20 Jun

Projeto PACE-FEI – Imersão de tecnologia e futuro

Pace

Projeto REVO, desenvolvido pelo PACE-FEI, em exposição.

Os alunos do Centro Universitário FEI contam com sete projetos institucionais, como Fórmula FEI, Baja, Aero Design entre outros, que proporcionam o desenvolvimento profissional em diversas áreas. Um desses projetos é o PACE-FEI, que surgiu a partir de uma parceria firmada entre a General Motors (GM) e a Instituição.

Essa parceria permitiu aos alunos participarem do programa global “Partners for the Advancement of Collaborative Engineering Education” (PACE), que possui hoje diversas universidades do mundo inteiro e somente duas brasileiras, já incluindo a FEI.

O programa PACE permite que os alunos desenvolvam novas ideias para o setor automotivo, de maneira atualizada com tecnologias modernas e mão de obra qualificada. Esse desafio é encarado com seriedade, afinal, é preciso que os estudantes analisem os custos, viabilidade e projeto de fabricação, além de trabalharem em equipe com alunos de outras universidades que também fazem parte do programa. Uma imersão de aprendizado e olhar no futuro.

Em 2015 a equipe PACE-FEI participou de sua primeira competição com dois temas diferentes. Esses temas mudam de dois em dois anos, assim como os times globais formados pelo PACE, permitindo assim uma interação entre todas as 58 universidades participantes.

Pace 2

Projeto REVO – Elaborado para transportar de uma a três pessoas.

O projeto apresentado na imagem acima, Revo, foi elaborado para transportar de uma a três pessoas e possui um bagageiro. Sua produção foi feita a mão com placas de poliuretano e apresentado em escala 1:3.

De acordo com seus idealizadores, ele é para uso público e pode ser alugado por determinado trecho e período.

PAce3

Parte da equipe PACE-FEI com o projeto Revo.

Se interessou? Um detalhe bastante interessante do PACE-FEI é que alunos de qualquer curso (Engenharia, Ciência da Computação e Administração) podem participar, não precisa ser somente de engenharia, como muitos pensam.

 

06 Jun

Programas de Intercâmbio FEI – Como fazer?

post_intercambio

“Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto…” – Amyr Klink – Navegador, palestrante e escritor.

Fazer um intercâmbio é garantia de aprendizado e evolução para o campo pessoal e profissional. Passar alguns meses estudando em cidade ou país diferente faz com que você tenha uma bagagem cultural diversificada, conhecendo novas pessoas, hábitos, história e cultura local, ampliando assim a sua visão do mundo.

Os alunos da FEI contam com programas de intercâmbio para diferentes destinos, nacionais e internacionais, podendo enriquecer ainda mais a formação acadêmica. Uma vez matriculado, é importante que o aluno interessado em estudar fora da cidade fique atento às datas para solicitações de cadastro, entrega de documentos, regras para participação do programa etc. Como toda viagem, realizar um intercâmbio requer muito planejamento.

Para melhor orientação sobre os procedimentos, conversamos com Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário FEI. Confira:

  • Qual a sua dica para o aluno que está chegando na FEI e ainda não conhece os Programas de Intercâmbio?

 O Centro Universitário FEI possui acordos de colaboração com diversas instituições no mundo para a realização de intercâmbios acadêmicos, possibilitando que seus alunos realizem parte da graduação em países como Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, França e México sem custos adicionais na universidade de destino.

Convidamos a todos os interessados que acessem o site da FEI e conheçam os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Também sugerimos que venham conversar conosco pessoalmente para que possam esclarecer eventuais dúvidas sobre o programa. É importante que, ao longo da graduação, os estudantes tentem identificar oportunidades de estudo no exterior compatíveis com seus interesses e com suas expectativas de formação acadêmica e profissional.

  • Quais os pré-requisitos para que o aluno faça o intercâmbio pela FEI?

Para participar do intercâmbio, o estudante deve cumprir com pré-requisitos estabelecidos pela FEI e pelas universidades de destino, como possuir bom desempenho acadêmico e proficiência em idioma estrangeiro. Podem apresentar candidatura todos os estudantes regularmente matriculados e que estejam em dia com as obrigações assumidas no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais assinado com a FEI.

 

  • Como ele pode melhor se orientar sobre o melhor destino?

