21 Aug

Vantagens do Programa de Iniciação

Confira neste texto as vantagens em participar de um Programa de Iniciação. 

1

Vivemos hoje em um cenário que, cada vez mais, exige conhecimento de um estudante universitário. Entretanto, essa demanda nem sempre pode ser atendida apenas com o conteúdo lecionado em sala de aula. É preciso buscar o saber a partir de perguntas. O estudante que assume o papel de questionador e busca solucionar problemas, tem vantagens que podem servir para o seu crescimento, pessoal e profissional, destacando-se no mercado de trabalho.

Para isso, participar de um Programa de Iniciação é uma das melhores maneiras de manter o conhecimento em constante mudança, sempre em alta.

Ao participar do projeto, o aluno desenvolverá uma pesquisa sobre algum tema, relacionado ao seu curso, orientado por professores, mestres e doutores. Uma chance ímpar de trocar experiências.

Listamos aqui 3 grandes vantagens que todo aluno tem, ao ingressar em um Programa de Iniciação. Confira

– Aumento da Empregabilidade

Diferente do que muita gente pensa (ou associa), participar de um Programa de Iniciação durante a faculdade não significa seguir somente a carreira acadêmica. As empresas e seus recrutadores valorizam quem participa desses projetos, uma vez que é necessário ser responsável, ter um olhar crítico e propor soluções de problemas.

– Networking e troca de conhecimento

Imagine que você, ainda no primeiro ano da graduação, já tem em mãos um projeto de estudo no qual precisará o tempo todo estar em contato com professores e alunos da graduação, pós-graduação e, indo além, mestrado e doutorado. Essa é mais uma rica vantagem em participar do Programa de Iniciação, onde o networking profissional vem de forma natural, assim como o conhecimento.

– Apoio para o curso de graduação

Todo o resultado que você obtém com seu projeto de pesquisa, durante a Iniciação, pode ser utilizado de diversas formas. Uma delas é durante o seu próprio curso de graduação, por exemplo: no TCC – Trabalho de Conclusão de Curso. Os dados obtidos, respostas e conclusões sobre determinados assuntos, podem servir de embasamento para o seu projeto no fim do curso, enriquecendo novamente para o seu currículo, voltando ao primeiro item que listamos aqui. Incrível, não é mesmo? Vantagens do conhecimento.

2

No próximo dia 23 de agosto, no campus São Bernardo do Campo da FEI, haverá uma palestra apresentando os Programas de Iniciação da Instituição. Participe e venha evoluir seus conhecimentos!

1

08 Aug

Recepção de Calouros – 2º semestre de 2017

Os novos alunos do Centro Universitário FEI foram muito bem recepcionados com o Desafio dos Calouros: uma tarde cheia de atividades e apresentações da Instituição, para esta nova fase na vida dos estudantes.

1

Ingressar em uma faculdade é, sem dúvida, um dos momentos mais marcantes na vida de todo estudante. É colocar os pés na fase adulta, cheia de responsabilidades e desafios, mesmo ainda muito jovem. É construir sonhos de uma carreira longeva, sólida e que faça valer o investimento, não só financeiro, mas também de anos de estudo para se tornar um engenheiro (a), administrador (a) de empresa ou profissional da ciência da computação.

Para dar as boas-vindas às centenas de jovens que escolheram o Centro Universitário FEI para suas formações profissionais, a Instituição realiza todo semestre o “Desafio de Calouros”: um dia todo voltado para recepção, apresentação e atividades com os novos alunos.

2

Para o 2º semestre de 2017, o evento foi realizado no dia 04 de agosto, uma sexta-feira fria, mas que não tirou o ânimo de quem participou.

Logo na acolhida, os jovens calouros entregaram 1kg de alimento como parte do Trote Solidário. Na FEI, é expressamente proibido qualquer trote ou movimento que possa ferir a integridade moral e física dos alunos. A arrecadação de alimentos durante a recepção já mostra a preocupação e constantes ações que a FEI realiza em prol de beneficiar instituições carentes.

Tímidos e observadores, os novos alunos assistiram a abertura do evento com importantes discursos, como o da Vice-Reitora da FEI, Profª. Drª. Rivana Basso, que explicou a relevância que o Centro Universitário terá em suas formações profissionais, além das oportunidades oferecidas com projetos institucionais.

