08 Aug

Recepção de Calouros – 2º semestre de 2017

Os novos alunos do Centro Universitário FEI foram muito bem recepcionados com o Desafio dos Calouros: uma tarde cheia de atividades e apresentações da Instituição, para esta nova fase na vida dos estudantes.

1

Ingressar em uma faculdade é, sem dúvida, um dos momentos mais marcantes na vida de todo estudante. É colocar os pés na fase adulta, cheia de responsabilidades e desafios, mesmo ainda muito jovem. É construir sonhos de uma carreira longeva, sólida e que faça valer o investimento, não só financeiro, mas também de anos de estudo para se tornar um engenheiro (a), administrador (a) de empresa ou profissional da ciência da computação.

Para dar as boas-vindas às centenas de jovens que escolheram o Centro Universitário FEI para suas formações profissionais, a Instituição realiza todo semestre o “Desafio de Calouros”: um dia todo voltado para recepção, apresentação e atividades com os novos alunos.

2

Para o 2º semestre de 2017, o evento foi realizado no dia 04 de agosto, uma sexta-feira fria, mas que não tirou o ânimo de quem participou.

Logo na acolhida, os jovens calouros entregaram 1kg de alimento como parte do Trote Solidário. Na FEI, é expressamente proibido qualquer trote ou movimento que possa ferir a integridade moral e física dos alunos. A arrecadação de alimentos durante a recepção já mostra a preocupação e constantes ações que a FEI realiza em prol de beneficiar instituições carentes.

Tímidos e observadores, os novos alunos assistiram a abertura do evento com importantes discursos, como o da Vice-Reitora da FEI, Profª. Drª. Rivana Basso, que explicou a relevância que o Centro Universitário terá em suas formações profissionais, além das oportunidades oferecidas com projetos institucionais.

3

Falando em projetos, os veteranos participantes do Fórmula FEI, Baja, Júnior FEI entre outros, dividiram o palco por pouco mais de 30 minutos para, de forma breve, apresentar os trabalhos realizados, despertando a curiosidade nos calouros.

“Eu gostei muito do Baja, é um projeto que eu pretendo me inscrever no futuro”, destacou Caio Lopes, calouro de Engenharia.

Apresentações finalizadas, era a hora de conhecer o campus e, claro, os novos colegas. Os alunos foram divididos em 15 equipes com diversos desafios: resolver enigmas espalhados pelo campus. As atividades os levavam a conhecer laboratórios, biblioteca, prédios e salas de aula. A timidez do começo deu lugar à interação. E não demorou muito para ver grupos se conhecendo, falando dos cursos, expectativas e experiências da nova vida universitária.

6

Essa interação é o maior objetivo do evento, fazer com que os alunos se sintam à vontade e bem recebidos.

Para fechar o dia, as três melhores equipes na solução dos enigmas foram premiadas com camisetas e mochilas. E o grande prêmio do dia foi um tablet, sorteado a partir de um número que todos os participantes, sem exceção, receberam no início do evento.

8

Veja mais na reportagem abaixo, sobre como foi o Desafio dos Calouros do 2º semestre de 2017 da FEI.

O Blog da FEI deseja boas-vindas a todos os calouros. Sucesso!

Confira aqui o álbum completo de fotos

06 Jul

Principais dúvidas sobre o Crédito Educativo

Com inscrições abertas para os cursos de Pós-Graduação, a FEI oferece um Crédito Educativo em parceria com a FUNDACRED. Tire todas suas dúvidas neste post.

Usar 3

Construir uma sociedade mais desenvolvida, por meio da qualificação profissional, faz parte da missão do Centro Universitário FEI. Essa característica de crescimento está presente dentro dos campi da Instituição com ações distintas.

Partindo deste princípio, um convênio com a FUNDACRED – Fundação de Crédito Educativo, possibilita a concessão de bolsas de estudo para alunos da graduação e pós-graduação, pelo sistema de crédito rotativo.

