Blog da FEI Centro Universitário FEI | Ex-aluno
24 jul

Engenheira FEIana é peça-chave na BMW do Brasil

Orgulho FEI_BMW

O sucesso de alunos do Centro Universitário FEI é sempre motivo de orgulho e fonte de inspiração para outros estudantes, professores e funcionários da Instituição. Hoje, apresentamos neste post a Engenheira Mecânica Gleide Souza, formada pela FEI, que tem recebido destaque por suas contribuições ao País, nos avanços das regulamentações e investimento para carros autônomos.

Gleide possui um rico histórico profissional e de conquistas. Foi contratada pela BMW em 2007 com a missão de manter um bom relacionamento com fornecedores do mundo todo, além de coordenar compras internacionais. Após 5 anos, o seu desafio era encontrar um local para a empresa alemã fabricar seus carros no País, frente às adversidades burocráticas, de impostos e legislações. E o êxito dessa árdua missão fez nascer a fábrica da BMW na cidade de Araquari, em Santa Catarina e rendeu um novo direcionamento profissional à Gleide: ela se tornou Diretora de Relações Governamentais da BMW no Brasil.

E os avanços não param!

Agora, em 2018, a BMW deu início à produção do primeiro carro semiautônomo do Brasil. O modelo é o utilitário-esportivo X3 M40i, versão mais equipada do xDrive30i X Line.

2018-bmw-x3-m40i-4

Para a FEI, é uma honra fazer parte da história profissional de Gleide Souza. Leia toda a trajetória da Engenheira FEIana neste link.

16 mar

Desafios da Mulher no Mercado de Trabalho

Durante o mês de março, inúmeras ações e movimentos, além de homenagens, têm como objetivo nos levar à reflexão sobre a importância do papel da mulher em diversos âmbitos da sociedade.

Dos cursos da FEI, os mais populares como as Engenharias, classificadas como referência no País, também são conhecidas por ter, em sua maioria, público masculino. No entanto, esse cenário vem mudando a cada ano e, cada vez mais, encontramos candidatas, alunas e ex-alunas atuando fortemente nos setores industriais, muitas vezes como gestoras e em cargos de destaque.

Para reforçar essa realidade, três líderes da Scania, multinacional sueca do setor automotivo, apresentaram uma palestra no campus São Bernardo do Campo da FEI comentando suas percepções e principais desafios de trabalhar na indústria.

3

Na ordem: Aline Rovath, Carla Tetamante e Renata Herrera, palestrantes convidadas.

O interessante deste encontro foi ter um público bem dividido, entre alunos e alunas, reforçando um dos principais discursos das palestrantes: a igualdade.

Aline Rovath, formada em Engenharia Mecânica pela FEI, que atua como líder no setor de Sales e Marketing, abriu o tema da palestra destacando: “É importante que cada vez mais estejamos presentes em diversas posições, não apenas na liderança, mas em diversas esferas, mostrando o nosso conhecimento. ”

A Engenheira de Produção Renata Herrera, líder do setor de montagem na empresa sueca, reforçou a importância de ser feliz nas escolhas profissionais e, principalmente, fazer o que gosta. Dessa forma, segundo Herrera, alcançar os objetivos se torna mais prazeroso, mesmo diante dos desafios, conectando-se também às ideias apresentadas por Carla Tetamante, economista e gestora no setor de compras, que por sua vez acredita que há espaço para todos, homens e mulheres, pois é preciso viver e buscar as próprias expectativas.

Veja no vídeo abaixo mais depoimentos deste encontro inspirador:

O Centro Universitário FEI parabeniza a todas as mulheres neste mês de março. Até o próximo post 😉

16 jan

E-Commerce & Marketing Digital: novo curso de Pós-Graduação FEI

FEI pos

Ser criativo e dinâmico é o primeiro passo para inovar e evoluir na carreira profissional. As mudanças no mercado trabalho têm, cada vez mais, exigido novas competências e conhecimentos que são somados às áreas distintas de sua origem. O advento da internet abriu inúmeras portas que permitem enxergar novas oportunidades de sucesso.

De olho neste cenário, na demanda crescente de jovens profissionais buscando empreender o próprio negócio, o programa de pós-graduação do Centro Universitário FEI abriu vagas para o novo curso de Especialização em E-Commerce & Marketing Digital.

