11 abr

FEI realiza experimento inédito no Brasil

Em parceria com outras instituições, a partir de um laboratório inaugurado em 2016, a FEI realizou experimentos para um projeto que poderá ser utilizado como rede de comunicação espacial.

Radiacao_Facebook

O Centro Universitário FEI, em parceria com a USP e o IEAv, realizou experimentos inéditos no Brasil sobre dispositivos resistentes à radiação. O ASIC SpaceWire, que foi projetado pelo Centro de Tecnologia da Informação (CTI – Campinas) e testado no País pela primeira vez, poderá ser utilizado como uma rede de comunicação espacial em satélites pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Na FEI, foram realizados os testes de tolerância aos efeitos de dose de radiação ionizante acumulada no dispositivo utilizando fonte de raios-X, no Laboratório de Efeito da Radiação Ionizante (LERI). O IEAv ficou responsável pelos testes de raios-gama, enquanto que na USP foram feitos testes usando íons pesados. O estudo faz parte do projeto de Circuitos Integrados Tolerantes à Radiação (CITAR), financiado pela FINEP, que tem cumprido um papel importante na indústria espacial.

A professora Marcilei Guazzelli, do departamento de Física da FEI e pesquisadora do projeto, destaca que os resultados representam um importante avanço para o País. “Dominar uma tecnologia de uma área estratégica, que é a Espacial, é importante para a soberania de um País. Se não tivermos desenvolvimento de tecnologia própria, ficaremos dependentes de outros países”, destaca. A docente também destaca que os resultados dos testes não servem apenas para área espacial. “Toda essa tecnologia que estamos desenvolvendo também pode ser útil para outras áreas, como a da Saúde, por exemplo”.

Embargo dos Estados Unidos

Um dos fatores motivadores do projeto e da criação do Laboratório de Pesquisas em Radiação Ionizante, na FEI, foram as dificuldades encontradas pelos pesquisadores, entre elas o embargo dos Estados Unidos. “Por conta do acordo que o Brasil fez com a China na área de satélites, sofremos sanções que dificultaram o avanço nos nossos estudos. Por conta disso, ficamos com dificuldades de adquirir dispositivos resistentes à radiação”, revela.

Esta é uma questão bastante importante particularmente para países que se encontram na região da Anomalia do Atlântico Sul, como é o caso do Brasil: “Nesta região há uma falha no campo eletromagnético que faz com que a radiação seja maior que nas outras regiões”, explica a professora. Alguns satélites desligam ao passar por esta região.

4

Saiba mais sobre o projeto CITAR

Criado em 2012, o projeto de Circuitos Integrados Tolerantes à Radiação (CITAR) tem cumprido um papel importante na indústria espacial. Ele é responsável pelo estudo, desenvolvimento e capacitação de componentes resistentes à radiação cósmica ionizante, usados em equipamentos enviados ao espaço. Em 2016, o projeto inaugurou um laboratório no campus São Bernardo do Campo, do Centro Universitário FEI, que tem como objetivo reforçar os testes e a capacitação de componentes resistentes à radiação.

“A radiação é uma grande dificuldade para o setor espacial nacional, já que afeta o funcionamento de componentes, podendo causar falhas de comunicação, interferências nas informações e até inutilizando alguns circuitos e equipamentos inteiros”, explica a professora Marcilei Guazzelli, docente do departamento de física do Centro Universitário FEI.

O coordenador Geral do Projeto Citar e Executor do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, Dr. Saulo Finco, destacou o empenho da FEI em inaugurar um laboratório de extrema importância para o desenvolvimento científico do País, multiplicando recursos humanos, infraestrutura e estudos para solucionar os problemas encontrados em circuitos utilizados em satélites. “Com este laboratório e os profissionais que estarão operando nele, poderemos estudar os fenômenos encontrados em componentes de satélites”, pontuou o coordenador do projeto CITAR.

E você? Curtiu o projeto? Deixe o seu comentário e fique atento aos próximos posts 😉

Campus de Cima - Twitter

22 mar

Novo motor da Renault integra Laboratório de Mecânica

Tweet Bom dia

Os laboratórios de uma instituição de ensino têm papel fundamental na formação dos estudantes, pois são como uma janela para o mercado de trabalho, na qual os alunos terão contato prático com a profissão que escolheram. Utilizar equipamentos, concretizar projetos criados em sala de aula e estar conectado com as novidades do mercado, são alguns dos objetivos.

