06 Jun

Programas de Intercâmbio FEI – Como fazer?

post_intercambio

“Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto…” – Amyr Klink – Navegador, palestrante e escritor.

Fazer um intercâmbio é garantia de aprendizado e evolução para o campo pessoal e profissional. Passar alguns meses estudando em cidade ou país diferente faz com que você tenha uma bagagem cultural diversificada, conhecendo novas pessoas, hábitos, história e cultura local, ampliando assim a sua visão do mundo.

Os alunos da FEI contam com programas de intercâmbio para diferentes destinos, nacionais e internacionais, podendo enriquecer ainda mais a formação acadêmica. Uma vez matriculado, é importante que o aluno interessado em estudar fora da cidade fique atento às datas para solicitações de cadastro, entrega de documentos, regras para participação do programa etc. Como toda viagem, realizar um intercâmbio requer muito planejamento.

Para melhor orientação sobre os procedimentos, conversamos com Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário FEI. Confira:

  • Qual a sua dica para o aluno que está chegando na FEI e ainda não conhece os Programas de Intercâmbio?

 O Centro Universitário FEI possui acordos de colaboração com diversas instituições no mundo para a realização de intercâmbios acadêmicos, possibilitando que seus alunos realizem parte da graduação em países como Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, França e México sem custos adicionais na universidade de destino.

Convidamos a todos os interessados que acessem o site da FEI e conheçam os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Também sugerimos que venham conversar conosco pessoalmente para que possam esclarecer eventuais dúvidas sobre o programa. É importante que, ao longo da graduação, os estudantes tentem identificar oportunidades de estudo no exterior compatíveis com seus interesses e com suas expectativas de formação acadêmica e profissional.

  • Quais os pré-requisitos para que o aluno faça o intercâmbio pela FEI?

Para participar do intercâmbio, o estudante deve cumprir com pré-requisitos estabelecidos pela FEI e pelas universidades de destino, como possuir bom desempenho acadêmico e proficiência em idioma estrangeiro. Podem apresentar candidatura todos os estudantes regularmente matriculados e que estejam em dia com as obrigações assumidas no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais assinado com a FEI.

 

  • Como ele pode melhor se orientar sobre o melhor destino?

ViagemO processo de escolha do destino é um pouco subjetivo, pois normalmente depende da identificação de cada estudante e do que cada aluno busca com essa experiência internacional. Sugerimos que o candidato consulte os programas oferecidos pelas universidades parceiras e observe aquelas onde há disciplinas na sua área de estudo na FEI, considerando que participantes frequentemente encontram matérias relevantes para a formação em outros cursos correlatos. O estudante poderá selecionar disciplinas de diferentes programas na universidade estrangeira, desde que cumpram com os pré-requisitos dessas matérias. Normalmente o ‘melhor destino’ é aquele país ou instituição onde o participante poderá, de maneira integrada e bem adaptada, desenvolver os projetos de interesse, atender um plano de estudos multidisciplinar ajustado e complementar a formação tradicional, encontrar oportunidades de estágio profissional ou acadêmico, interagir positivamente com estudantes e professores etc.

 

  • Quais as principais vantagens e reconhecimento que o aluno pode ter ao realizar um intercâmbio?

A experiência internacional pode trazer enormes ganhos para a formação técnica e multicultural exigida pelo mercado de trabalho, desenvolvendo competências globais que os auxiliarão na condução das atividades acadêmicas e na empregabilidade em diferentes setores da economia. A oportunidade de estudar disciplinas em ambiente universitário no exterior possibilita que alunos descubram diferentes sistemas de educação, conheçam novas abordagens pedagógicas e novos referenciais de estudos. Permite que alunos trabalhem com eficiência em grupos compostos por estudantes de diferentes culturas e idiomas, com respeito e compreensão a essas diferenças. A formação internacional permite que o estudante desenvolva uma visão mais holística das sociedades e dos grandes temas globais, com um melhor entendimento sobre os diversos cenários nacionais e internacionais e, consequentemente, sobre seu papel como agente social transformador, com alta capacidade técnica aliada à visão humana e ética.

  • O aluno que faz um intercâmbio de um semestre acadêmico continua o mesmo semestre que estava atendendo na FEI, no exterior? Como ele repõe essas aulas no retorno?

Os alunos podem selecionar disciplinas visando a dispensa de matérias ou conteúdo complementar à formação na FEI. Em qualquer dos casos, recomenda-se a busca de orientação acadêmica junto a professores, coordenadores e chefes de departamento.