ViagemO processo de escolha do destino é um pouco subjetivo, pois normalmente depende da identificação de cada estudante e do que cada aluno busca com essa experiência internacional. Sugerimos que o candidato consulte os programas oferecidos pelas universidades parceiras e observe aquelas onde há disciplinas na sua área de estudo na FEI, considerando que participantes frequentemente encontram matérias relevantes para a formação em outros cursos correlatos. O estudante poderá selecionar disciplinas de diferentes programas na universidade estrangeira, desde que cumpram com os pré-requisitos dessas matérias. Normalmente o ‘melhor destino’ é aquele país ou instituição onde o participante poderá, de maneira integrada e bem adaptada, desenvolver os projetos de interesse, atender um plano de estudos multidisciplinar ajustado e complementar a formação tradicional, encontrar oportunidades de estágio profissional ou acadêmico, interagir positivamente com estudantes e professores etc.

 

  • Quais as principais vantagens e reconhecimento que o aluno pode ter ao realizar um intercâmbio?

A experiência internacional pode trazer enormes ganhos para a formação técnica e multicultural exigida pelo mercado de trabalho, desenvolvendo competências globais que os auxiliarão na condução das atividades acadêmicas e na empregabilidade em diferentes setores da economia. A oportunidade de estudar disciplinas em ambiente universitário no exterior possibilita que alunos descubram diferentes sistemas de educação, conheçam novas abordagens pedagógicas e novos referenciais de estudos. Permite que alunos trabalhem com eficiência em grupos compostos por estudantes de diferentes culturas e idiomas, com respeito e compreensão a essas diferenças. A formação internacional permite que o estudante desenvolva uma visão mais holística das sociedades e dos grandes temas globais, com um melhor entendimento sobre os diversos cenários nacionais e internacionais e, consequentemente, sobre seu papel como agente social transformador, com alta capacidade técnica aliada à visão humana e ética.

  • O aluno que faz um intercâmbio de um semestre acadêmico continua o mesmo semestre que estava atendendo na FEI, no exterior? Como ele repõe essas aulas no retorno?

Os alunos podem selecionar disciplinas visando a dispensa de matérias ou conteúdo complementar à formação na FEI. Em qualquer dos casos, recomenda-se a busca de orientação acadêmica junto a professores, coordenadores e chefes de departamento.

A inscrição nas disciplinas indicadas dependerá de aprovação da instituição de destino, que avaliará a disponibilidade, grade horária e pré-requisitos existentes. O aproveitamento de estudos é analisado individualmente pelos coordenadores de curso ou tutores acadêmicos – professores indicados, e a situação acadêmica do aluno é regularizada no regresso, mediante apresentação do histórico escolar original da instituição de destino com a relação e ementas das disciplinas cursadas e aprovadas (e qualquer material complementar requisitado para a análise de equivalências). As equivalências são concedidas por conteúdo das matérias e a FEI não garante progressão de ciclo no retorno.

Ficará a cargo do aluno a responsabilidade de completar a sua formação no que diz respeito às matérias não dispensadas do programa da FEI, embora haja a recomendação de que o aluno atenda no exterior disciplinas específicas, contextualizadas, complementares a formação do aluno e que não seriam cursadas no Centro Universitário da FEI.

Caso o estudante esteja matriculado no último ciclo (formando) no momento do início da viagem ao exterior, não poderá obter dispensa completa de ciclo por aproveitamento de estudos, devendo, portanto, atender parte das disciplinas do programa da FEI ao retornar para a instituição.

Todas as matérias cursadas no exterior constarão no histórico da FEI como disciplinas extracurriculares cursadas no exterior.

como-funciona-o-intercambio

Para mais informações sobre os Programas de Intercâmbio da FEI, acesse:

http://portal.fei.edu.br/pt-BR/ensino/relacoesInternacionais/programas_internacionais/Paginas/intercambio.aspx

Contato:

Coordenadoria de Relações Internacionais

E-mail: internacional@fei.edu.br

Telefone: 4353-2900 ramal 2234

05 Jun

Pós-Graduação e empregabilidade

Screenshot_1

Dizer que o mercado de trabalho está em constante mudança já não é mais novidade, afinal, vivemos essa realidade há algum tempo. Bastam poucos anos para que as tecnologias sejam reinventadas, hábitos de consumo e comportamento sejam mudados.