Na FEI, o investimento e cuidado com os laboratórios reforçam a Instituição como uma das melhores do País, especialmente por oferecer aos alunos equipamentos de ponta com tecnologias que, em alguns casos, são novidades presentes somente no exterior, com previsão de chegada ao Brasil em alguns anos.

Agora, o Laboratório de Engenharia Mecânica da FEI recebeu mais um grande incentivo: um novo motor cedido pela Renault, uma das principais montadoras de carro do mundo.

motor

A conquista nasceu a partir do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do aluno Rodrigo Fonseca e seus amigos de grupo, que projetaram construir um motor para trabalhar com dois ciclos. O departamento de Engenharia da Renault se interessou tanto pelo projeto, que fez mais somente apoiar, doou um motor da empresa para o grupo, que após a realização do TCC será locado em definitivo no Laboratório de Motores da Instituição.

Segundo Rodrigo Fonseca, trata-se de um motor recente, SCE, que passou a equipar os carros da Renault a partir de dezembro de 2016, para modelos 1.6. É de combustão interna, 4 cilindros e apresenta algumas inovações tecnológicas.

Motor 3

A cerimônia de entrega, realizada no dia 15 de março, contou com a presença do Gerente de Marketing de Produto da Renault, Rafael Garbosa, além do Reitor do Centro Universitário FEI, Prof. Dr. Fábio do Prado, alunos e professores.

No vídeo abaixo você confere imagens do motor e mais informações. Assista:

O Centro Universitário FEI agradece à Renault pela parceria e parabeniza os alunos pela conquista!

09 mar

Impactos da Digitalização e Indústria 4.0

IPEI in Foco

Com o propósito de manter os alunos do Centro Universitário FEI alinhados às demandas e megatendências do mercado, mais uma edição do IPEI in Foco, ciclo de palestras sobre inovação, foi realizado na última quarta-feira, 7 de março.

Na ocasião, dois grandes líderes da Atlas Schindler, formados em Engenharia pela FEI, conduziram uma palestra sobre os Impactos da Digitalização nos processos e na vida de um Engenheiro. Na verdade, mais que o título, sabe-se que a Digitalização, Internet da Coisas e Indústria 4.0, já têm transformado toda a sociedade e seus hábitos. E as mudanças vão continuar. O mundo tende a se tornar um lugar cada vez mais conectado.

2

Fabio Mezzarani, Head de Operações para Américas da Schindler, comenta: “No dia a dia a gente já interage bastante através dos Smartphones e Computadores. Mas os eletrodomésticos, equipamentos industriais, elevadores e escadas rolantes, tudo isso estará conectado. Então, é um mundo totalmente integrado onde teremos mais flexibilidade e transparência nas atividades em geral”.

Conectada à esta realidade também está a formação dos alunos FEIanos, haja vista que, de acordo com a Plataforma de Inovação, um dos objetivos da Instituição é formar profissionais que serão protagonistas das mudanças do futuro. De acordo com Flávio Silva, presidente da Atlas Schindler, o estudante hoje tem que ser estudante sempre, para acompanhar e fazer parte dessas mudanças. “O estudante deve continuar nessa vertente de resiliência, de se adaptar às condições socioeconômicas que o mercado vai oferecer”, completa o executivo.

Assista no vídeo abaixo a entrevista completa feita durante o evento:

Até o próximo post 😉

02 mar

FEI Portas Abertas 2018 já tem data: 19/05

Arte para Blog

Você está conectado às novas tecnologias e tendências do futuro? Está preparado para fazer parte desse mundo de inovação? Robôs, Indústria 4.0, Carros Elétricos e Autônomos, Internet das Coisas e Realidade Virtual fazem parte deste cenário hiperconectado. No FEI Portas Abertas você poderá conhecer na prática como este universo mudará a sua vida!

Visitar e conhecer a infraestrutura de uma faculdade é uma das fases mais importantes para alunos do ensino médio, que navegam em um mar de dúvidas sobre qual curso universitário escolher, bem como qual instituição de ensino cursar.

O Centro Universitário FEI, uma das melhores instituições de ensino do País, promove anualmente o evento FEI Portas Abertas, que tem como objetivo receber estudantes e visitantes em geral para apresentar toda sua estrutura tecnológica, projetos de alunos, palestras sobre tendências e muito mais. Esse encontro é marcado por mais de 100 atividades, distribuídas por todo o campus, que de forma divertida já integram o visitante à realidade vivida pelos alunos da Instituição.