3

Falando em projetos, os veteranos participantes do Fórmula FEI, Baja, Júnior FEI entre outros, dividiram o palco por pouco mais de 30 minutos para, de forma breve, apresentar os trabalhos realizados, despertando a curiosidade nos calouros.

“Eu gostei muito do Baja, é um projeto que eu pretendo me inscrever no futuro”, destacou Caio Lopes, calouro de Engenharia.

Apresentações finalizadas, era a hora de conhecer o campus e, claro, os novos colegas. Os alunos foram divididos em 15 equipes com diversos desafios: resolver enigmas espalhados pelo campus. As atividades os levavam a conhecer laboratórios, biblioteca, prédios e salas de aula. A timidez do começo deu lugar à interação. E não demorou muito para ver grupos se conhecendo, falando dos cursos, expectativas e experiências da nova vida universitária.

6

Essa interação é o maior objetivo do evento, fazer com que os alunos se sintam à vontade e bem recebidos.

Para fechar o dia, as três melhores equipes na solução dos enigmas foram premiadas com camisetas e mochilas. E o grande prêmio do dia foi um tablet, sorteado a partir de um número que todos os participantes, sem exceção, receberam no início do evento.

8

Veja mais na reportagem abaixo, sobre como foi o Desafio dos Calouros do 2º semestre de 2017 da FEI.

O Blog da FEI deseja boas-vindas a todos os calouros. Sucesso!

Confira aqui o álbum completo de fotos

23 Jun

Inova-FEI traz diversidade de soluções e ideias

Inova Blog

O fim do semestre é marcado por provas, entregas de trabalhos e rotinas severas de estudo. Mas, para alunos que estão concluindo o curso e iniciando a vida profissional como formados, o desafio é ainda maior!

Esse desafio é chamado de Inova-FEI, evento que reúne os Projetos de Conclusão de Curso dos formandos em Engenharia Química, Civil, Automação e Controle, Elétrica, Produção, Têxtil e Ciência da Computação.

Print Blog

Centro Universitário FEI recebe visitantes no InovaFEI – 2017

Essa diversidade de áreas do conhecimento promove um evento eclético cheio de ideias inovadoras e protótipos interessantes, que recebem a visita de ex-alunos, professores, familiares e, em especial, profissionais do setor, que além da visita fazem também a avaliação dos trabalhos.

No fim da noite, os melhores projetos são premiados com troféu e o reconhecimento do corpo docente presente.

Confira os trabalhos vencedores:

  • Ciência da Computação

2º lugar – Sistema Preditivo de Recomendação Baseado em Filtros Colaborativos e Clusterização

Sistema Preditivo em Filtro

Alunos do projeto Sistema Preditivo de Recomendação Baseado em Filtros Colaborativos e Clusterização

Este projeto propõe a previsão mais precisa sobre o comportamento, gostos e preferências, dos usuários na internet cujo espaços publicitários são cada vez mais valorizados de acordo com essa demanda. Sendo assim, a ferramenta promete identificar esses comportamentos com mais precisão, com o objetivo de sinalizar esses espaços valiosos para o mercado.

1º lugar – Serviço de infraestrutura para Controle Parental em Aplicativos Mensageiros

Sicpam

Alunos do projeto Serviço de infraestrutura para Controle Parental em Aplicativos Mensageiros

A utilização da internet trouxe inúmero benefícios para a sociedade, em todos âmbitos, pela velocidade da informação e possibilidade de interação. Porém, um ponto sempre preocupante dessa realidade é a segurança e privacidade, especialmente nos serviços de mensagens. Este trabalho tem como objetivo garantir aos pais a segurança de crianças que utilizam esse serviço, coletando os dados enviados e armazenando-os para uma averiguação de segurança, permitindo assim a identificação de terceiros má intencionados para com menores de idade.

