19 Apr

Como ter um bom rendimento na hora de estudar?

Teen boy and girl sitting together and studying

Vivemos em um mundo cada vez mais tecnológico e com entretenimento fácil a um clique de distância. Smartphones e seus diversos aplicativos, serviços de streaming e seus catálogos de filmes e seriados são verdadeiras tentações para qualquer jovem. Quem nunca passou o fim de semana fazendo uma maratona de seriado? Em meio a tanta aventura moderna, somando isso à rotina de trabalhar, curtir a família, os amigos e o namorado (a), um dilema sempre surge na vida de todos: Como organizar o tempo e os estudos para conseguir um bom rendimento?

Diferente dos seriados, a maratona de provas pode se tornar uma verdadeira tortura para quem deixa para estudar na última hora, e esse é um dos primeiros pontos a evitar (se não o primeiro). Neste post trazemos dicas valiosas para você organizar os seus estudos, e pra deixa-lo ainda mais rico de informação, conversamos com o Professor Roberto Baginski, um dos responsáveis pelo Programa de Apoio ao Ingressante (PAI) da FEI.

Portanto, copie e cole essas dicas no bloco de notas do seu celular, e aproveite:

1. Tenha uma agenda.

O primeiro passo pra se organizar é ter uma agenda! Pode ser eletrônica no celular, no notebook, ou até mesmo em um papel escrito a caneta, não importa. O importante é você marcar o dia exato da prova e o horário. Geralmente as datas das provas são divulgadas com bastante antecedência, não é mesmo? Então, marque todas elas na sua agenda, de preferência com algum lembrete sobre o conteúdo que cairá na avaliação.

2. Estude acompanhado, mas de grupo pequenos.

Combine grupos de estudo com seus amigos de classe, a troca de conhecimento é sempre uma fonte rica de informação e aprendizado. Vocês podem se divertir estudando juntos, e ainda tirar aquela selfie pra postar nas redes sociais. #VamoFEI

Group of university students using laptop outdoors

O professor Roberto Baginski, do Centro Universitário FEI, recomenda:

  • Tenha certeza de que todos no grupo querem mesmo estudar.
  • Resolva primeiro os problemas recomendados por seu professor e que você ainda não resolveu; depois, os de provas anteriores.
  • Não resolva os problemas na ordem em que os assuntos foram tratados nas aulas; misture os assuntos: isso obriga sua mente a trabalhar mais e esforço aplicado corretamente gera aprendizagem.
  • Esforce-se para resolver os problemas; não os abandone antes de ter tentado de verdade.
  • Estudar a solução de um problema não é a mesma coisa que tentar resolvê-lo por conta própria; só veja a solução do problema quando tiver realmente “travado” em algum ponto e tiver certeza de que ninguém no seu grupo tem uma boa ideia sobre o que fazer; mesmo neste caso, procure entender o passo e não apenas copiá-lo acriticamente.
  • Faça pausas de uns 10 minutos a cada 90 minutos de estudo, aproximadamente; descontraia um pouco e, depois, volte aos estudos.

3. Faça um resumo de uma página da matéria

Relacione ideias, conceitos, definições, equações, técnicas e procedimentos importantes. Não copie resolução de exercícios em seu resumo.

4. Não adianta virar noites estudantes

O cérebro precisa de sono de boa qualidade para fixar o conhecimento obtido durante o estudo. Você precisa estar alerta e descansado para as aulas do dia seguinte e para as provas.

5. Use a internet a seu favor

É possível hoje encontrar muitas dicas de estudo pelo YouTube. Identifique quais são suas dificuldades e procure por vídeos que possam lhe auxiliar nelas. Aqui, por exemplo, trazemos um vídeo apresentando 4 formas de ser mais produtivo durante os estudos. Confira:

https://www.youtube.com/watch?v=YZa3nbZJIRs

Dicas anotadas? Então vamos em frente que logo mais as provas estão chegando. Boa sorte!

15 Aug

Reitor da FEI assina carta-compromisso direcionada aos candidatos às prefeituras do ABC

Na última quinta-feira, 11 de agosto, data em que comemora-se o Dia do Estudante, dirigentes de Instituições Públicas e Comunitárias do ABC tornaram pública, a carta-compromisso que pede apoio dos candidatos às prefeituras do ABC.

