15 Aug

Reitor da FEI assina carta-compromisso direcionada aos candidatos às prefeituras do ABC

Na última quinta-feira, 11 de agosto, data em que comemora-se o Dia do Estudante, dirigentes de Instituições Públicas e Comunitárias do ABC tornaram pública, a carta-compromisso que pede apoio dos candidatos às prefeituras do ABC.

A carta, que manifesta interesses em comum entre as Instituições, aponta prioridades estratégicas para o ensino, a ciência e a tecnologia, que vão desde viabilizar a criação e consolidação de ambientes promovedores de inovação e de estímulo ao empreendedorismo, incentivar e apoiar a cooperação entre as instituições de ensino e a pesquisa da região e o setor produtivo, até apoiar efetivamente a formação de professores para a educação básica.

IMG_2541

O Reitor do Centro Universitário FEI, Prof. Fabio do Prado, evidenciou alguns pontos relevantes sobre a finalidade do fórum dos dirigentes, o potencial formativo da região e a educação na sua essência. “O Fórum é um canal efetivo para o diálogo entre instituições de ensino superior, órgãos públicos e o setor produtivo. O ABC possui grande potencial formativo e pode fazer muito mais”, aponta o reitor, que lembrou, ainda, sobre um dos principais desafios da educação, “Existe um hiato entre a educação superior e a básica, temos que pensar em educação básica antes de pensar em educação superior. ”.

Os dirigentes das IES possuem convicção de que o impacto econômico e social para os municípios será muito positivo, pois apenas por meio do trabalho em cooperação, é possível potencializar os resultados e abrangências das ações, revertendo em benefícios diretos para a população.

IMG_2559

A carta-aberta aos candidatos foi assinada pelas instituições que integram o Fórum de Dirigentes das IES Públicas e Comunitárias do Ensino Superior da Região do ABC Paulista, formado pelo Centro Universitário FEI, Universidade Federal do ABC, Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, Faculdade de Medicina do ABC, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Universidade Metodista, Centro Universitário Fundação Santo André, Centro Universitário Instituto Mauá de Tecnologia e FATECs da região.

25 Jul

Especialmente para os alunos de Engenharia Civil, conheça a Equipe APO FEI

O projeto APO foi criado em 1997 e é o único projeto da FEI que envolve inteiramente os estudantes do curso de Engenharia Civil. Coordenador pelo Professor Rui Barbosa, a Equipe APO FEI é atual Campeã Nacional do CBC – Congresso Brasileiro do Concreto, promovido pela Ibracon. Conversamos com a equipe para saber mais sobre o trabalho, expectativas, desafios e vantagens em fazer parte do projeto de Engenharia Civil da FEI:

Como funciona o processo seletivo para participar da Equipe APO FEI e como o trabalho é organizado?

Nosso processo seletivo contém provas teóricas, práticas, apresentações e entrevistas e a adaptação varia de pessoa para pessoa, mas o mais difícil é se acostumar com a rotina intensa de trabalho e com os horários, principalmente o fato de trabalhar nas férias. A Equipe APO não possui capitães, então a divisão hierárquica está entre veteranos, que são chamados de coordenadores. Acreditamos que assim todos estão livres para participar de todas as competições e se dedicar àquela que mais se identifica.

0X9A9690O que um estudante de Engenharia Civil da FEI pode esperar ao entrar na Equipe?

Em um dia normal, temos tarefas diárias que são divididas entre os alunos, como: cuidar da estrutura do APO; dimensionar, dobrar, amarrar, pesquisar inovações, etc; dosar e separar materiais para testar argamassas; secar, retificar e romper corpos de prova; analisar os resultados dos ensaios; organizar os materiais disponíveis, entrar em contato com fornecedores e buscar novos patrocinadores; cuidar da área de comunicação e administração do projeto, trabalhar nas maquetes (digital e física) do concurso Ousadia; desenvolver o desenho e dimensionar o projeto do concurso Ousadia e limpar e organizar o laboratório de Engenharia Civil.

Onde a Equipe APO FEI trabalha?