  • Engenharia Civil

1º lugar – Análise Geotécnico-estrutural de Deformações e Esforços em Barragens de Enrocamento com Face de Concreto

Enrocamento

Alunos do projeto Análise Geotécnico-estrutural de Deformações e Esforços em Barragens de Enrocamento com Face de Concreto

O objetivo deste trabalho é efetuar análises de tensões e deformações em Barragens de Enrocamento (um maciço composto por blocos de rocha compactados) com face de concreto (BEFC), através do Método dos Elementos Finitos (ANSYS)

  • Engenharia de Elétrica e Automação e Controle

2º lugar – Sistema de Auxílio para Compras em Varejo

Spezio

Alunos do projeto Sistema de Auxílio para Compras em Varejo

Este trabalho consiste em um sistema de promoção e compra em varejo a partir de dispositivos móveis, permitindo que o usuário realize as compras, acesse promoções e ofertas e dicas em geral

1º lugar – Sistema Inteligente de Gerenciamento de Manutenção Automotiva

Sigma

Alunos do projeto Sistema Inteligente de Gerenciamento de Manutenção Automotiva

Esse criativo e amplo sistema permite que o usuário faça toda a prevenção de seu veículo. O Sigma é composto pelos seguintes módulos de hardware e software:

 – Central Eletrônica modular para o gerenciamento de dados e comunicação;

 – Interfaces modulares e expansíveis para a leitura dos sensores automotivos;

 – Aplicativo de smartphone (Android) para o monitoramento e interpretação dos dados apresentados ao usuário.

  • Engenharia de Produção

2º lugar – Proposta de Custeio de Procedimento Médico Coronário Aplicando Método ABC e Custo Efetividade.

metodo abc 2

Alunas do projeto Proposta de Custeio de Procedimento Médico Coronário Aplicando Método ABC e Custo Efetividade

O objetivo desse trabalho é discutir a gestão de custos do setor de saúde e aplicar o método de custeio ABC, afim de apoiar o gerenciamento dos custos de procedimentos hospitalares, permitindo qualificar as explanações relacionadas com o aumento/redução dos gastos.

1º lugar – Melhoria da Eficiência em uma Linha de Indústria de Autopeças

trabalho

Alunos do Projeto Melhoria da Eficiência em uma Linha de Indústria de Autopeças

Cada vez mais comum no mercado, otimizar os custos e trazer inovações em uma linha de produção é o objetivo de diversas indústrias e empresas. Este trabalho apresenta uma proposta de pequenas mudanças na linha de produção de serviço para atingir esses objetivos, buscando novos caminhos. O estudo foi realizado a partir de uma das maiores empresas de autopeças, onde um problema de produção e distribuição foi identificado.

  • Engenharia Química

2º lugar – Comparação entre os Tratamentos por Esgotamento e Membrana para a Água Ácida Proveniente de Refinaria de Petróleo

trabalho quiimica

Alunos do projeto Comparação entre os Tratamentos por Esgotamento e Membrana para a Água Ácida Proveniente de Refinaria de Petróleo

O objetivo deste trabalho é avaliar e comparar alternativas de processo para o tratamento de águas ácidas das refinarias de petróleo, como Esgotamento (Stripping) e por Membrana. Otimizar custo e gasto energético é uma das principais metas.

1º lugar – Estudo da Extração da Quercetina a partir da Cebola Roxa e seu uso como Conservante Alimentar Natural

Cebola

Alunos do projeto Estudo da Extração da Quercetina a partir da Cebola Roxa e seu uso como Conservante Alimentar Natural

A Quercetina, flavonóide natural que possui propriedades farmacológicas, é encontrada na cebola roxa e este complexo estudo traz orientações sobre a melhor maneira para realizar a extração dessa matéria, como a temperatura ideal, por exemplo.

  • Engenharia Têxtil

2º lugar – Análise do Efeito de Estampas por Sublimação em Malhas de Poliéster

malha

Aluna do projeto Análise do Efeito de Estampas por Sublimação em Malhas de Poliéster

O transfer é um dos procedimentos mais famosos na produção de camisetas em geral. Este trabalho tem como objetivo analisar a influência da variação do número de filamentos nos fios de poliéster de mesmo título, na cor, na solidez à lavagem entre outros pontos, das malhas submetidas a estampa transfer em cores intensas e de grande cobertura.

