre de 2016

Encerramento das inscrições: 1º/06, até às 18h

Provas: 11 e 12 de junho às 8h30 horas

Inscrições pelo site da FEI: www.fei.edu.br

Endereços:

Campus SBC – Av. Humberto de A.C. Branco, 3972 – São Bernardo do Campo

Campus SP – Rua Tamandaré, 688 – São Paulo

 

 

25 Nov

Saiba como é ser um aluno de Administração da FEI

O Centro Universitário FEI tem o primeiro curso de administração do país e mesmo após 74 anos, o curso tem grande reconhecimento no mercado e mantem a excelência em formar profissionais de qualidade. A aluna Alaine Nunes, do 6º ciclo, contou mais sobre o curso de Administração da FEI, falou sobre oportunidades de desenvolvimento profissional dentro da universidade e sobre o mercado de trabalho para Administradores formados pela FEI:

“Eu sempre ouvi falar sobre a qualidade da FEI e tinha vários amigos que prestaram o vestibular aqui, então era algo que eu conhecia antes de entrar na universidade. Sou bolsista integral e fui a primeira colocada para a bolsa, vim conhecer o curso e gostei bastante da grade e da estrutura oferecida pela faculdade.

O que eu posso falar sobre o curso de administração da FEI é que ele é completo: forma o profissional como pessoa e também dá toda a bagagem técnica que o mercado pede. O mercado de trabalho vê o aluno da FEI de uma maneira muito positiva. Atualmente eu trabalho no Banco Itaú e eles selecionam alunos apenas das grandes universidades e a FEI é uma delas. Além disso, FEIanos contratam FEIanos, a minha chefe mesmo é formada em Ciência da Computação pela FEI.

Desde que ingressei na faculdade eu sempre participei dos programas internos que ela me oferecia, então fui monitora de disciplina, monitora da comunicação, fiz intercâmbio e agora faço iniciação de ciência social. O Centro Universitário FEI sempre me abriu portas para conhecer coisas novas e sou muito grata por isso.

aaaSe eu não fosse aluna da FEI, dificilmente eu conseguiria fazer um intercâmbio. Por ter parceria com várias universidades jesuítas em outros países, o aluno tem a possibilidade de estudar em outro país e continuar pagando o mesmo valor da mensalidade da FEI. Recebi a bolsa de estudos do Programa Fórmula Santander que supre muito bem as suas necessidades básicas: passagem, acomodação e seguro saúde. Estudei durante um semestre na Universidad Alberto Hurtado, em Santiago no Chile e optei por fazer matérias diferentes das que eu tinha aqui, mas que eram interessantes para mim. Não tinha domínio algum do idioma, mas voltei falando espanhol.

Eu ingressei na universidade para aproveitar ao máximo tudo o que ela tinha para me oferecer e estou tentando fazer isso até o final do curso. É normal que a FEI seja mais conhecida pela engenharia, uma vez que somos quinhentos alunos de administração comparados a oito mil de engenharia, mas o curso de Administração da FEI é excelente, bem reconhecido e incrivelmente aceito pelo mercado de trabalho. ” .

As inscrições para o Vestibular FEI 2016 se encerram essa semana. Ainda dá tempo de traçar seu futuro aqui: vestibular.fei.edu.br

03 Dec

Administrador de empresas com espírito empreendedor

Com apenas 29 anos de idade, o administrador de empresas Bruno Fermino Peres é exemplo de que, para ser empreendedor, não é necessário ter no currículo apenas experiência profissional, mas também a capacidade de acreditar e investir em nichos de mercado ainda não explorados. Com uma vontade insaciável de empreender, o ex-aluno do Centro Universitário da FEI, formado em 2007, é diretor administrativo financeiro de três startups que têm o faturamento multiplicado mês a mês, entre elas a empresa Coroas para Velório, e-commerce que entrega os produtos com prazo de até duas horas em todo o País. A trajetória de Bruno Peres na Administração começou antes mesmo de iniciar a graduação.