Diante de tal cenário, cada profissional deve avaliar e, também, manter sua empregabilidade em constante mudança, apostando em qualificação e evolução. É preciso ser notado no mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa realizada pela PayScale, empresa americana especializada em pesquisas de perfis salariais, cursar uma pós-graduação aumenta a empregabilidade para profissionais de diferentes áreas.

Para isso, se planejar e investir em cursos de especialização é um passo essencial para se manter atualizado (a). Seja recém-formado (a) ou com anos de experiência, estamos na era do conhecimento e simplesmente não há motivos para encerrar os estudos.

O Professor Doutor Wilson de Castro Hilsdorf, coordenador do curso de pós-graduação em Estratégias para a Qualidade e Competitividade da FEI, comenta: “O mercado de trabalho pede por profissionais atualizados. Dependendo da carreira, é necessário mais do que um curso de especialização”.

Os benefícios ao cursar uma pós-graduação são incontáveis, como, por exemplo: redirecionar a carreira, podendo atuar em áreas mais específicas ou até mesmo despertar o espírito empreendedor, alterações de cargos e salários, visão ampla de negócios e gestão de pessoas e empresas.

Screenshot_3

Para garantir todos esses fatores e se manter atualizado (a), é fundamental escolher uma instituição renomada para cursar a pós-graduação. É importante que a instituição esteja sempre atenta às expectativas e, principalmente, mudanças constantes do mercado.

A FEI está com inscrições abertas para diversos cursos de especialização e MBA, com a tradição e excelência no ensino que você certamente conhece.

São 17 cursos disponíveis, sendo:

– Administração de Empresas para Engenheiros

– Administração de Produção

– Automação Industrial e Sistemas de Controle – Mecatrônica

– Empreendedorismo

– Engenharia de Infraestrutura Urbana

– Engenharia de Segurança de Trabalho

– Engenharia e Manutenção Hospitalar

– Gestão de Projetos: Práticas PMBOK Guide

– Gestão e Tecnologia em Projeto de Produto

– Gestão de Operações Logísticas e Supply Chain

– Gestão de Manutenção e Ativos

– Marketing

– Mecânica Automobilística

– MBA em Gestão de Tecnologia de Informação

– Refrigeração e Ar Condicionado

– Sistemas Elétricos de Energia – Suprimento, Regulação e Mercado

– Gestão Empresarial

Busque conhecimento profissional com a FEI. Os cursos são oferecidos nos campi de São Bernardo do Campo e São Paulo a candidatos individuais e também podem ser oferecidos para grupos fechados.

Para mais informações:

Campus São Paulo – (11) 3274-5200
Envio de currículos para análise – iecatsp@fei.edu.br

Campus São Bernardo do Campo – (11) 4353-2909
Envio de currículos para análise – iecat@fei.edu.br

18 May

Caminhos e desafios da Administração

O curso de Administração é sempre um dos mais procurados por jovens candidatos ao vestibular. Tamanha procura não é por menos, afinal, quem cursa administração possui nas mãos um leque de caminhos para trabalhar em diversas áreas. Finanças, marketing, suprimentos, recursos humanos e gestão empresarial são alguns exemplos de diferentes tipos de atuação no mercado. O profissional formado em Administração está apto para trabalhar no setor privado, público, terceiro setor e/ou ser empreendedor e administrar o próprio negócio, tendência cada vez mais crescente entre o público jovem.

Screenshot_1

Para capacitar o aluno dentre tantas possibilidades da área, o curso de Administração da FEI tem como objetivo formar profissionais dinâmicos que possam atuar com visão profunda em uma organização. De acordo com o Professor e Coordenador do curso do campus São Bernardo do Campo, Hong Y. Ching, uma das maiores críticas dos empregadores está no fato de que a instituições oferecem conhecimento, mas não fazem com que os estudantes desenvolvam competências necessárias para atuarem na área, na resolução de problemas complexos a partir de análises críticas.

Esse mercado de trabalho amplo e diversificado exige que o jovem formado acompanhe o ambiente de negócios. “Identificar oportunidades de novos negócios, para o caso de empreendedores, e de novas carreiras, para o caso de executivos, deve ser uma constante para estes profissionais. Temos um grande desafio com os estudantes, que é despertar um olhar para as oportunidades que estão visíveis, e àquelas potenciais que devem ser, literalmente, descobertas”, comenta o Professor e Coordenador Willian Francini, do curso de Administração do campus São Paulo da FEI.