A inscrição nas disciplinas indicadas dependerá de aprovação da instituição de destino, que avaliará a disponibilidade, grade horária e pré-requisitos existentes. O aproveitamento de estudos é analisado individualmente pelos coordenadores de curso ou tutores acadêmicos – professores indicados, e a situação acadêmica do aluno é regularizada no regresso, mediante apresentação do histórico escolar original da instituição de destino com a relação e ementas das disciplinas cursadas e aprovadas (e qualquer material complementar requisitado para a análise de equivalências). As equivalências são concedidas por conteúdo das matérias e a FEI não garante progressão de ciclo no retorno.

Ficará a cargo do aluno a responsabilidade de completar a sua formação no que diz respeito às matérias não dispensadas do programa da FEI, embora haja a recomendação de que o aluno atenda no exterior disciplinas específicas, contextualizadas, complementares a formação do aluno e que não seriam cursadas no Centro Universitário da FEI.

Caso o estudante esteja matriculado no último ciclo (formando) no momento do início da viagem ao exterior, não poderá obter dispensa completa de ciclo por aproveitamento de estudos, devendo, portanto, atender parte das disciplinas do programa da FEI ao retornar para a instituição.

Todas as matérias cursadas no exterior constarão no histórico da FEI como disciplinas extracurriculares cursadas no exterior.

como-funciona-o-intercambio

Para mais informações sobre os Programas de Intercâmbio da FEI, acesse:

http://portal.fei.edu.br/pt-BR/ensino/relacoesInternacionais/programas_internacionais/Paginas/intercambio.aspx

Contato:

Coordenadoria de Relações Internacionais

E-mail: internacional@fei.edu.br

Telefone: 4353-2900 ramal 2234

05 Jun

Dicas para o Vestibular do Meio do Ano

O Vestibular do Meio do Ano da FEI está chegando e muitos candidatos se preparam para os dois dias de provas, 10 e 11 de junho. Rotinas de estudo, simulados, cursos preparatórios e estudos em grupo fazem parte da realidade dos jovens durante o ano todo, se intensificando nos dias que antecedem o exame.

Para garantir tranquilidade e bom rendimento, nós do Blog da FEI listamos algumas dicas que vão te ajudar a manter o foco durante a prova, concentrando-se melhor em todo o conteúdo estudado. Confira:

2863792011_2faaca0d5a

Uma boa noite de sono – Durma cedo no dia anterior à prova e tome um banho ao acordar para despertar. Se alimentar é importante, então tome um bom café da manhã, mas nada pesado que te deixe com sono novamente. O ideal é dormir cerca de 8 horas.

alarm-clock-155187_960_720

Chegue com antecedência – Programe-se! Imprevistos acontecem e chegar com antecedência nunca é um ponto negativo. Em dias de Vestibular, é comum o trânsito ao redor da Instituição ficar mais intenso, portanto, saia mais cedo. Lembre-se que você deve conferir em que sala realizará a prova e para isso é preciso tempo.

395px- Korean_Traffic_sign_(Follow_Directions).svg

Para chegar ao local da prova – Muitos vestibulandos moram em outras cidades, então cheque o local da sua prova e descubra como chegar lá e quanto tempo você levará. A FEI disponibiliza em seu site, rotas e informações sobre transporte coletivo para os dois campi, além de mapas com instruções.

back-to-school-953250_960_720

Não esqueça seus documentos e materiais – Lembre-se que os candidatos podem levar apenas lápis, caneta e borracha. A apresentação do RG e do comprovante de inscrição é obrigatória para confirmar que você fez a sua inscrição.

7-Healthy-late-night-snacks-that-will-NOT-undo-it-allO que comer e o que vestir – O período máximo para realização da prova nos dois dias é de até 4 horas, então os candidatos são autorizados a levar lanchinhos rápidos. A nossa dica é que prefira lanches leves e não esqueça sua garrafinha de água. Além disso, conforto é importante, então vista roupas adequadas para o clima do dia.

Acima de tudo, confie em você mesmo! Desejamos a todos uma boa prova 🙂

01 Jun

17º Torneio Colegial agitou alunos do ensino médio

post_torneio colegial

17º Torneio Colegial na FEI

Foco, treino, espírito de equipe e competições emocionantes tomaram conta da FEI entre os dias 29 de maio e 03 de junho, durante o 17º Torneio Colegial.