1º lugar – A Utilização da Impressora 3D na área Têxtil

impressora

Aluno do projeto A Utilização da Impressora 3D na área Têxtil

Com os rápidos avanços tecnológicos, as famosas impressoras 3D já são realidade hoje em muito setores. Este trabalho tem como objetivo realizar um estudo sobre as possibilidades da utilização de uma impressora 3D para a área têxtil.

Nós do Blog da FEI parabenizamos a todos os alunos por toda criatividade, emprenho e, agora, título de profissionais formados pela FEI!

Assista também à reportagem:

 

07 Jun

Entrevista com Rodrigo Metedieri – Vencedor do Inovathon Scania 2016

“Todo mundo tem ideias. A diferença está em quem decide concretizá-las” –  Charles Watson – Especialista em processos criativos.

Diariamente milhares de jovens universitários trabalham em ideias, conceitos e projetos inovadores em sala de aula ou laboratórios. Ideias que podem mudar o mundo e servir de inspiração para todos. Pensando nisso, a Scania promove o Inovathon Logistics Challenge, competição que busca jovens universitários para colocarem em prática suas ideias inovadoras e soluções.

Além de todo o aprendizado e contato com outros profissionais durante a competição, os vencedores do Inovathon ainda ganham uma viagem para a Suécia para conhecerem a sede global da Scania. Foi o caso do aluno de Engenharia de Produção da FEI, Rodrigo Metedieri, um dos vencedores da edição 2016, viajando então para a Europa em março de 2017.

Rodrigo 2

O Blog da FEI conversou com Rodrigo sobre como foi o desafio, suas inspirações e experiência na Suécia. Confira:

  1. Conte-nos um pouco sobre o seu projeto, vencedor da edição 2016 do Inovathon.

Como a prestação de serviços no lugar da venda de um certo produto é tendência hoje, idealizamos um novo serviço para a Scania. Que consiste no aluguel de caminhões elétricos e autônomos para frotistas, fornecendo mapeamento de toda a frota via satélite e suporte individual de drones para os caminhões. Foi pedida uma solução para daqui a 20 anos adiante, então pensamos que o aluguel e o mapeamento podem ser efetuados ainda com os caminhões à combustão, e a introdução dos veículos elétricos e autônomos seria feita no decorrer dessa revolução que está ocorrendo gradativamente dentro do nosso contexto histórico. Para os veículos mais rodados, pensamos numa logística reversa, com venda em mercados secundários; assim minimizaríamos as perdas da companhia. Acredito que essa possibilidade de implementação imediata tenha sido uma das vantagens da nossa equipe para levar o prêmio.

  1. Conte um pouco sobre como foi a sua viagem, principalmente a visita à fábrica da Scania.

Estocolmo 1

Chegamos a Estocolmo e fomos ao Icebar, encerrando a noite comendo num dos restaurantes do chef Jamie Oliver. No dia seguinte bem cedo, nos deslocamos de trem até Södertälje, cidade onde está localizada a matriz da Scania. Lá tivemos a oportunidade de conhecer o museu da companhia, que também inclui um espaço para sua visão de futuro. Curiosamente tal visão se assemelha em muitos fatores à proposta que criamos no desafio. Neste mesmo dia tivemos uma reunião com Christopher Podgorski, Vice-presidente da companhia na Suécia que, apesar do nome, é brasileiro. Então tivemos uma visita guiada pela fábrica de chassis e a área de outbound, tudo em inglês (a experiência foi muito boa para praticar o idioma, já que todo mundo lá fala inglês fluentemente).

Museu Scania

Rodrigo Metedieri, no meio, junto de sua equipe visitando o museu da Scania, na Suécia.

Pela noite jantamos num bar viking num bairro histórico da cidade. Voltando ao hotel, ficamos sabendo que nos levariam para Paris como uma surpresa a mais.

Na manhã seguinte, voltamos cedo para Södertälje, agora ao Demo Center para pilotarmos a nova geração de caminhões e também ônibus. Depois conhecemos a Control Tower, onde é mapeada e desenvolvida toda a estratégia de operação logística da companhia em território europeu. Conhecemos o museu Vasa que possui um navio do século XVII “desnaufragado” e, à noite, jantamos com Fábio Castello, brasileiro (FEIANO) vice-presidente de logística da Scania.

