06 Jun

Programas de Intercâmbio FEI – Como fazer?

post_intercambio

“Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto…” – Amyr Klink – Navegador, palestrante e escritor.

Fazer um intercâmbio é garantia de aprendizado e evolução para o campo pessoal e profissional. Passar alguns meses estudando em cidade ou país diferente faz com que você tenha uma bagagem cultural diversificada, conhecendo novas pessoas, hábitos, história e cultura local, ampliando assim a sua visão do mundo.

Os alunos da FEI contam com programas de intercâmbio para diferentes destinos, nacionais e internacionais, podendo enriquecer ainda mais a formação acadêmica. Uma vez matriculado, é importante que o aluno interessado em estudar fora da cidade fique atento às datas para solicitações de cadastro, entrega de documentos, regras para participação do programa etc. Como toda viagem, realizar um intercâmbio requer muito planejamento.

Para melhor orientação sobre os procedimentos, conversamos com Tiago Muzilli, coordenador de Relações Internacionais do Centro Universitário FEI. Confira:

  • Qual a sua dica para o aluno que está chegando na FEI e ainda não conhece os Programas de Intercâmbio?

 O Centro Universitário FEI possui acordos de colaboração com diversas instituições no mundo para a realização de intercâmbios acadêmicos, possibilitando que seus alunos realizem parte da graduação em países como Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, França e México sem custos adicionais na universidade de destino.

Convidamos a todos os interessados que acessem o site da FEI e conheçam os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Também sugerimos que venham conversar conosco pessoalmente para que possam esclarecer eventuais dúvidas sobre o programa. É importante que, ao longo da graduação, os estudantes tentem identificar oportunidades de estudo no exterior compatíveis com seus interesses e com suas expectativas de formação acadêmica e profissional.

  • Quais os pré-requisitos para que o aluno faça o intercâmbio pela FEI?

Para participar do intercâmbio, o estudante deve cumprir com pré-requisitos estabelecidos pela FEI e pelas universidades de destino, como possuir bom desempenho acadêmico e proficiência em idioma estrangeiro. Podem apresentar candidatura todos os estudantes regularmente matriculados e que estejam em dia com as obrigações assumidas no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais assinado com a FEI.

 

  • Como ele pode melhor se orientar sobre o melhor destino?

ViagemO processo de escolha do destino é um pouco subjetivo, pois normalmente depende da identificação de cada estudante e do que cada aluno busca com essa experiência internacional. Sugerimos que o candidato consulte os programas oferecidos pelas universidades parceiras e observe aquelas onde há disciplinas na sua área de estudo na FEI, considerando que participantes frequentemente encontram matérias relevantes para a formação em outros cursos correlatos. O estudante poderá selecionar disciplinas de diferentes programas na universidade estrangeira, desde que cumpram com os pré-requisitos dessas matérias. Normalmente o ‘melhor destino’ é aquele país ou instituição onde o participante poderá, de maneira integrada e bem adaptada, desenvolver os projetos de interesse, atender um plano de estudos multidisciplinar ajustado e complementar a formação tradicional, encontrar oportunidades de estágio profissional ou acadêmico, interagir positivamente com estudantes e professores etc.

 

  • Quais as principais vantagens e reconhecimento que o aluno pode ter ao realizar um intercâmbio?

A experiência internacional pode trazer enormes ganhos para a formação técnica e multicultural exigida pelo mercado de trabalho, desenvolvendo competências globais que os auxiliarão na condução das atividades acadêmicas e na empregabilidade em diferentes setores da economia. A oportunidade de estudar disciplinas em ambiente universitário no exterior possibilita que alunos descubram diferentes sistemas de educação, conheçam novas abordagens pedagógicas e novos referenciais de estudos. Permite que alunos trabalhem com eficiência em grupos compostos por estudantes de diferentes culturas e idiomas, com respeito e compreensão a essas diferenças. A formação internacional permite que o estudante desenvolva uma visão mais holística das sociedades e dos grandes temas globais, com um melhor entendimento sobre os diversos cenários nacionais e internacionais e, consequentemente, sobre seu papel como agente social transformador, com alta capacidade técnica aliada à visão humana e ética.

  • O aluno que faz um intercâmbio de um semestre acadêmico continua o mesmo semestre que estava atendendo na FEI, no exterior? Como ele repõe essas aulas no retorno?