Caracterizada como uma ferramenta de cunho social, a principal finalidade do Crédito Educativo é favorecer os estudantes que necessitam de um apoio econômico-financeiro para a realização dos estudos.

Usar 2

Como sempre, uma série de dúvidas surge na mente dos interessados pelo benefício. Para isso, o Blog da FEI traz as principais respostas para estes questionamentos. Confira:

Quem pode participar?

Estudantes universitários, regularmente matriculados, excluídos aqueles já beneficiados integralmente por outro Programa de Bolsa de Estudos. Todos os candidatos devem possuir bom desempenho acadêmico.

Qual o percentual de crédito?

O valor do crédito corresponde a 25% ou 50% do custo das parcelas da semestralidade, excetuando-se o da matrícula, fixado pela FEI de acordo com o curso em que o aluno estiver matriculado.

Qual o prazo de utilização do crédito educativo?

O tempo regular do curso.

O Crédito Educativo exige garantias?

Sim. Para participar, o estudante deve possuir idoneidade cadastral e apresentar fiador com renda de 1,5 vezes o valor da mensalidade, respeitando o valor mínimo de 2 (dois) salários mínimos de vigência nacional.

Como se candidatar?

Após o período de matrículas, o aluno terá acesso ao site do Fundacred para realizar sua inscrição para o financiamento.

CredIES FEI será ofertado de acordo com a disponibilidade financeira da FEI, sem número de vagas preestabelecido, em benefício dos(as) candidatos(as) graduandos(as), calouros(as) e/ou veteranos(as), que de acordo com o critério social, comprovarem maior carência financeira, conforme renda bruta familiar per capita.

Como é feita a concessão do crédito?

A concessão do crédito educativo ou Bolsa Rotativa de Estudo é feita mediante a celebração, entre a FUNDACRED e o aluno indicado pela FEI, de um Contrato Particular de Mútuo, que estabelece prazo, garantia, forma de pagamento, atualização e penalidades idênticos, no que couber, àqueles estabelecidos no Contrato de Prestação de Serviço Educacional celebrado entre a FEI (Escola) e o aluno.

A FUNDACRED figura como mandatária da FEI (Escola), cabendo a esta a elaboração do instrumento, que, após conferido, assinado e aceito, suspende a cobrança das parcelas da semestralidade, em parte, dependendo do percentual concedido.

O direito à bolsa só emerge com a efetiva formalização do Contrato Particular de Mútuo.

E quanto à renovação do crédito?

O aluno bolsista Fundacred promovido ao próximo semestre letivo, terá renovação automática do crédito já concedido anteriormente. Em caso de reprovação por média ou faltas, sem qualquer exceção, o aluno terá direito a apenas uma renovação do crédito.

E o Crédito Educativo, como será pago?

Após doze meses da conclusão do curso, o estudante beneficiado inicia o reembolso dos valores emprestados.

A partir desta data, o valor componente da dívida do(a) MUTUÁRIO(A) será atualizado até o mês de reembolso de cada parcela, tomando como base de cálculo o valor unitário da respectiva semestralidade/anuidade então vigente. Ocorrendo a extinção do curso, a atualização dos valores dar-se-á pelo INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, ou outro índice que venha a substituí-lo, a partir da última variação da mensalidade aplicada.
Sobre o valor de cada parcela de reembolso, é acrescido o percentual de 0,35% (zero vírgula trinta e cinco por cento) ao mês, calculado entre a data do contrato e a data do efetivo pagamento da parcela, destinada ao fundo de administração.

O que ocorre se o bolsista trancar matrícula?

O aluno ao trancar matrícula, deverá pedir a suspensão de seu crédito. O trancamento de matrícula superior a um período letivo implica em cancelamento do crédito e a exigibilidade da contraprestação antecipada, ou seja, a restituição do crédito é antecipada para o mês seguinte (último dia do mês) ao 2º (segundo) trancamento.