Screenshot_2

Os alunos do curso também sabem o quão desafiador é tornar-se um grande administrador diante de tantas escolhas, assim como sabem quais são as vantagens e diferenciais que uma boa faculdade deve ter.

Caroline Fraide, recém-formada no curso da FEI, comenta: “Encontrei a FEI, que é extremamente reconhecida pelo mercado de trabalho pela alta qualidade de ensino e inquestionável tradição. Também escolhi a FEI pela infraestrutura que é impecável e onde temos todo o suporte necessário para os estudos”.

Caroline Fraide, formada em Administração pela FEICaroline Fraide, formada em Administração pela FEI.

O curso de Administração da FEI foi o primeiro de nível superior do Brasil, criado em 1941, disponível atualmente nos dois campi, São Bernardo do Campo e São Paulo. Constantemente, durante o curso, os alunos são desafiados a colocarem os ensinamentos teóricos na prática, propondo soluções para novos negócios. É o caso da Feira de Empreendedorismo, organizada no campus São Paulo, na qual os alunos devem criar um negócio próprio, desenvolver o produto e apresentar para avaliadores. Alguns desses projetos acabam se tornando casos reais de novas empresas desses novos talentos.

Veja a reportagem:

Então, acerte com FEI! Prepare-se para esses inúmeros caminhos de desafios e escolhas. Inscrições abertas: https://goo.gl/1b3ccX

 

30 May

Iniciação Científica, Certificado de Mérito, Estágio, SARAU e aluno de Administração da FEI

A entrevista de hoje é com o aluno de Administração do campus São Paulo, Clayton William e Vencedor do Hackathon Kimberly – Clark Edição Huggies. Saiba como ele participa de todas essas atividades dentro da FEI e quais as expectativas para a viagem aos EUA, prêmio da competição.

Por que escolheu cursar Administração?

No começo, eu queria cursar Engenharia Química, por ser a minha matéria preferida no colégio e quando conheci mais o curso, através de uma amiga, vi que não era muito bem o que eu queria. Fiz um estágio no ensino médio onde pude perceber um pouco da rotina administrativa, mas só tive certeza que tinha feito a escolha certa quando comecei a cursar Administração e fui descobrindo as diversas oportunidades de atuação que este curso oferece.

Por que optou pela FEI?

Sou de Taubaté, interior da cidade de São Paulo, por isso não conhecia muito a FEI, nem tinha muito conhecimento das universidades de São Paulo. Um amigo da minha cidade que veio morar em São Paulo me indicou a FEI, falando da qualidade do ensino e do reconhecimento do mercado. Ganhei bolsa integral pelo PROUNI e fiquei encantado pela estrutura da Faculdade e de como era elogiada pelas pessoas.

Cleyton William (12)

O que você falaria do curso de Administração da FEI?

O curso de Administração da FEI é excelente e pioneiro no método formal dos estudos específicos de Administração no país. Os Professores são bem reconhecidos e qualificados, em cada conceito dado em sala de aula são apresentados exemplos nas organizações que facilitam o entendimento. Os trabalhos acadêmicos são diferenciados: temos que realizar entrevistas com gestores, criar empresas, inovar um produto. Esse tipo de atividade nos faz colocar em prática os conceitos vistos em sala de aula.

Como o curso é visto pelo mercado de trabalho?

Em termos de Mercado, posso dizer que grandes empresas, de nacionais a multinacionais, reconhecem o potencial do ensino da FEI. Já realizei entrevistas nas quais os gestores foram formados pela FEI e meus amigos falam que alunos da FEI são requisitados onde trabalham. Na empresa em que faço estágio, o Analista de Projetos também fez Administração na FEI. A Faculdade é reconhecida, cabe ao aluno dar o seu melhor, a fim de ser um excelente profissional na área de seu interesse.

0X9A9289No ano passado, você recebeu o Certificado de Mérito, como foi essa sensação?

Quando recebi o e-mail falando que tive o melhor desempenho do campus São Paulo, eu fiquei extremamente feliz. A sensação de que valeu a pena querer aprender, e também, querer ensinar. Quando aprendo bem determinado assunto, gosto de ajudar alguém que tenha dificuldade e que queira reforçar essa matéria. A FEI tem o programa de monitoria, que acho muito importante porque facilita esse apoio fora de sala de aula.

Quais projetos, festivais ou atividades dentro da FEI você já participou ou ainda participa?