Os alunos podem selecionar disciplinas visando a dispensa de matérias ou conteúdo complementar à formação na FEI. Em qualquer dos casos, recomenda-se a busca de orientação acadêmica junto a professores, coordenadores e chefes de departamento.

A inscrição nas disciplinas indicadas dependerá de aprovação da instituição de destino, que avaliará a disponibilidade, grade horária e pré-requisitos existentes. O aproveitamento de estudos é analisado individualmente pelos coordenadores de curso ou tutores acadêmicos – professores indicados, e a situação acadêmica do aluno é regularizada no regresso, mediante apresentação do histórico escolar original da instituição de destino com a relação e ementas das disciplinas cursadas e aprovadas (e qualquer material complementar requisitado para a análise de equivalências). As equivalências são concedidas por conteúdo das matérias e a FEI não garante progressão de ciclo no retorno.

Ficará a cargo do aluno a responsabilidade de completar a sua formação no que diz respeito às matérias não dispensadas do programa da FEI, embora haja a recomendação de que o aluno atenda no exterior disciplinas específicas, contextualizadas, complementares a formação do aluno e que não seriam cursadas no Centro Universitário da FEI.

Caso o estudante esteja matriculado no último ciclo (formando) no momento do início da viagem ao exterior, não poderá obter dispensa completa de ciclo por aproveitamento de estudos, devendo, portanto, atender parte das disciplinas do programa da FEI ao retornar para a instituição.

Todas as matérias cursadas no exterior constarão no histórico da FEI como disciplinas extracurriculares cursadas no exterior.

como-funciona-o-intercambio

Para mais informações sobre os Programas de Intercâmbio da FEI, acesse:

http://portal.fei.edu.br/pt-BR/ensino/relacoesInternacionais/programas_internacionais/Paginas/intercambio.aspx

Contato:

Coordenadoria de Relações Internacionais

E-mail: internacional@fei.edu.br

Telefone: 4353-2900 ramal 2234

05 Jun

Pós-Graduação e empregabilidade

Screenshot_1

Dizer que o mercado de trabalho está em constante mudança já não é mais novidade, afinal, vivemos essa realidade há algum tempo. Bastam poucos anos para que as tecnologias sejam reinventadas, hábitos de consumo e comportamento sejam mudados.

Diante de tal cenário, cada profissional deve avaliar e, também, manter sua empregabilidade em constante mudança, apostando em qualificação e evolução. É preciso ser notado no mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa realizada pela PayScale, empresa americana especializada em pesquisas de perfis salariais, cursar uma pós-graduação aumenta a empregabilidade para profissionais de diferentes áreas.

Para isso, se planejar e investir em cursos de especialização é um passo essencial para se manter atualizado (a). Seja recém-formado (a) ou com anos de experiência, estamos na era do conhecimento e simplesmente não há motivos para encerrar os estudos.

O Professor Doutor Wilson de Castro Hilsdorf, coordenador do curso de pós-graduação em Estratégias para a Qualidade e Competitividade da FEI, comenta: “O mercado de trabalho pede por profissionais atualizados. Dependendo da carreira, é necessário mais do que um curso de especialização”.

Os benefícios ao cursar uma pós-graduação são incontáveis, como, por exemplo: redirecionar a carreira, podendo atuar em áreas mais específicas ou até mesmo despertar o espírito empreendedor, alterações de cargos e salários, visão ampla de negócios e gestão de pessoas e empresas.

Screenshot_3

Para garantir todos esses fatores e se manter atualizado (a), é fundamental escolher uma instituição renomada para cursar a pós-graduação. É importante que a instituição esteja sempre atenta às expectativas e, principalmente, mudanças constantes do mercado.

A FEI está com inscrições abertas para diversos cursos de especialização e MBA, com a tradição e excelência no ensino que você certamente conhece.

São 17 cursos disponíveis, sendo:

– Administração de Empresas para Engenheiros

– Administração de Produção

– Automação Industrial e Sistemas de Controle – Mecatrônica

– Empreendedorismo

– Engenharia de Infraestrutura Urbana

– Engenharia de Segurança de Trabalho

– Engenharia e Manutenção Hospitalar

– Gestão de Projetos: Práticas PMBOK Guide

– Gestão e Tecnologia em Projeto de Produto

– Gestão de Operações Logísticas e Supply Chain

– Gestão de Manutenção e Ativos

– Marketing

– Mecânica Automobilística

– MBA em Gestão de Tecnologia de Informação

– Refrigeração e Ar Condicionado

– Sistemas Elétricos de Energia – Suprimento, Regulação e Mercado

– Gestão Empresarial

Busque conhecimento profissional com a FEI. Os cursos são oferecidos nos campi de São Bernardo do Campo e São Paulo a candidatos individuais e também podem ser oferecidos para grupos fechados.

