23 jan

Especialização permite formação generalista

Com o mercado globalizado, as empresas procuram aumentar sua competitividade investindo na automação dos seus processos e plantas industriais. Com isso, cresce a demanda por especialistas com perfil generalista capazes de desempenhar diferentes atividades dentro da função. Voltado para profissionais, principalmente engenheiros eletricistas, eletrônicos ou mecânicos que atuam ou desejam trabalhar na automação ou no controle de sistemas industriais, nos quais a robótica é um dos pontos centrais, o curso de pós-graduação em Automação Industrial e Sistemas de Controle do Centro Universitário da FEI, que teve início em 1996, já formou 27 turmas, totalizando mais de 500 profissionais.

Com seis disciplinas, todas com abordagem de conhecimentos gerais, o aluno aprende sobre controladores lógicos programáveis (CLP), microprocessadores, sistemas hidráulicos e pneumáticos, controle de sistemas, instrumentação e robótica. “Com esse conteúdo, o curso forma especialistas em automação capazes de desempenhar diversas funções e de encontrar soluções rápidas e precisas”, garante o professor doutor Agenor de Toledo Fleury, coordenador do curso de especialização em Automação Industrial e Sistemas de Controle e do Programa de Pós-graduação, nível Mestrado, de Engenharia Mecânica da FEI.

Ao final do curso, o aluno apresenta uma monografia com base em um dos temas abordados durante a especialização. “Os trabalhos são de muito bom nível e os alunos têm mostrado grande dedicação, o que é resultado de uma rica grade curricular e, principalmente, de um corpo docente de primeira linha, constituído por professores titulados e por especialistas em áreas específicas com experiência na indústria, em pesquisa e novas tecnologias”, reflete o coordenador. Segundo o professor, essa especialização ‘abre mentes’, pois aborda pontos específicos de mais de uma Engenharia.

Para manter os profissionais afinados com o mercado, o curso é constantemente atualizado, incorporando novas metodologias de ensino. “Por ser mais curta e de aplicação mais imediata, a especialização tem como característica acompanhar mais rapidamente as necessidades dos profissionais do setor, assim como o mercado e como as tecnologias se desenvolvem”, enfatiza o professor, ao explicar que o curso possui um viés moderno e há uma procura cada vez mais significativa.

Mais qualificação

A escolha da FEI pela reputação e pela excelência em ensino superior foram os fatores que motivaram o engenheiro Carlos Henrique Santos a vir de Minas Gerais para cursar a especialização em Automação Industrial e Sistemas de Controle. “O ambiente é fantástico e as aulas excelentes, pois são ministradas por professores ligados à indústria e com carga de conhecimento e experiência muito elevadas, o que me motiva a ser mais confiante para buscar melhores oportunidades na minha área de atuação”, assegura o engenheiro que, atualmente, ocupa a função de gerente de produção na Chama Indústria e Comércio.

Formado em Engenharia Elétrica pela FEI, Leonardo Navarenho de Souza Fino cursou a especialização, pois sentiu a necessidade de ampliar seu conhecimento em busca de uma melhor colocação profissional. “O ambiente da Instituição, a qualificação dos professores e a grade curricular foram essenciais para minha escolha. O curso foi excelente pelo ganho de experiência e, principalmente, por conseguir aplicar o conhecimento adquirido na minha rotina de trabalho”, explica o engenheiro de produto do departamento Teardown & VAVE (Value Analysis & Value Engineering) da General Motors. A excelência do curso o motivou a investir na pesquisa. O engenheiro finalizou o mestrado e cursa o doutorado em Dispositivos Eletrônicos Integrados, também na FEI.

_____________

Saiba mais sobre o curso de Especialização – Automação Industrial e Sistemas de Controle clicando aqui!

_____________

Matéria publicada na revista Domínio FEI – Nº15 (pág 36)

Deixe seu comentário

Curta nossa página no Facebook

Twitter