Faço Iniciação Científica com orientação da Prof.ª Fernanda Ribeiro e posso dizer que realizar um projeto de pesquisa como este melhorou muito meu desempenho em sala. Nosso senso crítico e analítico tem uma boa evolução, tanto que ganhei o Certificado de Mérito no mesmo período que estava fazendo Iniciação.

Já participei do FEIstival de música e cantei no Sarau da FEI – SP junto com amigos convidados e outros estudantes que se empenharam para formar uma banda e fazer uma apresentação linda, organizada pela Profª Giselle Agazzi.

0X9A3850Você considera importante se engajar em atividades dentro da faculdade?

Sim, isso é fundamental dentro na Faculdade. No campus SP tem a FEI Júnior e a Atlética que são conduzidas pelos próprios alunos. Para o Sarau, tive que chamar alguns alunos da FEI para as apresentações musicais. É aí que você percebe que existem vários talentos que querem e estão dispostos a continuar com os ensaios, a fazer mais apresentações, etc. Criar um projeto oficial nesta linha cultural dentro da FEI SP é algo a ser estudado. Já temos o apoio do Coordenador e estamos entusiasmados para a evolução disso. Vejo várias vantagens em um projeto como esse: os alunos, ao cantarem em público, eliminam um pouco da vergonha para outros tipos de apresentações (trabalhos, entrevistas, etc); podem ser feitos eventos ao público externo divulgando mais o campus SP porque a maioria das pessoas conhece só o campus de SBC.

Quais foram as etapas do processo para participar do Hackathon Kimberly?

Soube do Hackathon da Kimberly-Clark via e-mail da FEI e também pelo pôster do evento no mural da FEI. Este Hackathon foi divulgado nas melhores universidades do Brasil e os alunos interessados tinham que encaminhar um currículo e um breve resumo profissional e acadêmico.

Quais eram as suas expectativas quando se inscreveu?

Este Hackathon foi o primeiro em que me inscrevi. A princípio, achei que todos que se inscrevessem fossem automaticamente selecionados para participar, mas na realidade não era bem assim. Foram quase quatrocentos inscritos, mas apenas quarenta foram selecionados, formando dez equipes. Já fiquei feliz só de ter sido chamado.

Quais as maiores lições que tirou desse projeto?

O trabalho em equipe é a estrutura do negócio, o cliente é a luz. Minha equipe tinha eu como administrador, um químico, um engenheiro de comunicação, uma designer e uma mãe publicitária. Desenvolver um produto, ou inová-lo, requer atenção a uma frase que vejo muito em Marketing: “ENTENDER PARA ATENDER”. De nada adianta o produto ser inovador, se o cliente não tem percepção disso. Este Hackathon me apresentou pessoas fantásticas, como estudantes, profissionais, gestores internacionais e nacionais da Kimberly. Recebemos orientações desde do início do programa, o que fez toda diferença para apresentar a nossa ideia aos jurados.

13288910_956499057782801_1545545727_nComo se sente sendo parte da equipe campeã?

Me sinto realizado como estudante e vejo isso como um reflexo de me tornar um grande profissional. Como premiação, vamos ao Centro de Inovação da Kimberly nos EUA e ter a oportunidade de ajudar uma ONG entregando os produtos da Kimberly. Fazer parte do grupo campeão na 1ª edição no Brasil é um marco na minha história, que me incentiva a participar de outros eventos como estes e ter como benefício, não só premiações, mas também acréscimo de conhecimento e poder colocar em prática aquilo que vemos em teoria.

Quais são seus sonhos e planos futuros?

Até o momento quero seguir na área financeira porque gosto de exatas, mas também tenho vontade de ser professor. Em termos sociais, quero conseguir atingir o máximo de crianças e adolescentes de baixa renda no sentido de impulsionar seus estudos, aumentando a possiblidade de inclusão no mercado de trabalho. Tenho muita vontade de realizar um intercambio e estou lutando para conseguir isso, vejo como possibilidade de melhorar a fluência em um segundo idioma e conhecer a cultura de outro país que eu goste. E, por fim, com meu crescimento, ajudarei meus familiares que me apoiam muito a estar aqui. Morar fora de casa para estudar é um desafio para muitos universitários, mas que vale a pena quando se conclui com sucesso.

 

As inscrições para o Vestibular FEI 2º Semestre de 2016 estão abertas. Clique aqui e descubra como utilizar sua nota do ENEM para ingressar na FEI!

Curta nossa página no Facebook

Twitter