04 set

Equipe Baja FEI se prepara a competição BAJA SUDESTE 2015

Composta por vinte e dois membros, a equipe Baja FEI, heptacampeão na competição SAE Brasil e tetra Campeã Mundial, se prepara a competição regional BAJA SUDESTE 2015, que acontecerá nos dias 17 e 18 de outubro. O Blog da FEI conversou com um dos capitães da equipe, o aluno de Engenharia Enzio Simão, para saber como está a preparação para o próximo desafio.

O que um aluno precisa saber para entrar na Equipe Baja FEI?

A única coisa que exigimos dos alunos que querem entrar no Baja é que sejam dedicados e que estudem um pouco o regulamento da competição. Como tudo no carro é baseado no regulamento, pedimos que o pessoal estude e façam uma prova sobre as regras da competição Baja para testar se a pessoa já tem esse comprometimento e interesse de ir pesquisar, ler, correr atrás, porque tudo que ela fará aqui, será baseado nisso. Não precisa saber apertar um parafuso, ter feito curso técnico ou outra coisa assim, nós ensinamos aos poucos e os membros mais velhos vão passando para os mais novos.

Como é a adaptação de um novo membro na equipe?

Geralmente, um novo membro trabalha por seis meses na oficina para conhecer o carro e saber como é a dinâmica da equipe. Primeiro você precisa conhecer, para depois projetar. O carro é separado em subsistemas, então após esse período de experiência cada membro começa a se especializar em um subsistema, depois de algum tempo você pode, inclusive, virar chefe desse subsistema e tomar decisões sobre as mudanças que ocorrerão no carro.

O que a Equipe Baja FEI tem para oferecer aos alunos?

A equipe Baja FEI tem uma grande vantagem, o know-how de vinte anos de equipe e mantemos o contato com os antigos membros da equipe. Além disso, o professor Roberto Bortolussi nos orienta sobre muitas coisas, muitas vezes quando vamos fazer algo novo, ele nos avisa que aquilo já foi feito anteriormente. Mas a pergunta é: como fizeram? Às vezes, na época, não existiam os meios para ser colocado em prática corretamente ou o conhecimento não era o mesmo de hoje. São fatores que auxiliam muito a nossa equipe.

baja piracicabaRecentemente, o Baja construiu uma pista de testes nova, no Campus São Bernardo do Campo. Por que foi feita essa alteração na pista?

Há muito tempo observamos que a nossa pista de testes não estava nos desafiando no mesmo nível que a competição estava. Conforme as competições foram ficando mais difíceis, nossa pista ficou parada no tempo e por fatores como o uso, chuva, sol, vento, ocorreu um desgaste e os obstáculos foram ficando mais fáceis. Desde o ano passado estamos planejando a nova pista, conversamos com juízes para ter ideias sobre obstáculos e esse ano, após voltarmos do mundial, fizemos o desenho da pista e a ideia saiu do papel para ser colocada em prática. Deixamos a pista novamente no nível que está a competição nacional hoje e muito próxima do que é a competição mundial, então conseguiremos testar o carro e deixa-lo preparado para ganhar a competição.

Como está a preparação para a competição regional que acontecerá em outubro?

A SAE Brasil havia definido uma data para a competição em agosto e já tínhamos feito um cronograma em que o carro estaria pronto há duas semanas. Mais ou menos nessa época recebemos um informativo que dizia que a competição tinha sido cancelada e o carro já estava pronto para ser montado. Como a competição foi adiada, preferimos priorizar outras coisas na oficina e nos preparar para a competição em paralelo. O carro ainda está desmontado, mas todas as peças já estão prontas, pintadas e limpas.

Quais cuidados devem ser tomados antes da competição?

Para a competição, o carro precisa ser montado com o maior cuidado possível para evitar que nenhuma peça risque, normalmente levamos de três a quatro dias nesse processo. Agora os carros para testes na nossa pista, nós montamos tranquilamente em um dia. O carro de 2014 que foi campeão mundial já não participou de competições oficiais esse ano e só usamos ele para testes na FEI, chamamos esse carro de “mula”. Quando vamos testar alguma coisa, não precisamos usar o carro novo para não estragar o chassi ou a pintura, então testamos em um similar. O mesmo chassi só pode ser usado em competições por dois anos, então após esse tempo os carros acabam teste para a equipe.

baja piracicaba 171

Qual a diferença entre o carro da competição anterior e o carro que será montado agora?

Entre a equipe existe uma discussão para decidir qual carro é melhor e como o montaremos para a competição. O carro que preparamos esse ano para o regional é bem diferente do carro que competiu no último mundial, toda a parte de suspensão traseira e a caixa de transmissões será diferente. Mas comparado com o que foi para o último nacional, mudou pouca coisa. No nacional, o carro teve o braço de suspensão quebrado por um tronco que estava na pista, foi uma infelicidade, mas temos que fazer um carro preparado para as adversidades, então agora ele vai para a competição com um braço um pouco mais rijo, de espessura maior e que aguentará um obstáculo como o tronco.  O importante é aprender com os erros.

O que é importante falar sobre a Equipe Baja FEI?

Ano passado tivemos uma quebra grande na equipe, pois tínhamos uma equipe muito boa, mas que perdeu cinco membros que se formaram e, embora estivéssemos preparados para assumir o trabalho, é uma responsabilidade diferente. Acho que um dos fatores que contribuíram para o desempenho não tão bom no mundial, foi o fato de sermos uma equipe nova e um pouco imatura. Esperamos que os membros atuais permaneçam e que no próximo ano a equipe se organize melhor e ganhe o mundial novamente.

baja piracicaba 2015-122

Comentários

  1. Ano que vem vou fazer o máximo para entrar nesta equipe! Segura FEI!

Deixe seu comentário

Curta nossa página no Facebook

Twitter