O que ocorre se o bolsista cancelar matrícula ou pedir transferência para outra IES?

Se o BOLSISTA cancelar a matrícula, pedir transferência ou abandonar o curso, será considerada antecipadamente vencida a dívida resultante do Contrato de Mútuo, devidamente atualizada segundo o preço da mensalidade então em vigor.

O crédito da FUNDACRED oferece flexibilidade?

Sim. O estudante pode solicitar encerramento do crédito ou mesmo redução do percentual, quanto a renovação do seu crédito, que é feita a cada semestre.

usar 1

Conheça os cursos de pós-graduação da FEI e se inscreva.

Até o próximo post 😉

20 Jun

Projeto PACE-FEI – Imersão de tecnologia e futuro

Pace

Projeto REVO, desenvolvido pelo PACE-FEI, em exposição.

Os alunos do Centro Universitário FEI contam com sete projetos institucionais, como Fórmula FEI, Baja, Aero Design entre outros, que proporcionam o desenvolvimento profissional em diversas áreas. Um desses projetos é o PACE-FEI, que surgiu a partir de uma parceria firmada entre a General Motors (GM) e a Instituição.

Essa parceria permitiu aos alunos participarem do programa global “Partners for the Advancement of Collaborative Engineering Education” (PACE), que possui hoje diversas universidades do mundo inteiro e somente duas brasileiras, já incluindo a FEI.

O programa PACE permite que os alunos desenvolvam novas ideias para o setor automotivo, de maneira atualizada com tecnologias modernas e mão de obra qualificada. Esse desafio é encarado com seriedade, afinal, é preciso que os estudantes analisem os custos, viabilidade e projeto de fabricação, além de trabalharem em equipe com alunos de outras universidades que também fazem parte do programa. Uma imersão de aprendizado e olhar no futuro.

Em 2015 a equipe PACE-FEI participou de sua primeira competição com dois temas diferentes. Esses temas mudam de dois em dois anos, assim como os times globais formados pelo PACE, permitindo assim uma interação entre todas as 58 universidades participantes.

Pace 2

Projeto REVO – Elaborado para transportar de uma a três pessoas.

O projeto apresentado na imagem acima, Revo, foi elaborado para transportar de uma a três pessoas e possui um bagageiro. Sua produção foi feita a mão com placas de poliuretano e apresentado em escala 1:3.

De acordo com seus idealizadores, ele é para uso público e pode ser alugado por determinado trecho e período.

PAce3

Parte da equipe PACE-FEI com o projeto Revo.

Se interessou? Confira mais sobre o projeto no vídeo abaixo:

 Até o próximo post 🙂

 

06 Jun

Programas de Intercâmbio FEI – Como fazer?

post_intercambio

“Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto…” – Amyr Klink – Navegador, palestrante e escritor.

Fazer um intercâmbio é garantia de aprendizado e evolução para o campo pessoal e profissional. Passar alguns meses estudando em cidade ou país diferente faz com que você tenha uma bagagem cultural diversificada, conhecendo novas pessoas, hábitos, história e cultura local, ampliando assim a sua visão do mundo.

Os alunos da FEI contam com programas de intercâmbio para diferentes destinos, nacionais e internacionais, podendo enriquecer ainda mais a formação acadêmica. Uma vez matriculado, é importante que o aluno interessado em estudar fora da cidade fique atento às datas para solicitações de cadastro, entrega de documentos, regras para participação do programa etc. Como toda viagem, realizar um intercâmbio requer muito planejamento.

Para melhor orientação sobre os procedimentos, conversamos com Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário FEI. Confira:

  • Qual a sua dica para o aluno que está chegando na FEI e ainda não conhece os Programas de Intercâmbio?