Incentivar os jovens à prática do esporte é indispensável em suas formações educacionais. É desenvolver em cada um as técnicas sociais e comunicativas muito utilizadas na vida acadêmica e profissional. A FEI apoia essa ideia e, por isso, organiza anualmente o Torneio Colegial, evento que reúne escolas do ensino médio da Grande São Paulo em torneios emocionantes com direito a pódio, troféus e medalhas.

Organizado pelo CVDRL (Centro de Vivência Desportiva, Recreação e Lazer da FEI), o Torneio Colegial é realizado no complexo de esportes da FEI, formado por: campo de futebol, quadras poliesportivas, ginásio coberto com capacidade para até 2.500 pessoas e uma piscina semiolímpica, com arquibancada para até 800 pessoas.

Abertura 2

Quadras, campo de futebol e piscina semiolímpica da FEI

A 17ª edição do Torneio Colegial contou com a participação de 14 escolas, públicas e privadas, nas modalidades:

Basquete – Masculino e Feminino

Handebol – Masculino e Feminino

Futsal – Masculino e Feminino

Futebol – Masculino

Voleibol – Masculino e Feminino

Natação – Masculino e Feminino

Todas as manhãs o cerimonial de abertura foi realizado com desfile das delegações, hasteamento das bandeiras e execução do Hino Nacional. Também houve o juramento dos atletas e a entrada da tocha olímpica, que permaneceu acesa durante todas as partidas.

Abertura

Cerimonial de Abertura do 17º Torneio Colegial

Durante os jogos, a emoção tomou conta! Na arquibancada as torcidas de cada escola acompanharam cada jogada com olhares concentrados e gritos de apoio aos colegas em quadra. Cada minuto de sufoco e emoção foi bem recompensado ao fim do dia com a premiação realizada para as equipes vencedoras, que receberam as medalhas e troféus pelos resultados conquistados. A alegria entre os jovens foi contagiante.

Fotos jogos

Competição de voleibol no 17º Torneio Colegial

O coordenador do CVDRL, Nelson Aparecido Tuono, comentou ao Blog da FEI sobre a importância da realização do torneio na FEI:

“Nós abrimos o espaço da FEI para as escolas e alunos do ensino médio. É uma maneira de incentivar a prática e o desenvolvimento do esporte, além de ser porta de entrada para muitos adolescentes conhecerem a faculdade”.

Nós do Blog da FEI parabenizamos todos os alunos e professores das escolas participantes. Coragem, dinamismo e trabalho em equipe são virtudes para todo ser humano, dentro e fora das quadras.

 

 

 

19 Apr

Como ter um bom rendimento na hora de estudar?

Teen boy and girl sitting together and studying

Vivemos em um mundo cada vez mais tecnológico e com entretenimento fácil a um clique de distância. Smartphones e seus diversos aplicativos, serviços de streaming e seus catálogos de filmes e seriados são verdadeiras tentações para qualquer jovem. Quem nunca passou o fim de semana fazendo uma maratona de seriado? Em meio a tanta aventura moderna, somada à rotina de trabalhar, curtir a família, os amigos e o namorado(a), um dilema sempre surge na vida de todos: como organizar o tempo e os estudos para conseguir um bom rendimento?

Diferente dos seriados, a maratona de provas pode se tornar uma verdadeira tortura para quem deixa para estudar na última hora, sendo esse um dos primeiros pontos a evitar (se não o primeiro). Neste post trazemos dicas valiosas para você organizar os seus estudos e, para deixa-lo ainda mais rico de informação, conversamos com o Professor Roberto Baginski, um dos responsáveis pelo Programa de Apoio ao Ingressante (PAI) da FEI.

Portanto, copie e cole essas dicas no bloco de notas do seu celular e aproveite:

1. Tenha uma agenda.

O primeiro passo para se organizar é ter uma agenda! Pode ser eletrônica no celular, no notebook, ou até mesmo em um papel escrito de caneta, não importa. O importante é você marcar o dia exato da prova e o horário. Geralmente as datas das provas são divulgadas com bastante antecedência, não é mesmo? Então, marque todas elas na sua agenda, de preferência com algum lembrete sobre o conteúdo que cairá na avaliação.