Para mais informações:

Campus São Paulo – (11) 3274-5200
Envio de currículos para análise – iecatsp@fei.edu.br

Campus São Bernardo do Campo – (11) 4353-2909
Envio de currículos para análise – iecat@fei.edu.br

18 May

Caminhos e desafios da Administração

O curso de Administração é sempre um dos mais procurados por jovens candidatos ao vestibular. Tamanha procura não é por menos, afinal, quem cursa administração possui nas mãos um leque de caminhos para trabalhar em diversas áreas. Finanças, marketing, suprimentos, recursos humanos e gestão empresarial são alguns exemplos de diferentes tipos de atuação no mercado. O profissional formado em Administração está apto para trabalhar no setor privado, público, terceiro setor e/ou ser empreendedor e administrar o próprio negócio, tendência cada vez mais crescente entre o público jovem.

Screenshot_1

Para capacitar o aluno dentre tantas possibilidades da área, o curso de Administração da FEI tem como objetivo formar profissionais dinâmicos que possam atuar com visão profunda em uma organização. De acordo com o Professor e Coordenador do curso do campus São Bernardo do Campo, Hong Y. Ching, uma das maiores críticas dos empregadores está no fato de que a instituições oferecem conhecimento, mas não fazem com que os estudantes desenvolvam competências necessárias para atuarem na área, na resolução de problemas complexos a partir de análises críticas.

Esse mercado de trabalho amplo e diversificado exige que o jovem formado acompanhe o ambiente de negócios. “Identificar oportunidades de novos negócios, para o caso de empreendedores, e de novas carreiras, para o caso de executivos, deve ser uma constante para estes profissionais. Temos um grande desafio com os estudantes, que é despertar um olhar para as oportunidades que estão visíveis, e àquelas potenciais que devem ser, literalmente, descobertas”, comenta o Professor e Coordenador Willian Francini, do curso de Administração do campus São Paulo da FEI.

Screenshot_2

Os alunos do curso também sabem o quão desafiador é tornar-se um grande administrador diante de tantas escolhas, assim como sabem quais são as vantagens e diferenciais que uma boa faculdade deve ter.

Caroline Fraide, recém-formada no curso da FEI, comenta: “Encontrei a FEI, que é extremamente reconhecida pelo mercado de trabalho pela alta qualidade de ensino e inquestionável tradição. Também escolhi a FEI pela infraestrutura que é impecável e onde temos todo o suporte necessário para os estudos”.

Caroline Fraide, formada em Administração pela FEICaroline Fraide, formada em Administração pela FEI.

O curso de Administração da FEI foi o primeiro de nível superior do Brasil, criado em 1941, disponível atualmente nos dois campi, São Bernardo do Campo e São Paulo. Constantemente, durante o curso, os alunos são desafiados a colocarem os ensinamentos teóricos na prática, propondo soluções para novos negócios. É o caso da Feira de Empreendedorismo, organizada no campus São Paulo, na qual os alunos devem criar um negócio próprio, desenvolver o produto e apresentar para avaliadores. Alguns desses projetos acabam se tornando casos reais de novas empresas desses novos talentos.

Veja a reportagem:

Então, acerte com FEI! Prepare-se para esses inúmeros caminhos de desafios e escolhas. Inscrições abertas: https://goo.gl/1b3ccX

 

16 Jun

Pioneira na formação para o mercado: Gestão e Tecnologia da Qualidade

Desde 1973, o Centro Universitário da FEI disponibiliza cursos de especialização que vão ao encontro das necessidades do mercado e também das legislações e normas existentes, que visam melhorias contínuas na gestão das empresas. Com a edição inicial da norma ISO 9000 em 1987, seguida de sua edição no Brasil em 1990 pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), houve no meio industrial uma grande demanda por gestores de produção e qualidade. A FEI, atenta a essa demanda, desenvolveu o curso Gestão da Qualidade e Produtividade com objetivo de atender a necessidade de aperfeiçoamento desses gestores e demais profissionais.