Screenshot_2

Rodrigo e equipe em Södertälje, na Suécia.

Agora era hora de partirmos para a França. De madrugada fomos ao aeroporto para que já cedo pudéssemos começar a aproveitar o dia. O primeiro programa foi visitar um cliente da Scania, a Staff, principal companhia responsável por transportes refrigerados na área metropolitana de Paris. Tivemos o prazer de nos reunirmos com o presidente da empresa e seus dois filhos, também executivos.

De parte técnica já estava de bom tamanho. Daí em diante conhecemos pontos turísticos de Paris como o museu do Louvre, o Arco do Triunfo, a Torre Eiffel, catedral de Notre Dame…e utilizamos o tempo restante para comer e admirar o que a cidade oferece de melhor.

Estocolmo 2

  1. Qual a importância que essa experiência trouxe para sua vida? Seja acadêmica ou profissional?

O Inovathon foi importante para clarear que cada vez mais empresas buscam estreitar o contato com a universidade, e o quanto valorizam estudantes de perfil motivado e inovador. Percebi que dentro das empresas também há muito espaço para se empreender, mais ainda, há a necessidade de que isso ocorra para que se atinjam diferenciais competitivos, tanto da empresa para/com seus concorrentes, como entre os profissionais que buscam crescer dentro das corporações. Ter participado do desafio foi de enorme impulso para que eu continue buscando desenvolver um perfil empreendedor.

  1. O que você mais destacaria nessa viagem?

Foi muito interessante observar a quantidade de profissionais brasileiros que trabalham na Scania da Suécia e de toda a Europa, e principalmente notar que eles atingem cargos de liderança e são valorizados pelo nosso perfil. Às vezes nos desmotivamos pensando que temos desvantagens competitivas quanto a profissionais estrangeiros, mas há características que são exclusivas dos brasileiros e sem dúvidas são tidas como diferenciais de mercado em diversos lugares do mundo.

Screenshot_3

Se inspirou com a história do Rodrigo? Então coloque suas ideias em prática!

O Inovathon Scania 2017 está com inscrições abertas.

Para mais informações, visite a página oficial do projeto no Facebook

06 Jun

Programas de Intercâmbio FEI – Como fazer?

post_intercambio

“Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto…” – Amyr Klink – Navegador, palestrante e escritor.

Fazer um intercâmbio é garantia de aprendizado e evolução para o campo pessoal e profissional. Passar alguns meses estudando em cidade ou país diferente faz com que você tenha uma bagagem cultural diversificada, conhecendo novas pessoas, hábitos, história e cultura local, ampliando assim a sua visão do mundo.

Os alunos da FEI contam com programas de intercâmbio para diferentes destinos, nacionais e internacionais, podendo enriquecer ainda mais a formação acadêmica. Uma vez matriculado, é importante que o aluno interessado em estudar fora da cidade fique atento às datas para solicitações de cadastro, entrega de documentos, regras para participação do programa etc. Como toda viagem, realizar um intercâmbio requer muito planejamento.

Para melhor orientação sobre os procedimentos, conversamos com Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário FEI. Confira:

  • Qual a sua dica para o aluno que está chegando na FEI e ainda não conhece os Programas de Intercâmbio?

 O Centro Universitário FEI possui acordos de colaboração com diversas instituições no mundo para a realização de intercâmbios acadêmicos, possibilitando que seus alunos realizem parte da graduação em países como Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, França e México sem custos adicionais na universidade de destino.

Convidamos a todos os interessados que acessem o site da FEI e conheçam os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Também sugerimos que venham conversar conosco pessoalmente para que possam esclarecer eventuais dúvidas sobre o programa. É importante que, ao longo da graduação, os estudantes tentem identificar oportunidades de estudo no exterior compatíveis com seus interesses e com suas expectativas de formação acadêmica e profissional.

  • Quais os pré-requisitos para que o aluno faça o intercâmbio pela FEI?

Para participar do intercâmbio, o estudante deve cumprir com pré-requisitos estabelecidos pela FEI e pelas universidades de destino, como possuir bom desempenho acadêmico e proficiência em idioma estrangeiro. Podem apresentar candidatura todos os estudantes regularmente matriculados e que estejam em dia com as obrigações assumidas no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais assinado com a FEI.