A FEI, como um todo, oferece uma boa infraestrutura física e financeira para que os alunos possam desenvolver os materiais das competições, no entanto estamos desenvolvendo um projeto de ampliação de nosso laboratório, juntos aos professores Rui Barbosa e Kurt Amann, para que consigamos nos dedicar aos projetos durante o dia e sem atrapalhar o trabalho de professores e técnicos que também utilizam o laboratório de Engenharia Civil, onde ficamos.

0X9A9681Que tipo de lição o membro da Equipe aprende no dia a dia?

Aqui, aprendemos a trabalhar em equipe para desenvolver um projeto funcional, de boa estética e viável, muito próximo ao que enfrentaremos no mercado de trabalho. O objetivo é buscar sempre a máxima eficiência no nosso material, gerando o mínimo de resíduos possível e usando técnicas e materiais inovadores.  Temos a chance de nos relacionar com as empresas da engenharia buscando orçamentos, materiais, parcerias e patrocínios. Além disso, manejamos maquinários complexos dos laboratórios da FEI que demandam conhecimento de softwares ainda mais complexos e, sem dúvida, o que mais aprendemos é resolver e contornar imprevistos.

Quais as dificuldades que existem para que o trabalho corra bem?

Sempre surgem conflitos de todo tipo, podem ser máquinas que não funcionam, má execução de alguma atividade, desentendimento entre os integrantes, resultados ruins nos ensaios, falta de conhecimento na manipulação de equipamentos, dificuldade em encontrar professores e técnicos, burocracia para adquirir materiais e agilidade nas respostas das empresas, mas temos sempre que analisar, ver onde erramos e começar de novo. O aluno que faz parte da equipe sai preparado para situações inusitadas no ambiente de trabalho, conhecimentos teóricos e práticos nas áreas de atuação de um engenheiro civil, pensamento rápido e criativo para solucionar problemas e principalmente desenvolve a habilidade de trabalhar em grupo. As empresas reconhecem esse aluno como alguém que procura desafios e que não se contenta com o básico, que sabe lidar com situações de estresse, que sabe trabalhar com prazos e orçamentos pequenos, que consegue conciliar aulas e trabalho e que possui ambição.

0X9A9706De quais competições a Equipe participa?

Todos os anos, a equipe APO participa do Congresso Brasileiro do Concreto, além das competições Ousadia, APO, Concrebol e Cocar, que acontecem em outubro. Esse ano, participamos do CBPAT – Congresso Brasileiro de Patologia e da competição internacional ACI – Bowling Ball. No Congresso Brasileiro de Concreto de 2015, a equipe também escreveu um artigo científico, além de participar das competições.

Como está a expectativa para as competições que acontecerão no 2º semestre de 2016?

A equipe APO é atual campeã nacional, devido ao resultado global nas competições do 57º Congresso Brasileiro do Concreto, onde foi campeão no concurso Cocar e Concrebol, além de terceira colocada no concurso Ousadia. Também fomos reconhecidos pelo terceiro lugar no concurso de quiz promovido pelo CBPAT em abril de 2016 e somos campeões internacionais na categoria performance da competição FRC – Bowling Ball que aconteceu em abril de 2016. A nossa expectativa é melhorar a posição alcançada no concurso APO 2015 e Ousadia 2015, manter o primeiro lugar nos concursos Cocar e Concrebol e assim, sermos novamente campeões nacionais.

0X9A9726

 

Equipe Atual

Andressa Garcia

Bruno Nardini Innocenti

Caio Fernando De Moraes

Érika Cristine Ferreira

Felipe Eduardo Oliveira Pinto

Felipe Santos

Gabriel Ramiro

Gabriela Prado

Gustavo Zerbinatti

Joao Antônio Rasabone

Julio Victor Casimiro

Lucas Camargo Carvalho

Luis Paulo Palazzolli

Marcelo Toyoshima Hirata

Marina Magalhães

Mayara Lumi Monma

Ronaldo Tomanin

Victor Hugo Alves Da Silva

14 Jul

Conheça o curso de Engenharia de Automação e Controle, nota máxima no Enade

Recursos de robótica, inteligência artificial e comunicação digital transformam o mundo da indústria e do lazer. Os avanços recentes da computação e da eletrônica propiciaram o desenvolvimento de novas tecnologias para automação e controle que seriam impensáveis há poucos anos. O curso de Engenharia de Automação e Controle da FEI oferece todas as disciplinas das áreas de mecânica, eletrônica, computação e produção necessárias para uma formação sólida e que atua de maneira competente no setor produtivo.