A carta, que manifesta interesses em comum entre as Instituições, aponta prioridades estratégicas para o ensino, a ciência e a tecnologia, que vão desde viabilizar a criação e consolidação de ambientes promovedores de inovação e de estímulo ao empreendedorismo, incentivar e apoiar a cooperação entre as instituições de ensino e a pesquisa da região e o setor produtivo, até apoiar efetivamente a formação de professores para a educação básica.

IMG_2541

O Reitor do Centro Universitário FEI, Prof. Fabio do Prado, evidenciou alguns pontos relevantes sobre a finalidade do fórum dos dirigentes, o potencial formativo da região e a educação na sua essência. “O Fórum é um canal efetivo para o diálogo entre instituições de ensino superior, órgãos públicos e o setor produtivo. O ABC possui grande potencial formativo e pode fazer muito mais”, aponta o reitor, que lembrou, ainda, sobre um dos principais desafios da educação, “Existe um hiato entre a educação superior e a básica, temos que pensar em educação básica antes de pensar em educação superior. ”.

Os dirigentes das IES possuem convicção de que o impacto econômico e social para os municípios será muito positivo, pois apenas por meio do trabalho em cooperação, é possível potencializar os resultados e abrangências das ações, revertendo em benefícios diretos para a população.

IMG_2559

A carta-aberta aos candidatos foi assinada pelas instituições que integram o Fórum de Dirigentes das IES Públicas e Comunitárias do Ensino Superior da Região do ABC Paulista, formado pelo Centro Universitário FEI, Universidade Federal do ABC, Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, Faculdade de Medicina do ABC, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Universidade Metodista, Centro Universitário Fundação Santo André, Centro Universitário Instituto Mauá de Tecnologia e FATECs da região.

25 Jul

Especialmente para os alunos de Engenharia Civil, conheça a Equipe APO FEI

O projeto APO foi criado em 1997 e é o único projeto da FEI que envolve inteiramente os estudantes do curso de Engenharia Civil. Coordenador pelo Professor Rui Barbosa, a Equipe APO FEI é atual Campeã Nacional do CBC – Congresso Brasileiro do Concreto, promovido pela Ibracon. Conversamos com a equipe para saber mais sobre o trabalho, expectativas, desafios e vantagens em fazer parte do projeto de Engenharia Civil da FEI:

Como funciona o processo seletivo para participar da Equipe APO FEI e como o trabalho é organizado?

Nosso processo seletivo contém provas teóricas, práticas, apresentações e entrevistas e a adaptação varia de pessoa para pessoa, mas o mais difícil é se acostumar com a rotina intensa de trabalho e com os horários, principalmente o fato de trabalhar nas férias. A Equipe APO não possui capitães, então a divisão hierárquica está entre veteranos, que são chamados de coordenadores. Acreditamos que assim todos estão livres para participar de todas as competições e se dedicar àquela que mais se identifica.

0X9A9690O que um estudante de Engenharia Civil da FEI pode esperar ao entrar na Equipe?

Em um dia normal, temos tarefas diárias que são divididas entre os alunos, como: cuidar da estrutura do APO; dimensionar, dobrar, amarrar, pesquisar inovações, etc; dosar e separar materiais para testar argamassas; secar, retificar e romper corpos de prova; analisar os resultados dos ensaios; organizar os materiais disponíveis, entrar em contato com fornecedores e buscar novos patrocinadores; cuidar da área de comunicação e administração do projeto, trabalhar nas maquetes (digital e física) do concurso Ousadia; desenvolver o desenho e dimensionar o projeto do concurso Ousadia e limpar e organizar o laboratório de Engenharia Civil.

Onde a Equipe APO FEI trabalha?

A FEI, como um todo, oferece uma boa infraestrutura física e financeira para que os alunos possam desenvolver os materiais das competições, no entanto estamos desenvolvendo um projeto de ampliação de nosso laboratório, juntos aos professores Rui Barbosa e Kurt Amann, para que consigamos nos dedicar aos projetos durante o dia e sem atrapalhar o trabalho de professores e técnicos que também utilizam o laboratório de Engenharia Civil, onde ficamos.

0X9A9681Que tipo de lição o membro da Equipe aprende no dia a dia?