Foto Arquivo

Neste link você pode conferir mais detalhes da edição 2017 do FEI Portas Abertas. No vídeo abaixo, os melhores momentos e depoimentos também estão registrados, assista:

Então, convide os amigos e programe-se para participar desse grande evento. Mais informações de como se inscrever serão publicadas em breve 😉

22 fev

Tecnologia da informação segue em alta no País

De acordo com último estudo do setor, a área movimentou mais de US$ 30 bilhões de dólares no Brasil. 

2 TI

De acordo com os dados mais recentes da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a International Data Corporation (IDC), o setor de Tecnologia da Informação movimentou mais de US$ 39 bilhões de dólares, em 2016. O montante representa 2,1% do PIB brasileiro, fazendo com que o País ocupe o primeiro lugar no ranking de investimentos no setor na América Latina.  Apesar de estar em alta não só no Brasil como no mundo todo, ainda há muitas dúvidas sobre a atuação na área. Pensando nisso, convidamos o professor coordenador do MBA em Gestão de Tecnologia da Informação do Centro Universitário FEI, William Francini, para esclarecer as principais questões e trazer informações sobre a área. Confira!

O que é Gestão de Tecnologia da Informação?

Basicamente, é a capacidade de administrar equipes e projetos com foco em um conjunto de atividades que gerenciam a informação através de recursos computacionais. O setor se divide em três áreas de atuação: infraestrutura, software e banco de dados. “Podem ter mais subdivisões e a figura de um gerente capaz de administrar todas as etapas se faz extremamente necessária”, afirma o professor William Francini.

Qual a importância de se pensar e trabalhar a TI?

A Tecnologia da Informação tem participação crescente em todas as áreas do conhecimento. Jornalismo, Letras, Medicina, Engenharia, Gestão, Marketing e Comunicação são alguns exemplos de áreas que fazem uso intensivo de TI. “Todo profissional, de qualquer área, pode se beneficiar ao fazer uso inteligente de recursos tecnológicos e de seu tempo. A combinação de competências gera novas soluções e abre novas oportunidades – de negócios, de trabalho e de projetos”, explica o docente da FEI.

1 TI

Onde poderá atuar o profissional especializado em gestão de Tecnologia da Informação?

“Este profissional pode atuar de inúmeras formas. Pode ser um empreendedor, e criar seu próprio negócio – sendo este o trabalho de conclusão do MBA em Gestão de TI da FEI. Na FEI, a ideia é gerar um projeto de negócio ou empresa de base tecnológica (EBT)”, destaca Francini. Por outro lado, o profissional poderá ser um(a) executivo(a) com visão empreendedora e estratégica, com influência na estratégia empresarial e de inovação das empresas. Pode também ser um intraempreendedor, isto é, um executivo que gera novos projetos inovativos para empresa na qual trabalha. “Além, é claro, de poder assumir as principais posições profissionais de TI nas organizações”, destaca o professor.

Professor William

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Atento às exigências do mercado, o Centro Universitário FEI está com inscrições abertas para o MBA em Gestão de Tecnologia da Informação no campus São Paulo. O curso foi desenvolvido por profissionais de TI com ampla experiência executiva em parceria com os professores do programa de pós-graduação em Administração da FEI e conta com parceria tecnológica da IBM. O programa foca em desenvolvimento da capacidade de tomada de decisão, resolução de problemas mal estruturados e imprecisos e visão empreendedora, associados aos conceitos da Ciência de Serviços.  As aulas são dinâmicas e contam com mapas conceituais, jogos de empresas, simuladores, além de leitura de artigos de negócios e acadêmicos e uso intensivo de tecnologias de informação como ferramentas de apoio. O público-alvo é formado por bacharéis em Administração, Ciências da Computação e Engenharias, dentre outras formações. As inscrições vão até 27 de abril e as aulas estão previstas para maio.

ti 3

Serviço – MBA em Gestão de Tecnologia da Informação – Centro Universitário FEI

Inscrições: Até 28/04

Site:   www.fei.edu.br

Contato: Secretaria do campus São Paulo: (11) 3274-5200 e iecatsp@fei.edu.br.

Curta nossa página no Facebook

Twitter