Dentro da FEI, os alunos podem participar de diversos projetos e os estudantes do curso de Engenharia de Automação e Controle estão presentes em equipes como ROBOFEI, Fórmula FEI, FEI Baja e FEI Aerodesign. Além dos projetos, o Centro Universitário FEI oferece ao aluno uma formação completa onde a teoria e a prática caminham juntas e os conhecimentos podem ser testados nos laboratórios de mecânica, produção, materiais, elétrica e robótica.

20

“Comprometimento total entre alunos e professores”. É com essa frase que o professor Renato Giacomini, coordenador da graduação de Engenharia de Automação e Controle do Centro Universitário FEI justifica a nota máxima 5, que o curso recebeu na última edição do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), referente ao ciclo avaliativo 2014. Além de posicionar a instituição como a única no estado de São Paulo a conquistar a média máxima, a graduação na FEI é também a melhor do país dentre as entidades privadas e está entre as cinco melhores, incluindo as escolas públicas de todo o país.

“O aluno é obrigado a fazer o exame, mas não tem a obrigação de ir bem na prova”, afirma Giacomini, referindo-se ao Enade. “Individualmente, a nota que ele obtiver não tem qualquer efeito. Para nós, isso é interessante, pois demonstra que, além de estarmos graduando profissionais capacitados, estamos formando alunos e pessoas comprometidas. Esse empenho hoje é com a instituição de ensino, e mais tarde será com a empresa na qual trabalham e, em última análise, com a sociedade.”.

“Não sei o quão frequente é esse comprometimento em outras instituições, mas conseguimos obter essa marca na FEI. Ela é especial e nossos desejos e esforços serão orientados para mantê-la pelos próximos anos. ”, finaliza o Coordenador.

 

 

08 Jul

10 livros da Biblioteca da FEI para ler nessas férias

Em uma visita à Biblioteca da FEI, reunimos uma lista de livros inspiradores e que podem ser uma ótima leitura nessas férias. Confira!

BernardinhoTransformando Suor em Ouro

Transformando suor em ouro é a história do técnico da seleção brasileira de vôlei masculino, Bernardinho, contada por ele mesmo, desde o começo de sua carreira como jogador até se tornar treinador. A obra revela o que fez dele um palestrante requisitado por diversas empresas em busca de um diferencial competitivo no mundo dos negócios.

marcopoloMarcopolo: Sua Viagem Começa Aqui

Esta é a história de como uma empresa de Caxias do Sul se transformou em uma das maiores fabricantes de ônibus do planeta, líder mundial de produtos para transporte coletivo e foi seu passaporte para a construção de fábricas em diferentes países.

CAPA_POSSIVELÉ possível! Como transformar seus sonhos em realidade

Neste livro, o astronauta brasileiro Marcos Pontes usa a sua história de vida e experiência para dar dicas sobre o planejamento e execução de ações, até a realização de projetos de vida. Aqui, o leitor também poderá encontrar lições sobre autoconhecimento, preparação pessoal, relacionamento, liderança e desenvolvimento profissional.

o-maior-vendedor-do-mundo_3700137_81774O maior vendedor do mundo

O best seller de Og Mandino foi publicado pela primeira vez em 1968 e empresas como Coca-Cola e Volkswagen compraram milhares de exemplares. Mandino demonstra que a satisfação e o bem-estar resultam do fato de o homem haver encontrado a sua verdadeira personalidade e emoções e as ter aplicado na sua vida diária.