 O Centro Universitário FEI possui acordos de colaboração com diversas instituições no mundo para a realização de intercâmbios acadêmicos, possibilitando que seus alunos realizem parte da graduação em países como Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, França e México sem custos adicionais na universidade de destino.

Convidamos a todos os interessados que acessem o site da FEI e conheçam os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Também sugerimos que venham conversar conosco pessoalmente para que possam esclarecer eventuais dúvidas sobre o programa. É importante que, ao longo da graduação, os estudantes tentem identificar oportunidades de estudo no exterior compatíveis com seus interesses e com suas expectativas de formação acadêmica e profissional.

  • Quais os pré-requisitos para que o aluno faça o intercâmbio pela FEI?

Para participar do intercâmbio, o estudante deve cumprir com pré-requisitos estabelecidos pela FEI e pelas universidades de destino, como possuir bom desempenho acadêmico e proficiência em idioma estrangeiro. Podem apresentar candidatura todos os estudantes regularmente matriculados e que estejam em dia com as obrigações assumidas no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais assinado com a FEI.

 

  • Como ele pode melhor se orientar sobre o melhor destino?

ViagemO processo de escolha do destino é um pouco subjetivo, pois normalmente depende da identificação de cada estudante e do que cada aluno busca com essa experiência internacional. Sugerimos que o candidato consulte os programas oferecidos pelas universidades parceiras e observe aquelas onde há disciplinas na sua área de estudo na FEI, considerando que participantes frequentemente encontram matérias relevantes para a formação em outros cursos correlatos. O estudante poderá selecionar disciplinas de diferentes programas na universidade estrangeira, desde que cumpram com os pré-requisitos dessas matérias. Normalmente o ‘melhor destino’ é aquele país ou instituição onde o participante poderá, de maneira integrada e bem adaptada, desenvolver os projetos de interesse, atender um plano de estudos multidisciplinar ajustado e complementar a formação tradicional, encontrar oportunidades de estágio profissional ou acadêmico, interagir positivamente com estudantes e professores etc.

 

  • Quais as principais vantagens e reconhecimento que o aluno pode ter ao realizar um intercâmbio?

A experiência internacional pode trazer enormes ganhos para a formação técnica e multicultural exigida pelo mercado de trabalho, desenvolvendo competências globais que os auxiliarão na condução das atividades acadêmicas e na empregabilidade em diferentes setores da economia. A oportunidade de estudar disciplinas em ambiente universitário no exterior possibilita que alunos descubram diferentes sistemas de educação, conheçam novas abordagens pedagógicas e novos referenciais de estudos. Permite que alunos trabalhem com eficiência em grupos compostos por estudantes de diferentes culturas e idiomas, com respeito e compreensão a essas diferenças. A formação internacional permite que o estudante desenvolva uma visão mais holística das sociedades e dos grandes temas globais, com um melhor entendimento sobre os diversos cenários nacionais e internacionais e, consequentemente, sobre seu papel como agente social transformador, com alta capacidade técnica aliada à visão humana e ética.

  • O aluno que faz um intercâmbio de um semestre acadêmico continua o mesmo semestre que estava atendendo na FEI, no exterior? Como ele repõe essas aulas no retorno?

Os alunos podem selecionar disciplinas visando a dispensa de matérias ou conteúdo complementar à formação na FEI. Em qualquer dos casos, recomenda-se a busca de orientação acadêmica junto a professores, coordenadores e chefes de departamento.

A inscrição nas disciplinas indicadas dependerá de aprovação da instituição de destino, que avaliará a disponibilidade, grade horária e pré-requisitos existentes. O aproveitamento de estudos é analisado individualmente pelos coordenadores de curso ou tutores acadêmicos – professores indicados, e a situação acadêmica do aluno é regularizada no regresso, mediante apresentação do histórico escolar original da instituição de destino com a relação e ementas das disciplinas cursadas e aprovadas (e qualquer material complementar requisitado para a análise de equivalências). As equivalências são concedidas por conteúdo das matérias e a FEI não garante progressão de ciclo no retorno.