Assim que terminou o ensino médio, aos 17 anos, iniciou o curso de Ciência da Computação, no qual permaneceu apenas um ano, e logo começou a trabalhar no Unibanco como contínuo em áreas internas, fato que colaborou para a decisão de cursar Administração na FEI, em 2004. Ao iniciar o curso, o jovem percebeu como os ensinamentos da graduação poderiam colaborar, e muito, com a carreira profissional. “A primeira aula de Administração tinha como foco a importância e como criar as metas e traçar os objetivos, então, tracei dois planos para os cinco anos seguintes: tirar apenas nota acima de sete e ter um aumento no salário, ou uma promoção anual, até chegar ao cargo de gerente. E isso foi fundamental para o meu desenvolvimento”, afirma.

Com as metas planejadas e o início do curso, Bruno Peres conseguiu a primeira promoção e passou a assistente administrativo. Em pouco tempo, foi transferido para a área de Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) da instituição, onde trabalhava com a parte financeira. “Mais uma vez tive a ajuda da FEI. Como meu trabalho era operacional no setor de cálculos e eu era um dos melhores alunos de Matemática Financeira, meu potencial foi reconhecido pelos superiores. Agradeço muito às aulas do professor Alberto Fossa, que é referência na área em todo o mercado”, pontua. Bruno Peres finalizou a graduação em 2007 com notas altas e com a carreira no banco conforme o planejado, mesmo com alguns obstáculos que surgiram, como o processo de adaptação que ocorreu com a fusão do Unibanco com o Itaú em 2008.

administrador bruno peresNo ano seguinte, o ex-aluno assumiu o cargo de gerente. Após um ano e meio na posição, o jovem foi convidado pelo amigo de infância Eduardo Gouveia para ser sócio no e-commerce de coroas de flores, pois o empreendedor precisava de um profissional de confiança com perfil analítico de processo e com embasamento financeiro, mas que ajudasse também na área comercial.

O administrador lembra que, com o convite, utilizou mais uma vez o que aprendeu na FEI durante as aulas de Teoria de Decisão, na qual são destacados os pontos fortes e fracos de uma situação para, então, fazer uma análise de risco. O jovem resolveu aceitar o convite e passou a fazer parte da startup em agosto de 2011.

Criações de sucesso

A empresa Coroas para Velório trabalha diretamente com um tema tabu – a morte –, mas a inovação de o consumidor comprar coroas de flores online e receber em qualquer lugar do Brasil com tempo determinado foi bem aceita e, desde a criação, em 2010, a empresa atende clientes mensalmente. Quando Bruno Peres passou a fazer parte da empresa eram comercializadas entre 250 e 300 peças por mês; hoje, a empresa vende 2,5 mil unidades mensais em todo o Brasil. Com a sociedade, o administrador passou a fazer parte também da Central da Fisioterapia, empresa de atendimento domiciliar particular na região metropolitana de São Paulo, Campinas e Santos. A empresa, desenvolvida por Eduardo Gouveia e pelo Fisioterapeuta Rodrigo Peres, irmão de Bruno Peres, nasceu em julho de 2011 e hoje totaliza 2 mil atendimentos por mês.

O sucesso da empresa de atendimento domiciliar impulsionou o ex-aluno e seu amigo de infância a criarem, em janeiro deste ano, a Central da Fonoaudiologia, também de atendimento domiciliar, que tem como sócia a fonoaudióloga Adriana Saad. O atendimento abrange a região metropolitana de São Paulo, Campinas e Santos e realiza cerca de 150 atendimentos mensais. Atualmente, as três empresas são referência e possuem escritório próprio com 35 empregados. Entretanto, a vontade de empreender continua e, em breve, chegará ao mercado o Grupo Laços Flores, que vai incorporar à Coroas para Velórios outras duas empresas: a Laços Corporativos e a Arranjos para Maternidade, que oferecem entrega de flores para empresas e hospitais, respectivamente. “No ano passado, a Coroas para Velório e a Central da Fisioterapia cresceram 150% em faturamento e já são referência no mercado. Continuo criando metas e expectativas, mas, agora, de forma muito mais agressiva. Para os próximos anos queremos consolidar os grupos das empresas e abrir novos empreendimentos, aproveitando os nichos de mercado existentes e pouco explorados”, planeja Bruno Peres.
_____________

Artigo publicado na revista Domínio FEI – Nº20 (pág 18)

Curta nossa página no Facebook

Twitter