FEI-POS2018-LKD-MARK_ECM

Com duração de um ano, a Especialização tem como objetivo capacitar o aluno a desenvolver soluções digitais para B2B (vendas de empresas para outras empresas) e B2C (vendas de empresa para cliente final), além da elaboração, criação e implementação de lojas virtuais com foco na relação com o cliente. Saiba mais aqui.

Há algum tempo, a área era vista somente como um complemento de profissionais graduados em Comunicação e Marketing. E claro, é natural que grande parte do público tenha essa origem em seus currículos. No entanto, há uma crescente demanda de profissionais de Administração, Ciência da Computação e Engenharia, além de áreas de tecnologia em geral, que buscam ampliar seus conhecimentos a fim de conquistar mais espaço no mercado de trabalho.

Seja empreendendo ou atuando em corporações, invista em sua carreira! Inscrições através do e-mail: iecat@fei.edu.br ou (11) 4353-2900 (Ramal 2019).

24 out

Ex-aluno FEI e Diretor no Gartner, Carlos Sapateiro fala sobre as mudanças no Mercado de Trabalho

Carlos Sapateiro Facebook

O curso de Engenharia da FEI traz uma diversidade de desafios aos estudantes. É preciso ter disciplina, comprometimento e muito esforço, além da persistência. Quando somados, esses fatores fazem a diferença no currículo e preparam o profissional para o seu principal desafio: o mercado de trabalho.

Hoje, trazemos para vocês uma entrevista inspiradora com o Engenheiro Eletricista Carlos Sapateiro, formado pela FEI, que atualmente ocupa o cargo de Diretor de Desenvolvimento de Negócios no Gartner, multinacional americana, líder global em Aconselhamento e Pesquisas de Mercado no Segmento de Tecnologia. Confira:

1  De forma resumida, conte-nos como foi sua formação na FEI e como a Instituição o apoiou em seus caminhos profissionais.

Carlos: “A FEI foi um divisor de águas em minha vida. Sou formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrônica. A FEI é uma Instituição que lhe ensina para a vida. Ensina a se planejar e tomar decisões. A rigidez da FEI no seu compromisso com a educação e formação dos profissionais é muito séria e rica em conhecimento. Não aprendemos apenas os cálculos que fazem parte das grades curriculares da engenharia, a FEI nos ajuda a enfrentar problemas, a sermos resilientes e seguirmos em busca dos nossos sonhos. Até uma frustação com alguma nota que não tenha sido tão boa, hoje vejo que que isso só me deu robustez na vida corporativa para enfrentar com garra as negativas que temos em nosso dia a dia.”

2 – Você está no mercado de trabalho há mais de 20 anos. Para você, como as mudanças da sociedade, especialmente as tecnológicas, impactaram no dia a dia de um Engenheiro Eletricista?

Carlos: “Quando me formei, as Telecomunicações eram as áreas que mais demandavam profissionais da Engenharia Elétrica, tanto que meu início de carreira compus uma multinacional sueca de Telecomunicações, a Ericsson. A evolução tecnológica e o avanço da internet fizeram uma verdadeira revolução – e isso é extremamente importante para todos nós. Vejo o mercado e a evolução da tecnologia e da engenharia sempre a favor de todo segmento de mercado. Hoje tudo é conectado e móvel, a transformação digital é inevitável e faremos parte de toda essa mudança. A Inteligência Artificial e uso de robôs serão cada vez mais comuns em nosso dia a dia, isso será extremamente benéfico para toda a sociedade. Seremos todos impactados por estas mudanças e isso será maravilhoso. O engenheiro sempre estará acerca de toda essa transformação. Nosso papel consciente será de suma importância na orquestração destas evoluções.”

3 – Complementando a pergunta anterior, o que um profissional da área deve fazer para acompanhar essas mudanças ao longo dos anos?

Carlos: “Informação. A palavra chave sempre será ir em busca da informação. Ser curioso, ser perspicaz em busca e sede de conhecimento. Os profissionais deverão sempre se adaptar às mudanças. Ser um profissional resiliente também é uma forma de entender e tirar o melhor proveito de todas estas transformações. Hoje existem vários cursos de reciclagens, MBA/Pós-Graduação em temas voltados à TI/Evolução Tecnológica e Transformação Digital.