5092340Nos Bastidores da Disney

Este livro pretende revelar os princípios que orientam a cultura e o reconhecimento do grupo Disney. O autor relata os sete segredos que podem ser aplicados por qualquer outra empresa, fornecendo ainda uma série de exemplos que poderão ajudar os profissionais de qualquer nível organizacional a voltarem sua atenção para os clientes.

sennaPersonagens que marcaram época – SENNA

O livro conta a história de Ayrton Senna da Silva, o piloto brasileiro de Fórmula 1, três vezes campeão mundial e ídolo nacional, morto em um acidente durante o Grande Prêmio de San Marino, em 1994. Senna é considerado um dos maiores pilotos da história do esporte.

Tio tungstenioTio Tungstênio – Memórias de uma infância química

Oliver Sacks narra as recordações de sua infância que foram responsáveis pela sua paixão pela ciência. Sacks se refugiou na ciência e teve o apoio de sua família, todos cientistas, inclusive o Tio Tungstênio, seu Tio Dave. Neste livro, o leitor acompanhará a história da química através das pesquisas e inovações de Lavoisier, Mendeleiev, entre outros.

O10 HABITOSs 10 hábitos da memorização

É comum usarmos a expressão ‘memória de elefante’ para definir pessoas dotadas de grande poder de recordação. Desenvolva sua memória com o livro que ensina hábitos de memorização que ajudarão a nunca mais esquecer informações importantes.

a menina do valeA menina do Vale

Conheça a história de Bel Pesce, a brasileira formada pelo MIT em Engenharia Elétrica, Ciências da Computação, Administração, Economia e Matemática que é exemplo para muitos empreendedores, A autora compartilha aprendizados e mostra que tudo é possível quando há uma boa ideia e muita dedicação.

o homem que sabia demaisO homem que sabia demais

A bibliografia conta a história do matemático britânico Alan Turing, pioneiro no campo da computação e premiado por seu trabalho sobre a Teoria das Probabilidades, durante a Guerra, Turing foi enviado aos EUA para criar códigos para comunicações transatlânticas entre os Aliados, conseguindo quebrar os criptogramas da máquina nazista ‘Enigma’.

 

O horário de atendimento da Biblioteca durante as férias é das 8h às 19h45.

06 Jul

FEI avança nas pesquisas relacionadas à Indústria 4.0

Com inauguração do Laboratório de Manufatura Digital, Centro Universitário dispõe de ferramentas inovadoras para preparar os alunos e intensificar a aproximação com empresas do segmento industrial  

Atualmente, o conceito de Internet das Coisas visa conectar os equipamentos domésticos do dia a dia à rede mundial de computadores. Essa mesma concepção deve chegar à indústria, atrelando máquinas e matérias-primas entre si e com o world wide web (www). Esse tipo de conexão consiste em um dos pilares da chamada Indústria 4.0, ou quarta revolução industrial. A manufatura digital emerge como mais um desses pontos, trazendo o projeto do produto e da fábrica para um ambiente digital, buscando otimizar os processos e aprimorar a qualidade dos produtos.

0X9A2347

Essa visão inovadora de se projetar e planejar uma fábrica, bem como a expertise e o avanço em pesquisas conquistados pelo Centro Universitário FEI nos últimos anos, motivou a Instituição a inaugurar o Laboratório de Manufatura Digital, um espaço moderno, dotado de equipamentos, robôs e softwares de última geração, cujo objetivo é gerar novos estudos na área de projetos, planejamento e gestão do ciclo de vida de produtos. Dessa forma, os alunos, professores e pesquisadores do Centro Universitário poderão vivenciar a operação de uma plataforma que, em breve, será tendência em linhas de produção de diversos segmentos e que, atualmente, já é utilizada em empresas automobilísticas e na indústria aeroespacial.

Inaugurado no dia 2 de fevereiro, após três anos desde sua idealização até implantação final, o espaço contou com investimento total da ordem de 5,5 milhões. A Siemens PLM Software, unidade de negócios da Siemens Digital Factory Division, líder no fornecimento global de software e serviços de gerenciamento do ciclo de vida do produto (PLM) e de plataformas de gerenciamento de operações de manufatura (MOM), e parceira da FEI na instalação do laboratório forneceu 100 licenças do portfólio Tecnomatix que incluem pacotes de softwares de planejamento de processos de manufatura.