2. Estude acompanhado, mas de grupos pequenos.

Combine grupos de estudo com seus amigos de classe, a troca de conhecimento é sempre uma fonte rica de informação e aprendizado. Vocês podem se divertir estudando juntos e ainda tirar aquela selfie para postar nas redes sociais. #VamoFEI

Group of university students using laptop outdoors

O professor Roberto Baginski, do Centro Universitário FEI, recomenda:

  • Tenha certeza de que todos no grupo querem mesmo estudar.
  • Resolva primeiro os problemas recomendados por seu professor e que você ainda não resolveu; depois, os de provas anteriores.
  • Não resolva os problemas na ordem em que os assuntos foram tratados nas aulas; misture os assuntos: isso obriga sua mente a trabalhar mais e esforço aplicado corretamente gera aprendizagem.
  • Esforce-se para resolver os problemas; não os abandone antes de ter tentado de verdade.
  • Estudar a solução de um problema não é a mesma coisa que tentar resolvê-lo por conta própria; só veja a solução do problema quando tiver realmente “travado” em algum ponto e tiver certeza de que ninguém no seu grupo tem uma boa ideia sobre o que fazer; mesmo neste caso, procure entender o passo e não apenas copiá-lo acriticamente.
  • Faça pausas de uns 10 minutos a cada 90 minutos de estudo, aproximadamente; descontraia um pouco e, depois, volte aos estudos.

3. Faça um resumo de uma página da matéria

Relacione ideias, conceitos, definições, equações, técnicas e procedimentos importantes. Não copie resolução de exercícios em seu resumo.

4. Não adianta virar noites estudantes

O cérebro precisa de sono de boa qualidade para fixar o conhecimento obtido durante o estudo. Você precisa estar alerta e descansado para as aulas do dia seguinte e para as provas.

5. Use a internet a seu favor

É possível hoje encontrar muitas dicas de estudo pelo YouTube. Identifique quais são suas dificuldades e procure por vídeos que possam lhe auxiliar nelas. Aqui, por exemplo, trazemos um vídeo apresentando 4 formas de ser mais produtivo durante os estudos. Confira:

https://www.youtube.com/watch?v=YZa3nbZJIRs

Dicas anotadas? Então vamos em frente que logo mais as provas estão chegando. Boa sorte!

25 May

Dicas para se dar bem no ENEM e usar sua nota para entrar na FEI

O Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) é composto por quatro provas objetivas e por uma redação. As provas objetivas são realizadas em dois dias e cada uma contém 45 questões de múltipla escolha. No sábado, são realizadas as provas de Ciências humanas e suas tecnologias e de Ciências da natureza e suas tecnologias com 4h30min de duração. No domingo, é dia das provas de Linguagens, códigos e suas tecnologias e de Matemática e suas tecnologias. A redação é realizada no domingo e por este motivo o exame de domingo tem duração de 5h30min.

Atualmente, as provas do ENEM estão muito parecidas com as provas de vestibulares tradicionais e exigem interpretação de texto, raciocínio lógico, conhecimentos específicos sobre os diversos componentes curriculares e capacidade de argumentação e de expressão (na redação). A preparação para a redação do ENEM exige que o participante leia muito, se informe sobre as notícias e reflita e argumente sobre elas na forma escrita, sempre que possível.

Dicas para estudar e aprender:

 

  • Comece agora. Aprendizagem exige tempo.

 

  • Aprendizagem é mais profunda e mais durável quando a situação de aprendizagem exige esforço. Se está parecendo muito fácil, é provável que você não esteja aprendendo de verdade, mas apenas sofrendo da ilusão da aprendizagem.

 

  • Puxar da memória fatos, conceitos e técnicas torna a aprendizagem mais duradoura.

 

  • Prática espaçada, intercalada e variada é mais eficaz para a aprendizagem a longo prazo do que a prática de um único assunto por longos intervalos de tempo.

 

  • Tentar resolver um problema antes que a solução seja ensinada leva a uma aprendizagem superior, mesmo que erros sejam cometidos no caminho.

 

  • Aprendizagem é melhor quando o aprendiz emprega suas múltiplas inteligências em vez de ficar confinado ao estilo de aprendizagem com o qual se sente mais confortável.

 

  • Tentar identificar princípios gerais é mais importante para a aprendizagem do que tentar colecionar as soluções a diversos tipos de problemas.

 

  • É importante se testar com regularidade para identificar fraquezas.

 

  • Toda aprendizagem requer uma fundação de conhecimento prévio. Se você está com dificuldade para enteder algum conteúdo, pode ser necessário voltar às bases que sustentam este conhecimento.

 

  • Atribuir significado ao novo material ao expressá-lo em suas próprias palavras (elaboração), relacionar o novo material com conhecimento já adquirido e colocar o novo material em um contexto mais geral são três processos que auxiliam a aprendizagem.