Ficará a cargo do aluno a responsabilidade de completar a sua formação no que diz respeito às matérias não dispensadas do programa da FEI, embora haja a recomendação de que o aluno atenda no exterior disciplinas específicas, contextualizadas, complementares a formação do aluno e que não seriam cursadas no Centro Universitário da FEI.

Caso o estudante esteja matriculado no último ciclo (formando) no momento do início da viagem ao exterior, não poderá obter dispensa completa de ciclo por aproveitamento de estudos, devendo, portanto, atender parte das disciplinas do programa da FEI ao retornar para a instituição.

Todas as matérias cursadas no exterior constarão no histórico da FEI como disciplinas extracurriculares cursadas no exterior.

como-funciona-o-intercambio

Para mais informações sobre os Programas de Intercâmbio da FEI, acesse:

http://portal.fei.edu.br/pt-BR/ensino/relacoesInternacionais/programas_internacionais/Paginas/intercambio.aspx

Contato:

Coordenadoria de Relações Internacionais

E-mail: internacional@fei.edu.br

Telefone: 4353-2900 ramal 2234

05 Jun

Pós-Graduação e empregabilidade

Screenshot_1

O que é empregabilidade? A resposta para essa pergunta é simples, mas revela também um longo caminho a ser seguido. A empregabilidade está relacionada com o interesse que as empresas possuem em contratar e/ou manter um profissional em sua equipe. Quanto maior for a sua bagagem pessoal e profissional, com ótimas referências no mercado, mais você será visto e os empregadores terão interesse em te contratar.

Falando sobre o mercado trabalho, dizer que ele está em constante mudança já não é mais novidade, afinal, vivemos essa realidade há algum tempo. Bastam poucos anos para que as tecnologias sejam reinventadas, hábitos de consumo e comportamento sejam mudados.

Diante de tal cenário, cada profissional deve avaliar e, também, manter sua empregabilidade em constante mudança, apostando em qualificação e evolução. É preciso ser notado no mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa realizada pela PayScale, empresa americana especializada em pesquisas de perfis salariais, cursar uma pós-graduação aumenta a empregabilidade para profissionais de diferentes áreas.

Para isso, se planejar e investir em cursos de especialização é um passo essencial para se manter atualizado (a). Seja recém-formado (a) ou com anos de experiência, estamos na era do conhecimento e simplesmente não há motivos para encerrar os estudos.

O Prof. Dr. Wilson de Castro Hilsdorf, coordenador do curso de pós-graduação em Estratégias para a Qualidade e Competitividade da FEI, comenta: “O mercado de trabalho pede por profissionais atualizados. Dependendo da carreira, é necessário mais do que um curso de especialização”.

Os benefícios ao cursar uma pós-graduação são incontáveis, como, por exemplo: redirecionar a carreira, podendo atuar em áreas mais específicas ou até mesmo despertar o espírito empreendedor, alterações de cargos e salários, visão ampla de negócios e gestão de pessoas e empresas.

Screenshot_3

Para garantir todos esses fatores, é fundamental escolher uma instituição renomada para cursar a pós-graduação. É importante que a instituição esteja sempre atenta às expectativas e, principalmente, mudanças constantes do mercado.

A FEI está com inscrições abertas para diversos cursos de especialização e MBA, com a tradição e excelência no ensino que você conhece. Acesse o site, conheça e inscreva-se! Os cursos são oferecidos nos campi de São Bernardo do Campo e São Paulo a candidatos individuais e também podem ser oferecidos para grupos fechados. Invista em sua carreira!

Para mais informações:

Campus São Paulo – (11) 3274-5200
Envio de currículos para análise – iecatsp@fei.edu.br

Campus São Bernardo do Campo – (11) 4353-2909
Envio de currículos para análise – iecat@fei.edu.br

Curta nossa página no Facebook

Twitter