Carlos Sapateiro_5092Hoje estou no Gartner com a função de Diretor de Desenvolvimento de Negócios. O Gartner é uma multinacional americana, líder global em Aconselhamento e Pesquisas de Mercado no Segmento de Tecnologia. Entregamos aos nossos clientes os insights necessários para tomada de decisão, mitigando risco, diminuindo o tempo de tomada de decisão, otimizando investimentos. Minha responsabilidade é entender os principais desafios de negócio e de tecnologia dos clientes, alavancando melhores práticas de TI que os levem a superar seus resultados. Promovendo isso, a TI se transforma em um ativo estratégico fazendo com que as empresas se tornem mais competitivas enfrentando seus desafios de mercado.”

4 – Recentemente o Centro Universitário FEI realizou o Congresso de Inovação, um evento que tem como objetivo inserir os alunos da Instituição à realidade do mercado, principalmente sobre as mudanças do futuro. Na sua opinião, quais são as principais tendências na área de Engenharia Elétrica para os próximos anos?

Carlos – Excelente iniciativa da FEI, sempre pioneira na interação entre indústria e aluno. Não adianta formar profissionais teóricos. A FEI sempre zelou por formar profissionais prontos para o mercado de trabalho e estas interações com a realidade enaltece o conhecimento dos futuros engenheiros que se lançarão ao mercado. As principais tendências no nosso mercado serão: o Mundo Digital, a Inteligência Artificial (IA) e a Internet das Coisas (IoT). Alinhadas à conectividade e mobilidade, essas tendências serão os grandes “drivers” destas transformações.

5 – Para finalizar, qual dica você gostaria de deixar para os alunos que estão atrás de um estágio e/ou uma oportunidade de trabalho? Como se destacar no mercado?

Carlos – A dica que eu daria seria sempre se esforçar acreditando no seu maior sonho. Foi assim que deu certo comigo! Venho de família de classe média porem sempre quis fazer o melhor e acreditando que venceria.  Sejam persistentes e resilientes para cair e se levantar. A FEI é excelente para nos ensinar e nos fortalecer para os tombos que tomamos durante os anos de graduação dentro da Engenharia. Hoje com mais maturidade, vejo que fez toda a diferença para mim na minha vida profissional e pessoal. Sempre que posso divido isso com minhas equipes e pessoas que me cercam.

Sapateiro

Se motivou com essa entrevista? Realize o Novo com a FEI! As inscrições para o Vestibular 2018 estão abertas. Clique aqui e inscreva-se.

Vestibular

10 jun

Era uma vez na FEI…

Na década de 50, duas famílias portuguesas que viviam em aldeias não tão distantes assim vieram para o Brasil em busca de uma nova vida, mas mal sabiam elas que aqui, na FEI, seria o lugar em que o Lucas e a Gina se encontrariam e dariam início a uma história de amor que já dura 48 anos.

Gina e Lucas old

O casamento aconteceu cinco anos após o começo do namoro.

Os dois estudantes de Engenharia Elétrica, Francisco José Lucas dos Santos e Georgina da Conceição Lucas dos Santos, se conheceram no campus da FEI, no dia 13 de maio de 1968, dia de Nossa Sra. de Fátima, padroeira de Portugal. Para quem acredita em boa sorte, esse seria um ótimo sinal.

Lucas conta que eles se conheceram durante a tomada da FEI pelos estudantes, quando Lucas e Gina estavam colaborando para a divulgação do movimento. O segredo para manter o equilíbrio entre o relacionamento e os estudos? “No campus éramos apenas estudantes, então o namoro era aos finais de semana e fora da faculdade. ”, conta Gina. Da mesma maneira os dois conciliavam a carreira com a vida pessoal, separando esses dois papéis e resolvendo as dificuldades em conjunto.

Pais de três filhas e avós de sete netos, Lucas e Gina se casaram após cinco anos de namoro na Igreja Santíssimo Sacramento. Gina conta que em 1973, quando se casaram, a capela Santo Inácio de Loyola ainda não havia sido construída. Os ex-alunos conheceram a capela anos mais tarde, em 2011, durante um reencontro com a turma de Lucas para celebrar os 40 anos de formatura.

aa

O casal conta que amor, respeito e admiração compõe a base a de um relacionamento tão longo e dá uma dica para os casais de hoje “Procurem construir sua história com respeito mútuo, com desprendimento e muita compreensão. As adversidades e as pedras no caminho podem edificar a felicidade em comum. ”.

Esperamos que a história do Lucas e da Gina seja inspiradora no dia em que comemoramos esse sentimento que move o mundo: o amor. Feliz Dia dos Namorados!

Gina e Lucas

Curta nossa página no Facebook

Twitter