Além disso, a infraestrutura do Laboratório conta com uma célula robotizada, que permite a validação de processos industriais automatizados ou voltados para ergonomia. Tanto essa célula quanto as definições da concepção e da configuração do espaço contaram com o apoio da SPI Integradora de Sistemas, companhia com mais de 20 de anos de mercado com foco no fornecimento de projetos de Automação Industrial voltados ao aumento de produtividade, atendimento às regulamentações de sustentabilidade.

A empresa possui grande conhecimento das principais necessidades e carências das indústrias e esta experiência foi incorporada no projeto do laboratório. Marcos Barbosa, diretor executivo da SPI Integradora, ressaltou, na cerimônia de inauguração, o fato de poder contar com a FEI na busca por recursos humanos que estão alinhados às necessidades da indústria. Também sinalizou que, a partir de agora, os alunos terão um convívio ainda mais intenso com a tecnologia das empresas modernas no mundo e poderão trabalhar com mais eficiência, automação e processo de vanguarda.

Da esquerda para a direita: Profº Alexandre Massote, Reitor Fábio do Prado, Pe. Theodoro Peters, Rogério Albuquerque (Siemens PLM Software), Marcos Barbosa (SPI Integradora) e o Coordenador do Curso de Engenharia de Produção da FEI Dário Alliprandini.

Da esquerda para a direita: Profº Alexandre Massote, Reitor Fábio do Prado, Pe. Theodoro Peters, Rogério Albuquerque (Siemens PLM Software), Marcos Barbosa (SPI Integradora) e o Coordenador do Curso de Engenharia de Produção da FEI Dário Alliprandini.

A otimização da linha de produção é uma das ferramentas contempladas no conceito de digitalização da manufatura. Isso significa que as operações da fábrica podem ser simuladas no próprio computador, para que análises de cenários sejam manipuladas, diminuindo o tempo da produção final. “As empresas podem, no laboratório, visualizar o resultado do projeto em um ambiente digital antes de sua implantação, além de contar com as ferramentas necessárias para analisar se as linhas de produção, por exemplo, devem ser operadas por pessoas ou robôs. A automação é uma alternativa, a digitalização é o meio que o laboratório permite”, explica o Coordenador do Curso de Engenharia de Produção da FEI, Profº Dário Alliprandini.

Com a possibilidade de avaliar e realizar diversos testes do projeto no ambiente virtual, não há necessidade de investimentos desnecessários no chão de fábrica, o que permite uma economia considerável.  Segundo Rogério Albuquerque, executivo de Vendas da Siemens PLM Software, antes da implementação, o produto já foi testado e modificado diversas vezes. Com isso, é possível evitar atrasos no cronograma em até 80% e possíveis erros na linha de produção.

Os professores do curso de Engenharia de Produção da FEI, Fabio Lima e Alexandre Augusto Massote, ambos idealizadores do projeto, comentam sobre o pioneirismo da FEI no desenvolvimento do Laboratório e da necessidade das empresas por mão de obra qualificada. “Essa infraestrutura é um espaço de ponta, com softwares de alta tecnologia considerados referência para os sistemas de manufatura industriais. Com o lançamento do Laboratório, a FEI dispõe de ferramentas inovadoras para preparar os alunos e intensificar a aproximação com empresas do segmento industrial, além de firmar parcerias em projetos de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico. A instituição será uma potencial formadora de líderes para as empresas nessa área, já que os alunos estarão em contato com tecnologias que serão utilizadas cada vez mais no futuro”, comenta o docente Fabio Lima.

Já o professor Massote destacou que os engenheiros formados pela FEI, cada vez mais, estão garantindo um espaço de destaque nas indústrias e, com a inauguração do Laboratório, os novos alunos poderão aprender, na prática, como funciona uma linha de produção que incorpora os conceitos de manufatura digital, passo importante para a concretização da quarta revolução industrial. Isso porque, há a preocupação em manter os equipamentos e softwares atualizados constantemente, além de incorporar novas tecnologias para que sempre seja ofertado um ensino inovador e, por isso, as parcerias têm papel fundamental nesse projeto.

Curta nossa página no Facebook

Twitter