23 Feb

Engenharia de Automação e Controle da FEI é nota máxima no ENADE e no Guia do Estudante

Nota máxima nas avaliações do ENADE e do Guia do Estudante, o curso de Engenharia de Automação e Controle da FEI é coordenado pelo Professor Renato Giacomini. Conversamos com o Coordenador para entender as características do curso, o perfil dos alunos e falar um pouco sobre o mercado de trabalho para profissionais formados nessa área:

O que chama atenção no curso de Engenharia de Automação e Controle?

A possibilidade de aprender e trabalhar com conhecimentos diversificados ligados às tecnologias mais recentes, como robótica, sistemas controlados remotamente e automação é o que mais chama atenção no curso. É o curso mais recente da FEI e foi o único criado desde o início do Centro Universitário, por isso, também tem um perfil mais moderno.

Qual a importância da pesquisa nesse curso?

A pesquisa é fundamental. O curso tem ligação direta com os programas de mestrado e doutorado da FEI, então está sempre atualizado e é alimentado com novas ideias e tecnologias.

Qual a diferença de Automação e Controle para Engenharia Elétrica?

Engenharia Elétrica é um curso mais focado em eletrônica, telecomunicações e princípios tecnológicos mais específicos, com maior aprofundamento nessas áreas. Automação e Controle é um curso transversal que envolve, além de elétrica, assuntos de mecânica, computação e produção. É uma formação mais generalista.

iStock_000011328387LargeEm quais projetos da FEI o aluno de Automação e Controle pode participar? E qual a contribuição diferenciada que o aluno traz para esse projeto?

Os alunos de Automação e Controle podem participar de praticamente todos os projetos. Nossos alunos já participaram de projetos da SAE, como Baja e Fórmula, assim como participam dos projetos de competições robóticas e trabalham nos projetos de pesquisa das empresas presentes no campus, como SMS e Metro.

Como é o Mercado de Trabalho?

Há uma particularidade interessante nessa área. Em épocas de crescimento, na montagem das novas plantas industriais, surgem muitas oportunidades para os engenheiros de automação. Por outro lado, em épocas de crise, o investimento em automação permite aumento de produtividade, mesmo com baixos investimentos. Trata-se, portanto, de uma área menos susceptível ao humor do mercado.

Quais características se espera de um profissional dessa área?

Arrojo, espírito inovador, paixão por tecnologia e interesse em se envolver em assuntos de outras áreas do conhecimento, em equipes multidisciplinares.

O curso conquistou 5 estrelas no Guia do Estudante e nota 5 no ENADE. A que você atribui esses bons resultados?

Os alunos de automação são desafiados a criar e sintetizar soluções para problemas parcialmente abertos, desde o princípio do curso. As disciplinas já do terceiro e quarto ciclo são muito desafiadoras e exigem autonomia. Com isso, os alunos vão tomando para si a responsabilidade do aprendizado, amadurecem mais cedo, são mais contestadores e críticos. Nossa intenção é que este curso adquira a reputação de ser o melhor do país e nossos alunos também têm feito a parte deles. Serão profissionais reconhecidos pelo comprometimento com objetivos das instituições e empresas a que estarão ligados.

19 Feb

Pacto da Educação Brasileira contra o Zika Vírus 

Veja dicas de combate ao Mosquito da Dengue, Chikungunya e Zika

O Centro Universitário FEI sempre busca priorizar a formação integral do ser humano, a responsabilidade social, a ética e a cidadania. Por isso, convocamos toda a comunidade, a ingressar em uma das mais importantes campanhas do nosso País que é o Combate ao Mosquito da Dengue, Chikungunya e Zika.

mosquitoNo início deste mês, o Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), assinou o Pacto da Educação Brasileira Contra o Zika Vírus. O documento foi assinado em conjunto com mais de 20 entidades e o Ministério da Educação, cujo objetivo é a mobilização de estudantes, professores e servidores da educação de todas as instituições de ensino brasileiras em prol ao combate do mosquito Aedes Aegypti.

A FEI faz parte deste grupo de instituições, pois sabe que pode contar com a sua ajuda neste desafio. Sendo assim, preste atenção em algumas dicas importantes do Ministério da Saúde e que são fundamentais para o combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus.


Dicas

Por mais que a preocupação com os focos do mosquito seja em ambientes externos, 2/3 dos criadouros do Aedes estão nas residências. Então, se você quer manter-se livre do mosquito, tome os seguintes cuidados:

  • Tampe os tonéis, caixas d’água e todo tipo de recipiente com água parada;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada atrás da máquina de lavar roupa;
  • Utilize roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos, proporcionando alguma proteção às picadas e que podem ser adotadas principalmente durante surtos;
  • Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo;
  • Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia (por exemplo: bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos);
  • Se você identificou um foco do mosquito, mas que não pode ser eliminado por você ou moradores de um determinado local, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada.

Microcefalia – Uma doença que pode ser fatal

Além da Dengue, o mosquito Aedes Aegypti também é portador do Zika Vírus, uma ocorrência nova no Brasil que pode afetar as mulheres gestantes e causar consequências sérias e profundas no desenvolvimento de seus bebês, como a MICROCEFALIA; mas que também é possível prevenir. Se você conhece mulheres gestantes, repasse algumas dicas que podem ajudar na prevenção:

  • Em casa utilize telas em janelas e portas para evitar a entrada do mosquito;
  • Use roupas compridas – calças e blusas – e, se vestir roupas que deixem áreas do corpo expostas, aplique repelente nessas áreas;
  • Fique, preferencialmente, em locais com telas de proteção, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis.

Cuidados com a transmissão do vírus

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, divulgou a constatação da presença do vírus Zika ativo (com potencial de provocar a infecção) em amostras de saliva e de urina de pacientes. A evidência, no entanto, não é suficiente para afirmar que a presença do vírus na saliva pode infectar outras pessoas. No entanto, a recomendação neste momento é cautela e prevenção, com orientações conhecidas para outras doenças, como evitar compartilhar objetos de uso pessoal (escovas de dente e copos, por exemplo) e lavar as mãos. Os maiores cuidados devem ser tomados pelas grávidas, que já devem se proteger contra o mosquito Aedes Aegypti.

São atitudes que embora pareçam simples, fazem muita diferença na prevenção do combate do mosquito, e que precisam ser passadas adiante e compartilhadas com seus pais, irmãos, vizinhos e amigos.

Contamos com você!

Fonte: Site da Campanha de Combate ao Mosquito – Ministério da Saúde: www.combateaedes.saude.gov.br.

Curta nossa página no Facebook

Twitter