27 Oct

Doe sangue e salve vidas!

post_coleta de sangue_2016

Você sabia que a cada 2 segundos, alguém precisa de uma transfusão de sangue? Ou que uma a cada 3 pessoas necessitará de transfusões ao longo da vida? E que apenas 1 doação de sangue pode salvar até 4 vidas? E você sabia que mesmo com todos esses dados, apenas 1,5% da população brasileira doam sangue anualmente.

Por isso, faça parte dos doadores que podem fazer esse 1,5% aumentar. Nos dias 01 e 03 de novembro, no campus da FEI em São Bernardo do Campo, ocorrerá uma campanha de doação de sangue organizada pelo DA de Engenharia.

Confira aqui algumas instruções e requisitos básicos para a doação.

-Apresentar documento com foto (RG);

-Estar em boas condições de saúde;

-Ter entre 16 a 69 anos; menor só com presença do Pai / Mãe

-Peso igual ou superiores a 53 kg;

-Estar alimentado, aguardando 01:30 horas após o almoço, evitando alimentação pesada;

-Ter dormido no mínimo 6 horas nas últimas 24 horas;

Alguns Impedimentos:

-Estar gripado ou com febre;

-Gravidez ou amamentação;

-Ter sido submetido a cirurgia de grande porte nos últimos 6 meses;

-Se Teve Hepatite após os 11 anos de idade;

-Comportamento de risco para AIDS (múltiplos parceiros, hábitos promíscuos, ter parceiro usuário de drogas ou tóxicos);

-Ter feito Endoscopia ou colonoscopia, Tatuagem ou Piercing (Intervalo de 6 meses)

sangue

19 Feb

Pacto da Educação Brasileira contra o Zika Vírus 

Veja dicas de combate ao Mosquito da Dengue, Chikungunya e Zika

O Centro Universitário FEI sempre busca priorizar a formação integral do ser humano, a responsabilidade social, a ética e a cidadania. Por isso, convocamos toda a comunidade, a ingressar em uma das mais importantes campanhas do nosso País que é o Combate ao Mosquito da Dengue, Chikungunya e Zika.

mosquitoNo início deste mês, o Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), assinou o Pacto da Educação Brasileira Contra o Zika Vírus. O documento foi assinado em conjunto com mais de 20 entidades e o Ministério da Educação, cujo objetivo é a mobilização de estudantes, professores e servidores da educação de todas as instituições de ensino brasileiras em prol ao combate do mosquito Aedes Aegypti.

A FEI faz parte deste grupo de instituições, pois sabe que pode contar com a sua ajuda neste desafio. Sendo assim, preste atenção em algumas dicas importantes do Ministério da Saúde e que são fundamentais para o combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus.


Dicas

Por mais que a preocupação com os focos do mosquito seja em ambientes externos, 2/3 dos criadouros do Aedes estão nas residências. Então, se você quer manter-se livre do mosquito, tome os seguintes cuidados:

  • Tampe os tonéis, caixas d’água e todo tipo de recipiente com água parada;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada atrás da máquina de lavar roupa;
  • Utilize roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos, proporcionando alguma proteção às picadas e que podem ser adotadas principalmente durante surtos;
  • Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo;
  • Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia (por exemplo: bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos);
  • Se você identificou um foco do mosquito, mas que não pode ser eliminado por você ou moradores de um determinado local, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada.

Microcefalia – Uma doença que pode ser fatal

Além da Dengue, o mosquito Aedes Aegypti também é portador do Zika Vírus, uma ocorrência nova no Brasil que pode afetar as mulheres gestantes e causar consequências sérias e profundas no desenvolvimento de seus bebês, como a MICROCEFALIA; mas que também é possível prevenir. Se você conhece mulheres gestantes, repasse algumas dicas que podem ajudar na prevenção:

  • Em casa utilize telas em janelas e portas para evitar a entrada do mosquito;
  • Use roupas compridas – calças e blusas – e, se vestir roupas que deixem áreas do corpo expostas, aplique repelente nessas áreas;
  • Fique, preferencialmente, em locais com telas de proteção, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis.

Cuidados com a transmissão do vírus

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, divulgou a constatação da presença do vírus Zika ativo (com potencial de provocar a infecção) em amostras de saliva e de urina de pacientes. A evidência, no entanto, não é suficiente para afirmar que a presença do vírus na saliva pode infectar outras pessoas. No entanto, a recomendação neste momento é cautela e prevenção, com orientações conhecidas para outras doenças, como evitar compartilhar objetos de uso pessoal (escovas de dente e copos, por exemplo) e lavar as mãos. Os maiores cuidados devem ser tomados pelas grávidas, que já devem se proteger contra o mosquito Aedes Aegypti.

São atitudes que embora pareçam simples, fazem muita diferença na prevenção do combate do mosquito, e que precisam ser passadas adiante e compartilhadas com seus pais, irmãos, vizinhos e amigos.

Contamos com você!

Fonte: Site da Campanha de Combate ao Mosquito – Ministério da Saúde: www.combateaedes.saude.gov.br.

Curta nossa página no Facebook

Twitter