 

  • Organizar as idéias-chave do novo material em modelos mentais e relacionar estes modelos mentais com o conhecimento já adquirido permite aprendizagem de assuntos complexos.

iStock_000008431480Medium

Dicas para os dias das provas:

 

  • Prepare o material necessário
    • Caneta esferográfica preta fabricada em material transparente é o único instrumento de escrita aceito no ENEM.
    • Documento original de identificação dentro do prazo de validade.
    • Água e um lanchinho leve, mas não exagere, pois você não vai querer perder preciosos minutos de prova indo ao banheiro ou ficando sonolento.

 

  • Saiba onde vai fazer sua prova e chegue com antecedência ao local
    • Cuidado com o despertador (é bom ter um de reserva).
    • Cuidado com o trânsito (conheça o caminho e programe-se para chegar 30 minutos antes do horário de abertura dos portões).

 

  • Mantenha-se relaxado e concentrado
    • Evite aglomerações e agitações na frente do prédio ou na frente da sala: agitação libera epinefrina (adrenalina), que bloqueia a memória e o raciocínio no cérebro (“deu branco”).
    • Evite aquela revisão de última hora: você só vai ficar nervoso.
    • Evite conversar demais nos minutos que antecedem o início da prova: é hora de se concentrar.
    • Respirar profundamente, usando o diafragma e a musculatura do abdome, por 1 minuto ajuda a relaxar e a ficar concentrado (não, não é uma contradição).
    • Use uma roupa confortável, que não vá fazê-lo passar calor ou frio, nem aperte demais nem … bom, você entendeu.

 

  • Use o tempo a seu favor
    • Em média, você terá entre 2 e 3 minutos para cada questão, já reservando 20 minutos para o preenchimento do cartão de respostas e 1 hora para a redação.
    • Há um procedimento simples para resolver as provas objetivas de forma eficaz (mas não é milagre, você precisar ter estudado ao longo do ano):
      1. No caderno de questões, se tiver certeza da resposta de uma questão, marque-a claramente para não precisar mais voltar à questão; se tiver dúvida entre duas ou três alternativas, indique-as para voltar à questão posteriormente e decidir; se não tiver ideia da resposta correta, marque a questão com um ponto de interrogação.
      2. Volte às questões em que você tem dúvida e às questões em que você não tem ideia da resposta. Se conseguiu descobrir a resposta correta nesta segunda leitura, marque-a; se está em dúvida entre duas ou três alternativas, indique-as. Aidna não tem ideia da resposta? Deixe o ponto de interrogação.
      3. Faça uma pausa breve, se alongue, relaxe os músculos, faça um lanchinho ou vá ao banheiro.
      4. Repita o passo 2. É possível que mesmo assim ainda tenham sobrado questões em que você tem dúvida entre duas ou mais alternativas e, com sorte, poucas questões em que você não tem ideia sobre qual seria a resposta correta, mas agora é hora de preencher o cartão de respostas.
      5. Transcreva suas respostas para o cartão de respostas; em caso de dúvida sobre a resposta correta, você terá de “chutar,” mas não deixe nenhuma questão sem resposta.
      6. Tome cuidado para não anular uma questão marcando duas respostas para a mesma questão em seu cartão de respostas.

 

    • No caso da redação:
      1. Leia todos os textos de apoio. Eles não estão lá para ocupar espaço na página.
      2. Aproveite e destaque as informações que avaliou como importantes nos textos de apoio, mas não copie trechos deles em sua redação (isso é plágio e você receberá nota zero). Você pode, porém, citar dados dos textos de apoio em sua redação.
      3. Não fuja do tema nem banque o engraçadinho (hino de time de futebol, receita de bolo, protesto partidário ou similares em sua redação). O resultado será nota zero.
      4. Faça uma lista curta dos tópicos que pretende abordar em seu texto. Adote uma posição, argumente a favor desta posição e conclua com uma proposta de intervenção, mas não desrespeite as pessoas nem faça apologia de condutas criminosas, como o desrespeito aos direitos humanos,  à democracia, em sua redação.

 

Procure seguir a norma culta da língua portuguesa, mas cuidado: os avaliadores não se impressionam com mesóclises e linguagem arcaica. Seu texto deve ser compreendido.

Vai dar tudo certo. Boa sorte!

Professor Roberto Baginski

 

As inscrições para o Vestibular FEI 2º Semestre de 2016 estão abertas. Clique aqui e descubra como utilizar sua nota do ENEM para ingressar na FEI!

Curta nossa página no Facebook

Twitter