 

  • Como ele pode melhor se orientar sobre o melhor destino?

ViagemO processo de escolha do destino é um pouco subjetivo, pois normalmente depende da identificação de cada estudante e do que cada aluno busca com essa experiência internacional. Sugerimos que o candidato consulte os programas oferecidos pelas universidades parceiras e observe aquelas onde há disciplinas na sua área de estudo na FEI, considerando que participantes frequentemente encontram matérias relevantes para a formação em outros cursos correlatos. O estudante poderá selecionar disciplinas de diferentes programas na universidade estrangeira, desde que cumpram com os pré-requisitos dessas matérias. Normalmente o ‘melhor destino’ é aquele país ou instituição onde o participante poderá, de maneira integrada e bem adaptada, desenvolver os projetos de interesse, atender um plano de estudos multidisciplinar ajustado e complementar a formação tradicional, encontrar oportunidades de estágio profissional ou acadêmico, interagir positivamente com estudantes e professores etc.

 

  • Quais as principais vantagens e reconhecimento que o aluno pode ter ao realizar um intercâmbio?

A experiência internacional pode trazer enormes ganhos para a formação técnica e multicultural exigida pelo mercado de trabalho, desenvolvendo competências globais que os auxiliarão na condução das atividades acadêmicas e na empregabilidade em diferentes setores da economia. A oportunidade de estudar disciplinas em ambiente universitário no exterior possibilita que alunos descubram diferentes sistemas de educação, conheçam novas abordagens pedagógicas e novos referenciais de estudos. Permite que alunos trabalhem com eficiência em grupos compostos por estudantes de diferentes culturas e idiomas, com respeito e compreensão a essas diferenças. A formação internacional permite que o estudante desenvolva uma visão mais holística das sociedades e dos grandes temas globais, com um melhor entendimento sobre os diversos cenários nacionais e internacionais e, consequentemente, sobre seu papel como agente social transformador, com alta capacidade técnica aliada à visão humana e ética.

  • O aluno que faz um intercâmbio de um semestre acadêmico continua o mesmo semestre que estava atendendo na FEI, no exterior? Como ele repõe essas aulas no retorno?

Os alunos podem selecionar disciplinas visando a dispensa de matérias ou conteúdo complementar à formação na FEI. Em qualquer dos casos, recomenda-se a busca de orientação acadêmica junto a professores, coordenadores e chefes de departamento.

A inscrição nas disciplinas indicadas dependerá de aprovação da instituição de destino, que avaliará a disponibilidade, grade horária e pré-requisitos existentes. O aproveitamento de estudos é analisado individualmente pelos coordenadores de curso ou tutores acadêmicos – professores indicados, e a situação acadêmica do aluno é regularizada no regresso, mediante apresentação do histórico escolar original da instituição de destino com a relação e ementas das disciplinas cursadas e aprovadas (e qualquer material complementar requisitado para a análise de equivalências). As equivalências são concedidas por conteúdo das matérias e a FEI não garante progressão de ciclo no retorno.

Ficará a cargo do aluno a responsabilidade de completar a sua formação no que diz respeito às matérias não dispensadas do programa da FEI, embora haja a recomendação de que o aluno atenda no exterior disciplinas específicas, contextualizadas, complementares a formação do aluno e que não seriam cursadas no Centro Universitário da FEI.

Caso o estudante esteja matriculado no último ciclo (formando) no momento do início da viagem ao exterior, não poderá obter dispensa completa de ciclo por aproveitamento de estudos, devendo, portanto, atender parte das disciplinas do programa da FEI ao retornar para a instituição.

Todas as matérias cursadas no exterior constarão no histórico da FEI como disciplinas extracurriculares cursadas no exterior.

como-funciona-o-intercambio

Para mais informações sobre os Programas de Intercâmbio da FEI, acesse:

http://portal.fei.edu.br/pt-BR/ensino/relacoesInternacionais/programas_internacionais/Paginas/intercambio.aspx

Contato:

Coordenadoria de Relações Internacionais

E-mail: internacional@fei.edu.br

Telefone: 4353-2900 ramal 2234

Curta nossa página no Facebook

Twitter