Iniciado em 1993, hoje o curso denomina-se Gestão e Tecnologia da Qualidade. A criação da especialização Gestão da Qualidade e Produtividade há quase 20 anos foi uma iniciativa pioneira do Departamento de Engenharia de Produção, juntamente com o Instituto de Especialização em Ciências Administrativas e Tecnológicas (IECAT), porque atendeu de forma ampla uma necessidade de aprimoramento profissional na implantação e gestão de sistemas da qualidade eficazes. “Em 1994 foi editada a revisão das normas ISO 9000 e o curso, entre suas várias disciplinas, focou de forma direta a compreensão da norma e como aplicá-la com sucesso”, explica o professor mestre Antonio Borsoi Filho, um dos coordenadores do curso na FEI.

GestaoCom foco no aprofundamento da análise crítica e na aplicação de princípios, métodos e técnicas para a gestão eficaz da qualidade em ambiente sustentável e competitivo, o curso tem duração de três semestres e é dividido em seis módulos. O objetivo é formar profissionais com graduação superior em diferentes áreas e que exerçam funções de natureza gerencial, técnica ou assessoria em organizações industriais ou de prestação de serviços. Para manter a especialização atualizada, a FEI faz avaliações e revisões constantes de conteúdo e metodologia, baseadas na evolução do mercado.

O ex-aluno Newton de Carvalho Meira, supervisor de qualidade da Metalúrgica Mardel, afirma que a qualificação dos professores da FEI, assim como a grade curricular, colaboraram para sua escolha em fazer o curso na Instituição. “A especialização ajudou para minha atualização de conhecimento e a vivência com outros alunos também foi enriquecedora para ampliar o meu aprendizado”, acrescenta.

Informações sobre o curso:

Campus São Paulo – (11) 3274-5200
Envio de currículos para análise – iecatsp@fei.edu.br

Campus São Bernardo do Campo – (11) 4353-2909
Envio de currículos para análise – iecat@fei.edu.br

 

09 Jun

Centro Universitário oferece especialização em Gestão e Tecnologia em Projeto de Produto

A concepção, o desenvolvimento e a comercialização de produtos, em suas mais diversificadas formas, vêm experimentando notáveis alterações nas últimas décadas. O surgimento de novas técnicas de análise computacional, o rearranjo logístico e a necessidade de adaptação às constantes e imprevisíveis mudanças do mercado geram a necessidade de as empresas contratarem profissionais cada vez mais capacitados e atualizados. Essas são algumas das competências ensinadas no curso de pós-graduação Gestão e Tecnologia em Projeto de Produto do Centro Universitário da FEI.

Criada em 2006, a especialização tem por objetivo formar profissionais que possam atuar no desenvolvimento de produtos e, para isso, utilizem ferramentas computacionais e métodos de gestão de projetos em diversas áreas da indústria. O professor doutor William Maluf, coordenador do curso, afirma que a especialização aborda uma área estratégica para qualquer profissional que pretende se manter bem posicionado no mercado de trabalho.

IMG_4055

O coordenador, Profº William Maluf, fala que o principal desafio é elevar cada vez mais a qualidade do curso e torná-lo referência.

Com duração de três semestres, as 16 disciplinas são divididas em módulos interligados e compreendem desde a metodologia de gerenciamento de projetos até questões como logística e aquisição de insumos de produção, gestão da qualidade, engenharia experimental, seleção de materiais e modelagem por meio de ferramentas computacionais.

Com a especialização concluída em dezembro de 2012, o engenheiro sênior na Dunlop Pneus, José Eduardo Romeiro, conta que o curso conseguiu trabalhar todas as esferas necessárias para um bom conhecimento das etapas de projetos, tornando mais fácil a visão macro e permitindo aprofundamento em cada etapa. “Devido às minhas atividades profissionais, voltadas ao desenvolvimento, eu procurava uma especialização que me permitisse desenvolver as proficiências de gestão de projetos, mas que focasse também o lado técnico e prático. Dentre as instituições que pesquisei, a FEI era a única que apresentava um curso que englobava essas características”, reforça o engenheiro, ao afirmar que a especialização transmite embasamento técnico para que os alunos consigam gerir qualquer tipo de projeto.

Informações sobre o cursoCampus São Bernardo do Campo – (11) 4353-2909 Envio de currículos para análise – iecat@fei.edu.br

Inscreva-se! http://bit.ly/1Kn1sDd

Curta nossa página no Facebook

Twitter