Aqui, aprendemos a trabalhar em equipe para desenvolver um projeto funcional, de boa estética e viável, muito próximo ao que enfrentaremos no mercado de trabalho. O objetivo é buscar sempre a máxima eficiência no nosso material, gerando o mínimo de resíduos possível e usando técnicas e materiais inovadores.  Temos a chance de nos relacionar com as empresas da engenharia buscando orçamentos, materiais, parcerias e patrocínios. Além disso, manejamos maquinários complexos dos laboratórios da FEI que demandam conhecimento de softwares ainda mais complexos e, sem dúvida, o que mais aprendemos é resolver e contornar imprevistos.

Quais as dificuldades que existem para que o trabalho corra bem?

Sempre surgem conflitos de todo tipo, podem ser máquinas que não funcionam, má execução de alguma atividade, desentendimento entre os integrantes, resultados ruins nos ensaios, falta de conhecimento na manipulação de equipamentos, dificuldade em encontrar professores e técnicos, burocracia para adquirir materiais e agilidade nas respostas das empresas, mas temos sempre que analisar, ver onde erramos e começar de novo. O aluno que faz parte da equipe sai preparado para situações inusitadas no ambiente de trabalho, conhecimentos teóricos e práticos nas áreas de atuação de um engenheiro civil, pensamento rápido e criativo para solucionar problemas e principalmente desenvolve a habilidade de trabalhar em grupo. As empresas reconhecem esse aluno como alguém que procura desafios e que não se contenta com o básico, que sabe lidar com situações de estresse, que sabe trabalhar com prazos e orçamentos pequenos, que consegue conciliar aulas e trabalho e que possui ambição.

0X9A9706De quais competições a Equipe participa?

Todos os anos, a equipe APO participa do Congresso Brasileiro do Concreto, além das competições Ousadia, APO, Concrebol e Cocar, que acontecem em outubro. Esse ano, participamos do CBPAT – Congresso Brasileiro de Patologia e da competição internacional ACI – Bowling Ball. No Congresso Brasileiro de Concreto de 2015, a equipe também escreveu um artigo científico, além de participar das competições.

Como está a expectativa para as competições que acontecerão no 2º semestre de 2016?

A equipe APO é atual campeã nacional, devido ao resultado global nas competições do 57º Congresso Brasileiro do Concreto, onde foi campeão no concurso Cocar e Concrebol, além de terceira colocada no concurso Ousadia. Também fomos reconhecidos pelo terceiro lugar no concurso de quiz promovido pelo CBPAT em abril de 2016 e somos campeões internacionais na categoria performance da competição FRC – Bowling Ball que aconteceu em abril de 2016. A nossa expectativa é melhorar a posição alcançada no concurso APO 2015 e Ousadia 2015, manter o primeiro lugar nos concursos Cocar e Concrebol e assim, sermos novamente campeões nacionais.

0X9A9726

 

Equipe Atual

Andressa Garcia

Bruno Nardini Innocenti

Caio Fernando De Moraes

Érika Cristine Ferreira

Felipe Eduardo Oliveira Pinto

Felipe Santos

Gabriel Ramiro

Gabriela Prado

Gustavo Zerbinatti

Joao Antônio Rasabone

Julio Victor Casimiro

Lucas Camargo Carvalho

Luis Paulo Palazzolli

Marcelo Toyoshima Hirata

Marina Magalhães

Mayara Lumi Monma

Ronaldo Tomanin

Victor Hugo Alves Da Silva

08 Jul

10 livros da Biblioteca da FEI para ler nessas férias

Em uma visita à Biblioteca da FEI, reunimos uma lista de livros inspiradores e que podem ser uma ótima leitura nessas férias. Confira!

BernardinhoTransformando Suor em Ouro

Transformando suor em ouro é a história do técnico da seleção brasileira de vôlei masculino, Bernardinho, contada por ele mesmo, desde o começo de sua carreira como jogador até se tornar treinador. A obra revela o que fez dele um palestrante requisitado por diversas empresas em busca de um diferencial competitivo no mundo dos negócios.

marcopoloMarcopolo: Sua Viagem Começa Aqui

Esta é a história de como uma empresa de Caxias do Sul se transformou em uma das maiores fabricantes de ônibus do planeta, líder mundial de produtos para transporte coletivo e foi seu passaporte para a construção de fábricas em diferentes países.

CAPA_POSSIVELÉ possível! Como transformar seus sonhos em realidade

Neste livro, o astronauta brasileiro Marcos Pontes usa a sua história de vida e experiência para dar dicas sobre o planejamento e execução de ações, até a realização de projetos de vida. Aqui, o leitor também poderá encontrar lições sobre autoconhecimento, preparação pessoal, relacionamento, liderança e desenvolvimento profissional.

o-maior-vendedor-do-mundo_3700137_81774O maior vendedor do mundo

O best seller de Og Mandino foi publicado pela primeira vez em 1968 e empresas como Coca-Cola e Volkswagen compraram milhares de exemplares. Mandino demonstra que a satisfação e o bem-estar resultam do fato de o homem haver encontrado a sua verdadeira personalidade e emoções e as ter aplicado na sua vida diária.

5092340Nos Bastidores da Disney

Este livro pretende revelar os princípios que orientam a cultura e o reconhecimento do grupo Disney. O autor relata os sete segredos que podem ser aplicados por qualquer outra empresa, fornecendo ainda uma série de exemplos que poderão ajudar os profissionais de qualquer nível organizacional a voltarem sua atenção para os clientes.

sennaPersonagens que marcaram época – SENNA

O livro conta a história de Ayrton Senna da Silva, o piloto brasileiro de Fórmula 1, três vezes campeão mundial e ídolo nacional, morto em um acidente durante o Grande Prêmio de San Marino, em 1994. Senna é considerado um dos maiores pilotos da história do esporte.

Tio tungstenioTio Tungstênio – Memórias de uma infância química

Oliver Sacks narra as recordações de sua infância que foram responsáveis pela sua paixão pela ciência. Sacks se refugiou na ciência e teve o apoio de sua família, todos cientistas, inclusive o Tio Tungstênio, seu Tio Dave. Neste livro, o leitor acompanhará a história da química através das pesquisas e inovações de Lavoisier, Mendeleiev, entre outros.

O10 HABITOSs 10 hábitos da memorização

É comum usarmos a expressão ‘memória de elefante’ para definir pessoas dotadas de grande poder de recordação. Desenvolva sua memória com o livro que ensina hábitos de memorização que ajudarão a nunca mais esquecer informações importantes.

a menina do valeA menina do Vale

Conheça a história de Bel Pesce, a brasileira formada pelo MIT em Engenharia Elétrica, Ciências da Computação, Administração, Economia e Matemática que é exemplo para muitos empreendedores, A autora compartilha aprendizados e mostra que tudo é possível quando há uma boa ideia e muita dedicação.

o homem que sabia demaisO homem que sabia demais

A bibliografia conta a história do matemático britânico Alan Turing, pioneiro no campo da computação e premiado por seu trabalho sobre a Teoria das Probabilidades, durante a Guerra, Turing foi enviado aos EUA para criar códigos para comunicações transatlânticas entre os Aliados, conseguindo quebrar os criptogramas da máquina nazista ‘Enigma’.

 

O horário de atendimento da Biblioteca durante as férias é das 8h às 19h45.

23 Jun

Dicas importantes para se programar para programas internacionais de mobilidade estudantil.

1Procure entender seu perfil acadêmico e profissional: avalie a modalidade de programa – curso de idioma, curso de curta duração, intercâmbio de seis meses ou um ano, dupla-diplomação, especialização, pós-graduação – é mais ajustado a suas expectativas de formação. Combine seus interesses às aspirações acadêmicas e profissionais.

2Defina os potenciais destinos – liste os possíveis países de destino, considerando seu interesse pela cultura local, conhecimento do idioma em questão, indicadores econômicos e financeiros, excelência ou vocação nacional para a sua área de conhecimento, e perspectiva de estreitamento do relacionamento estratégico bilateral entre os países.

3Encontre instituições e cursos de interesse – definidos o tipo de programa e os possíveis países de destino, identifique instituições e cursos de interesse que possam ser realizados no exterior, considerando os pré-requisitos estipulados para cada programa, como desempenho acadêmico, proficiência no idioma, etc.

4Apresente uma candidatura – reúna os documentos necessários para se aplicar ao curso escolhido. Tenha passaporte e histórico escolar atualizados. Revise a relação de documentos exigidos pela universidade de acolhimento e o prazo estipulado para candidaturas.

 

5Prepare sua viagem – após a confirmação da sua aceitação para o programa da universidade estrangeira, inicie os preparativos de viagem. Agende a entrevista para seu visto, proceda com a reserva de acomodação e passagem aérea, além da contratação do seguro de saúde.

Curta nossa página no Facebook

Twitter